Teatro em SP: confira 10 espetáculos para todos os gostos

Você não vai perder a oportunidade de ver a diva Nathalia Timberg em cena, né?
Até
16
de dezembro 2018
Segunda - Terça - Quarta - Quinta - Sexta - Sábado - Domingo
Diversos horários

Cidade

Por: Redação | Comunicar erro

Catraca Livre preparou uma lista com opções de comédias, dramas e muito mais

Que a cidade de São Paulo está recheada de programações culturais, todo mundo sabe. Mas você já parou para pensar na quantidade de peças que estão em cartaz? No universo das artes cênicas, existem espetáculos para todos os gostos e bolsos: comédias, musicais, infantojuvenis, dramas, performativos, circo, dança e muito mais.

Nathalia Timberg em cena de Atrás da Íris
Crédito: Rodrigo Lopes - divulgação Você não vai perder a oportunidade de ver a diva Nathalia Timberg em cena, né?

Há espaços pequenos, médios e grandes – e até apresentações ao ar livre, dentro de ônibus, em edifícios abandonados. As opções são infinitas, por isso, a Catraca Livre preparou uma lista para te ajudar a decidir o que assistir.

Vem com a gente?

  • 1. Inspirada em romance de Albert Camus

    Crédito: João Caldas Fº - divulgaçãoLegenda: "Estado de Sítio" faz crítica a regimes autoritários a partir de narrativa fantástica sobre uma cidade que foi dominada pela Peste, personagem de Elias Andreato

    Estádio de Sítio, a partir da obra de Albert Camus, com direção de Gabriel Villela
    Até 16 de dezembro, de quinta a sábado, às 21h, e aos domingos, às 18h
    Sesc Vila Mariana – rua Pelotas, 141, Vila Mariana
    Ingressos: R$40 (inteira), R$20 (meia-entrada) e R$ 12 (credencial plena)
    Classificação: 14 anos. Duração: 90 minutos

    O novo espetáculo do conhecido encenador Gabriel Villela é inspirado no romance homônimo do escritor argeliano Albet Camus (1913-1960). Após os maus presságios pela passagem de um cometa, os habitantes de Cádiz, na Espanha, passam a ser governados pela Peste, que depõe um governo reacionário e institui um poder arbitrário por meio da ameaça de morte. Ela instaura o Estado de Sítio e cria um regime burocrático, esvaziado de sentido e dominado pelo medo. Uma cidade sitiada e uma população dividida. A vida dos cidadãos é submetida ao império da Peste e de sua Secretária, de modo que o sofrimento e o desespero se tornam banais.

    No meio desse cenário desolador e aterrador haveria espaço para uma “revolta” estimulada pelo amor aos seres humanos e pela liberdade? O elenco é formado por Elias Andreato, Claudio Fontana, Chico Carvalho, Arthur Faustino, Cacá Toledo, Daniel Mazzarolo, Kauê Persona, Marco França, Mariana Elisabetsky, Nathan Milléo Gualda, Pedro Inoue, Rogério Romera, Rosana Stavis e Zé Gui Bueno.

  • 2. Nova peça com Celso Frateschi

    Crédito: Leekyung Kim - divulgaçãoLegenda: Peça do dramaturgo argentino Mauricio Kartun tem como ponto de partida a história de Caim e Abel

    Terrenal – Pequeno Mistério Ácrata, do argentino Mauricio Kartun, com direção de Marco Antonio Rodrigues
    Até 16 de dezembro, de quinta a sábado, às 21h, e aos domingos, às 18h
    Sesc Santo Amaro – Rua Amador Bueno, 505, Santo Amaro.
    Ingressos: R$20 (inteira), R$10 (meia-entrada) e R$6 (credencial pela)

    Em um fracassado loteamento, Caim e seu irmão Abel desenvolvem uma versão conturbada do mito bíblico: a dialética história entre o sedentário e o nômade. Caim é dono de um sítio que produz pimentões reputados e Abel é um vagabundo, que, fora de toda cadeia de produção, sobrevive vendendo isca viva aos pescadores da região.

    Eles são dois irmãos sempre em peleja, que compartilham o mesmo terreno baldio, no qual jamais poderão construir uma morada comum. O elenco conta com Celso Frateschi, Danilo Grangheia, Fernando Eiras e Demian Pinto.

