‘Belchior, O Musical’ chega a SP com desconto exclusivo aqui

Espetáculo que narra a vida do artista tem ainda trilha sonora ao vivo, composta por 15 canções autorais

Por: Redação

Sucesso no Rio de Janeiro e em Fortaleza, “Belchior, O Musical” chega a São Paulo para duas semanas de apresentações no Teatro Liberdade. E para celebrar o amor do músico cearense nos palcos, leitoras e leitores da Catraca Livre pagam meia-entrada no ingresso.

Para garantir seu ingresso com desconto, basta acessar o site de compra aqui, selecionar a data que quer ir e, no campo “Pré-Venda Exclusiva ou Promoção Especial”, selecionar a opção CATRACA LIVRE BELCHIOR 50%. No campo aberto para código promocional, é só escrever CatracalivreBelchior. Agora é só escolher os lugares e finalizar a compra!

O espetáculo, intitulado oficialmente como “Belchior: Ano Passado Eu Morri, Mas Esse Ano Eu Não Morro” já foi assistido por mais de 20 mil pessoas e conta um pouco da vida, da obra e dos pensamentos do cantor e compositor cearense, por meio de uma dramaturgia formada por trechos de entrevistas do próprio artista.

cena de belchior o musical
Crédito: Paola Jullyanne“Belchior: Ano Passado Eu Morri, Mas Esse Ano Eu Não Morro” promete uma sessão de nostalgia aos fãs e aos que não conhecem sua poesia inigualável

O musical marca o resgate de Antonio Carlos Belchior (1946-2017), trazendo à tona seu discurso ainda atual em relação a política brasileira, à liberdade de expressão e ao sentido real da vida.

Belchior acreditava na força do amor e na potência transformadora da arte na vida das pessoas. Diante de um cenário repleto de medo e inseguranças sobre o futuro do país, a voz desse belíssimo poeta, se faz necessária para pensarmos um mundo igualitário.

Mais do que sua biografia, o musical sobre Belchior pretende mostrar ao espectador a filosofia de um dos ícones mais misteriosos da Música Popular Brasileira.

O ator e cantor Pablo Paleologo é quem dá vida ao cantor em “Belchior, O Musical”, enquanto o ator Bruno Suzano interpreta o Cidadão Comum, personagem recorrente nas canções de Belchior e, de alguma forma, seu alter ego.

O ator e cantor Pablo Paleologo dá vida ao cantor cearense, enquanto o ator Bruno Suzano interpreta o Cidadão Comum, personagem recorrente nas canções de Belchior e de alguma forma seu alter ego
Crédito: Ivana MascarenhasO ator e cantor Pablo Paleologo dá vida a Belchior, enquanto o ator Bruno Suzano interpreta o Cidadão Comum, personagem e alter ego do cantor

Acompanhando os dois atores, “Belchior, O Musical” conta também com a participação de uma banda ao vivo com seis músicos. São eles Dudu Dias (baixo), Cacá Franklin (percussão), Emília B. Rodrigues (bateria), Mônica Ávila (sax/flauta), Nelsinho Freitas (teclado) e Rico Farias (violão/guitarra).

O grupo toca 15 músicas de Belchior ao vivo, entre elas “Alucinação”, “Apenas Um Rapaz Latino Americano”, “A Palo Seco”, “Como Nossos Pais” – eternizada pela voz de Elis Regina -, e “Sujeito de Sorte”, que sampleou o último hit do rapper, Emicida.

O musical ainda conta com a direção de Pedro Cadore, que também assina a organização de textos ao lado de Cláudia Pinto.

Por conta do sucesso das apresentações entre os dias 10 e 12 de janeiro, “Belchior, O Musical” ganhou mais duas sessões nos dias 18, às 21h, e 19, às 18h. Os ingressos para as sessões, que acontecem no Teatro Liberdade, custam de R$ 30 a R$ 80 e podem ser comprados pela internet. Lembrando que você paga meia! <3

  • Sobre Belchior

O cantor e compositor Belchior nasceu dia 26 de outubro de 1946, em Sobral, norte do Ceará, e já no início da década de 1970 veio para o eixo Rio-São Paulo tentar emplacar suas canções em festivais de música.

belchior
Crédito: DivulgaçãoBelchior faleceu em 2017

Seu sucesso inicial aconteceu quando a cantora Elis Regina interpretou duas de suas músicas em seu espetáculo Falso Brilhante: “Velha Roupa Colorida” e “Como Nossos Pais”.

Belchior faleceu em 2017, mas seus últimos dez anos de vida foram de quase silêncio total para a mídia, com raras notícias, entrevistas ou shows.

Taí um festival que Belchior iria adorar: