Imagem do Topo

76 artistas do mundo todo apresentam 34 concertos em vários Sescs

O tema do Festival Sesc de Música de Câmara é "colaboração", por isso, o evento promove encontros inusitados e surpreendentes aos olhos do público

Por: Redação | Comunicar erro
Até
02
de dezembro 2018
Terça - Quarta - Quinta - Sexta - Sábado - Domingo
Diversos horários

Até o dia 2 de dezembro, algumas unidades do na capital e no interior de São Paulo recebem a 3ª edição do Festival Sesc de Música de Câmara. Artistas do mundo inteiro se reúnem para apresentar 34 concertos e conduzir algumas atividades de formação.

Banda Berlin Counterpoint
Crédito: Carola Schmidt - DivulgaçãoBerlin Counterpoint é uma das atrações da 3ª edição do Festival Sesc de Música de Câmara

Este ano, 76 músicos revelam seus talentos nos palcos do Sesc Bom Retiro (Alameda Nothmann, 185, Bom Retiro), do Sesc Consolação (Rua Dr. Vila Nova, 245, Vila Buarque), do Sesc Campo Limpo (Rua Nossa Senhora do Bom Conselho, 120, Campo Limpo), do Sesc Sorocaba (Rua Barão de Piratininga, 555, Jardim Faculdade), do Sesc São Carlos (Avenida Comendador Alfredo Maffei, 700, Jardim Gibertoni), do Sesc Jundiaí (Avenida Antônio Frederico Ozanan, 6600, Jardim Botânico) e do Sesc Rio Preto (Avenida Francisco das Chagas Oliveira, 1333 , Chácara Municipal). Os ingressos custam até R$ 50 e podem ser adquiridos pela internet.

O tema desta edição é colaboração. Por isso, o festival promove encontros inusitados, como o das francesas do Quatuor Zaïde com o brasileiro Ovanir Buosi, primeiro clarinetista da Osesp – Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo. No repertório, Mozart, Stravinsky e Claude Debussy.

Há também uma atração especial. O sexteto de sopros e piano Berlin Counterpoint, com músicos da Romênia, da Alemanha, da Holanda, da Inglaterra, dos Estados Unidos e da Turquia, faz a estreia mundial da obra “Allegro scorrevole”, composta pelo paulista Leonardo Martinelli.

Outro destaque é o espetáculo “Entre Tambores, Baquetas e Chocalhos”, do Duo Contexto.Obras de Piazzolla, Richard Trythall, John Cage e do brasileiro Eduardo Guimarães Álvares são executadas por meio de uma inesperada variedade de sons.

Acompanhe a programação completa no site do Sesc.