Últimas notícias:

Loading...

Abdias Nascimento: maior mostra sobre o artista está em cartaz no MASP

Exposição reúne 62 pinturas e vários documentos e fotografias desse artista plástico, ator, dramaturgo e militante da causa negra

Por: Redação

Até 05 de junho de 2022

Terça - Quarta - Quinta - Sexta - Sábado - Domingo

De terça, das 10h às 20h (entrada até as 19h); e, de quarta a domingo, das 10h
às 18h (entrada até as 17h)

Site: masp.org.br

Telefone: (11) 3149-5959

Ícone da luta pela valorização da cultura negra, o artista plástico, ativista político, intelectual, escritor, diretor e ator paulista Abdias Nascimento (1914-2011) ganha a maior exposição dedicada a sua obra! Estamos falando de “Abdias Nascimento: Um Artista Panamefricano”, que ocupa os espaços da galeria, do mezanino e 1º subsolo do MASP – Museu de Arte de São Paulo.

A mostra pode ser conferida entre os dias 25 de fevereiro a 5 de junho, às terças-feiras, das 10h às 20h; e de quarta a domingo, das 10h às 18h. Os ingressos custam até R$50 (exceto às terças, quando a entrada é gratuita) e são vendidos/reservados obrigatoriamente por este site aqui.

Abdias Nascimento
Crédito: Abdias Nascimento, Okê Oxóssi, 1970, Acrílica sobre tela, 92 x 61 cm, Acervo MASP, doação Elisa Larkin Nascimento | Ipeafro, no contexto da exposição Histórias afro-atlânticas, 2018 Abdias Nascimento ressignifica a bandeira do Brasil com o arco e flecha de Oxóssi

Com curadoria de Amanda Carneiro e Tomás Toledo, a mostra é realizada em parceria com o IPEAFRO – Instituto de Pesquisas e Estudos Afro-Brasileiros, instituição criada pelo artista em 1981 e que é responsável por preservar o acervo dele. Além disso, está inserida no contexto de exibições do museu dedicadas às Histórias Brasileiras.

A exposição, que reúne 62 pinturas de Abdias Nascimento, além de fotografias e documentos, carrega em seu título uma referência ao movimento pan-africanista e ao imaginário amefricanista, termo proposto pela filósofa e ativista Lélia Gonzalez (1935-1994), que foi amiga e interlocutora do artista, para se referir à experiência negra na América Latina.

Crédito: Abdias Nascimento, Xangô sobre, 1970, Acrílica sobre tela, 91 x 61 cm, Acervo Ipeafro, Rio de JaneiroAbdias Nascimento explora elementos da cultura amefricana em suas obras

As obras, produzidas entre 1968 e 1998, exploram uma série de conceitos formulados pelo próprio Abdias Nascimento, como o quilombismo, uma referência ao projeto de transformação social sobre bases que retomam a experiência dos antigos quilombos.

Ele também materializa em suas telas elementos importantes para a cultura negra, como símbolos em referência à divindades das religiosidades afro-brasileiras, como a umbanda e o candomblé. Obras que exemplificam bem essa proposta estética são releituras de bandeiras a partir de uma nova perspectiva que propõe novas identidades nacionais.

Em “Oxé Oxóssi” (1970), por exemplo, Nascimento subverte a bandeira do Brasil ao colocar sobre ela o arco e flexa de Oxóssi, orixá que representa o senhor da floresta, a natureza e o conhecimento. Já em “Xangô”, a bandeira dos EUA ganha o machado do orixá da justiça, dos raios e do trovão.

Um pouquinho sobre o artista

Nascido no município de Franca, no interior de SP, Abdias Nascimento foi um dos intelectuais mais importantes na valorização da cultura do mundo africano do Século 20. Poeta, escritor, dramaturgo, artista visual e ativista pan-africanista, ele fundou o poderoso Teatro Experimental do Negro (TEN) e elaborou o projeto Museu de Arte Negra.

Crédito: Chester Higgins Jr. - site do IPEAFROAbdias Nascimento em Nova York, 1997.

Além disso, participou da formação da Frente Negra Brasileira, um movimento político criado na década de 1930 para lutar contra a opressão sofrida pela população negra, e promoveu o concurso “Cristo de Cor”, que convidou vários artistas para criar a representação de Jesus negro em 1955.

Seus trabalhos já ganharam grandes exposições dentro e fora do Brasil, em cidades como São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Uberlândia (MG), Brasília (DF), Lagos (Nigéria), Nova York (Estados Unidos), Paris (França) e muitas outras.

Saiba mais sobre a importante trajetória do artista aqui.


#VivaACidadeNaResponsa: ao comparecer aos eventos, não se esqueça de levar o seu passaporte de vacinação. Sempre lembre de usar a máscara de proteção, andar com álcool em gel e sair de casa somente se necessário! Caso pertença ao grupo de risco ou conviva com alguém que precise de maiores cuidados, evite passeios presenciais. A situação é séria! Vamos nos cuidar para sair desta pandemia o mais rápido possível. Combinado? 💚


Quer mais dicas de exposições para curtir em SP? Dá uma olhada:

Compartilhe:

?>