Cinefesta: cinema ao ar livre e festinha na laje da Fundição Progresso

Primeira edição de 2020 do projeto exibe documentário sobre a geração de artistas que inauguraram o Circo Voador

Por: Redação
16
de janeiro 2020
Abertura da casa: 19h30. Projeção do filme: 20h30. Festa: 22h

Cinema ao ar livre, pipoca, cerveja gelada e fexxxxxxxtchenha! Essa é a combinação I-R-A-D-A prometida pelo projeto “Cinefesta”, que organiza uma vez por mês sessões de filmes a céu aberto na laje da Fundição Progresso, seguidas por bate-papo e uma festa regada a boa música. E o melhor: você pode curtir uma vista incrível dos Arcos da Lapa!

telhado da Fundição Progresso
Crédito: @fundicao/FacebookCinefesta tem sessão de cinema ao ar livre e festinha com uma vista incrível dos Arcos da Lapa

Em sua primeira edição de 2020, o “Cinefesta” projeta o documentário “A Farra do Circo” (2013), com direção de Roberto Berliner e Pedro Bronz, sobre a geração que formou o Circo Voador, a usina de sonhos.

cena do filme "A Farra do Circo"
Crédito: Reprodução - filme "A Farra do Circo"“A Farra do Circo” (2014) retrata a inauguração do Circo Voador

Esse movimento cultural que marcou a década de 1980 na Cidade Maravilhosa começou quando um grupo de cerca de 200 artistas da música, do cinema, do teatro, do circo e de várias outras linguagens ergueram uma lona no Arpoador no verão de 1982.

CIRCO VOADOR RECEBE SHOWZÕES COM 50% DE DESCONTO O ANO TODO

Nesse picadeiro improvisado, artistas em início de carreira como Barão Vermelho, Paralamas do Sucesso, Asdrúbal trouxe o trombone, Blitz e Chacal, se misturavam com outros já consagrados, como Caetano Veloso, Martinho da Vila, Serguei, Severino Araújo e sua orquestra, Dercy Gonçalves e Chacrinha.

cena do filme "A Farra do Circo"
Crédito: Reprodução - filme "A Farra do Circo"Além de um espaço para shows o Circo Voador foi um movimento que revolucionou a produção cultural nos anos de 1980

Com imagens feitas pelo próprio Roberto Berliner, que estava começando sua carreira de cineasta na época, o filme retrata desde a instalação do picadeiro no Arpoador até a sua transferência para a Lapa.

Outro episódio MARA evocado pelo documentário é a tentativa frustrada dos artistas de inaugurar uma espécie de sucursal do Circo no México, durante a Copa do Mundo de 1986, na cidade de Guadalajara, onde o Brasil jogaria.

Na ocasião, cerca de 90 artistas se amontoaram entre lonas e equipamentos de som em um avião de carga da FAB – Força Aérea Brasileira. Eles só tiveram seu plano de disseminar a cultura nacional frustrado por causa da perda de um patrocinador e da eliminação do Brasil da Copa.

A sessão do documentário no “Cinefesta” acontece no dia 16 de janeiro, a partir das 19h30, e é seguida por um bate-papo. Os ingressos já estão à venda pela internet por R$15, com direito a pipoca. Não perca!!!!

Quer curtir um som na Fundição Progresso? Dá só uma olhada:

1
BH: Jetiboca tem café incrível a R$ 3, pão de queijo e muito amor
Um dos lugares mais incríveis e inusitados no centro de Belo Horizonte, em Minas Gerais, é o Mercado Novo. Há …
2
3 trilhas no Rio com vistas de tirar o fôlego
Esse vídeo é para os amantes de ecoturismo, ou mesmo para quem quer começar a fazer trilhas e se conectar …
3
Parque da Pedra Branca no RJ: a maior floresta urbana do país
Pega um calçado confortável, passar protetor e repelente e Colaí nessa caminhada pelas trilhas do Parque da Pedra Branca, a …
4
Roteiro zen para fugir do caos de SP
Viver em SP é estar sempre ligadão no 220. Mas é legal dar uma freada no corre corre, né não? Colaí …
5
3 rolés pra curtir no Baixo Tijuca no Rio de Janeiro
A região do Baixo Tijuca tem muito o que oferecer quando o assunto é cerveja gelada! Colaí que eu tenho as …
6
Arena Digital de Curitiba: cinema e planetário no mesmo lugar
Ver as estrelas, mergulhar no fundo do mar, conhecer de pertinho todo o sistema solar. Tudo isso é possível em …
7
Uma voltinha no Mercado Público de Porto Alegre
Mais do que um ponto turístico, o Mercado Público de Porto Alegre concentra consumo, crença, cultura e tradição no centro …
8
3 jóias gastronômicas antigas de São Paulo
Afinal, panela velha é a que faz comida boa? Se depender da Casa Mathilde, da Padaria Santa Tereza e do …