Últimas notícias:

Loading...

Circo Mínimo imagina encontro entre Freud e Einstein em peça online

Inspirado em obra do psicanalista francês Alain Didier-Weill, espetáculo mistura linguagens do teatro, circo e cinema! Saiba tudo:

Ouça este conteúdo

Até 12 de fevereiro de 2021

Quinta - Sexta - Sábado - Domingo

Confira abaixo a programação

Já pensou como seria o encontro entre o brilhante físico alemão Albert Einstein (1879-1955) e o médico e pai da psicanálise Sigmund Freud (1856-1939)? Essa reunião entre duas das maiores mentes do século 20 é o ponto de partida do espetáculo “Freud-Einstein, Maio de 1933”, da Cia. Circo Mínimo, que mistura teatro, cinema e circo.

Freud-Einstein - Circo Mínimo
Crédito: Paulo Barbuto - divulgaçãoDuas das mais brilhantes mentes do século 21 se encontram na peça “Freud-Einstein, Maio de 1933”

A montagem foi gravada e é transmitida ao vivo nas redes sociais de várias unidades do CEU – Centro Educacional Unificado (confira abaixo a programação), entre os dias 23 de janeiro e 12 de fevereiro . E o melhor: é tudo grátis.

Com direção da cineasta Lygia Barbosa, que também dirigiu o documentário “Laerte-se” (2017), a peça tem números circenses, como pirâmides, malabares e subidas, embora trate de questões bem sérias: a complicada relação entre ciência e política e certas semelhanças perigosas entre o passado e o presente envolvendo essas forças.

A encenação parte de um texto escrito pelo psicanalista e dramaturgo francês Alain Didier-Weill, baseado na troca de cartas entre Einstein e Freud em 1932, que foram publicadas com o título “Por que a guerra?”.

Crédito: Paulo Barbuto - divulgaçãoA peça tem números circenses como pirâmides, malabares e subidas

Embora esses dois gênios não tenham se encontrado presencialmente na vida real, a peça propõe uma conversa ficcional que teria ocorrido no dia 10 de maio de 1933, quando Joseph Goebbels, ministro de propaganda do governo nazista, fez um marcante pronunciamento à nação alemã antes de queimar milhares de livros em vias públicas, incluindo obras de Freud.

Na correspondência entre eles, o psicanalista tenta compreender os motivos subjetivos, sintomas e sofrimentos da sociedade diante da ameaça nazista às vésperas da Segunda Guerra e dos impasses civilizatórios. Já o físico questiona a destrutividade e crueldade do homem, exacerbadas desde a Primeira Guerra, e a insegurança gerada pelo período entreguerras.

Crédito: Paulo Barbuto - divulgaçãoO espetáculo mescla teatro, circo e cinema

Em cena, os artistas interpretam uma trupe que está prestes a encenar o texto de Alain Didier-Weill. E toda a estética da montagem é inspirada em um circo destruído, com elementos e figurinos rústicos e envelhecidos.

O texto é uma adaptação de Rodrigo Matheus, que também faz parte do elenco ao lado de Karen Nashiro, Joca Andreazza e Leonardo Padovani. A gravação da peça é toda caprichada e foi feita a partir de longos planos-sequência e cortes de câmera fixa.

Curtiu? Confira o espetáculo “Freud-Einstein, Maio de 1933” em um dos seguintes horários:

Tem muitas dicas culturais para você curtir em segurança em casa!

Agência Fática

Em parceria com Agência Fática

A Fática é uma agência de comunicação especializada em produzir conteúdos sobre cultura em suas diferentes linguagens.