  • 3. Peça com o nome mais longo do mundo

    Crédito: Bruna Brignol - divulgaçãoLegenda: Peça de Chico Carvalho está em cartaz no Teatro do Núcleo Experimental, na Barra Funda

    Pequena Ladainha Anti-Dramática para a Reunião de Emergência dos Catedráticos da Instituição Feitosa Bulhões, a excelência do ensino em mais de cinco décadas de funcionamento, de Chico Carvalho
    até 16 de dezembro, aos sábados e domingos, às 20h
    Teatro do Núcleo Experimental – Rua Barra Funda, 637,  Barra Funda
    Ingressos: R$30 (inteira) e R$15 (meia-entrada)
    Classificação: 12 anos. Duração: 60 minutos

    O corpo administrativo do Instituição Feitosa Bulhões convoca um encontro de emergência com o professor Adalberto Prachedes, que acaba de ser acusado formalmente pela Secretaria de Ensino do município por comportamento inadequado em sala de aula. Seu erro foi tamborilar os dedos inadvertidamente nas costas da aluna Ludmilla Stefanno durante uma inspeção de rotina na prova semestral.  Dra Neusa, diretora do Educandário Feitosa Bulhões, Dona Soraia,  secretária pedagógica, e Dona Eneida, auxiliar para assuntos administrativos, se reúnem ao redor da grande mesa com o referido acusado para tratar das razões que levaram a situação daquele limite.

  • 4. Um Plínio Marcos que você provavelmente não conhece

    Crédito: Priscila Prade - divulgaçãoLegenda: "Jornada de Um Imbecil Até o Entendimento", de Plínio Marcos, foi montada apenas três vezes, todas pelo diretor João das Neves (1935-2018)

    “Jornada de um Imbecil até o Entendimento”, de Plínio Marcos, com direção de Helio Cicero
    Até 16 de dezembro, às sextas e aos sábados, às 21h; e aos domingos, às 20h.
    CCSP – Centro Cultural São Paulo – Espaço Cênico Ademar Guerra – rua Vergueiro, 1000, Liberdade
    Ingressos: R$30 (inteira) e R$15 (meia-entrada)
    Classificação: 14 anos. Duração: 130 minutos

    A comédia circense narra as articulações e malandragens de seis vagabundos – Mandrião, Teco, Manduca, Popô, Pilico e Totoca – que sobrevivem pedindo dinheiro nas ruas e becos de uma cidade grande. Apenas Mandrião e Pilico têm chapéus para pedir esmolas, sendo que o primeiro, com a ajuda do Teco, uma espécie de secretário, contrata – ou praticamente escraviza – os demais pedintes, respaldado por uma falsa crença.

    Mandrião e Teco armam um plano para acabar com Pilico, porque eles descobrem que o concorrente estaria tentando trazer os outros pedintes para seu lado. No meio dessa disputa, os empregados Manduca, Popô e Totoca analisam as vantagens que vão ganhar ao se aliar a cada um desses dois lados. O elenco é formado por Jairo Mattos, Fernando Trauer, Fernanda Viacava, Rogério Brito, Douglas Simon e Helio Cicero.

  • 5. Thriller psicológico envolvendo o amor entre duas mulheres

    Crédito: Suellen Lean - divulgaçãoLegenda: "Tem Alguém Que nos Odeia" é um thriller psicológico de Michelle Ferreira

    “Tem Alguém Que nos Odeia”, de Michelle Ferreira
    Até 16 de dezembro, às sextas e aos sábados, às 21h30, e aos domingos, às 18h30
    Sesc Belenzinho –  Rua Padre Adelino, 1000, Belenzinho
    Ingressos: R$20 (inteira), R$10 (meia-entrada) e R$6 (credencial plena)
    Classificação: 18 anos. Duração: 70 minutos

    O espetáculo mostra a relação amorosa entre duas mulheres, a brasileira Maria e a estrangeira Cate (interpretadas por Maíra De Grandi e Mariana Mantovani), que decidem morar juntas em São Paulo. Dentro do antigo apartamento herdado por Maria, elas vivem em conflito. Em meio a esse ambiente turbulento, a violência e o horror batem à porta e invadem o lar. Elas são obrigadas a enfrentar agressões físicas e psicológicas de algum homofóbico do prédio, que se torna um inimigo invisível e constantemente presente.

  • 6. Dobradinha do Grupo TAPA: A Cantora Careca

    Crédito: Ronaldo Gutierrez - divulgaçãoLegenda: "12 Homens e uma Sentença" é uma adaptação teatral do conhecido filme de Sidney Lumet

    “12 Homens e uma Sentença”, de Reginald Rose, com direção de Eduardo Tolentino de Araújo
    Até 16 de dezembro, de quinta a sábado, às 21h; e aos domingos, às 20h30
    TUSP – Teatro da USP – rua Maria Antônia, 294, Vila Buarque
    Ingressos: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia-entrada).
    Classificação: 12 anos. Duração: 100 minutos.

    O calor escaldante do verão de Nova York faz o suor pingar do rosto dos 12 homens trancados à chave em uma pequena e claustrofóbica “sala de júri”. Depois de dias de julgamento, eles precisam decidir a sorte de um jovem pobre que está sendo acusado injustamente de assassinar brutalmente o próprio pai. O veredicto precisa ser unânime ou o garoto não poderá ser culpado. A adaptação da obra de Reginald Rose ficou conhecida graças ao filme clássico dirigido pelo cineasta norte-americano Sidney Lumet no final dos anos de 1950.

    O elenco traz Bruno Barchesi, Sergio Mastropasqua, Adriano Bedin, Alan Foster, Ariel Cannal, Caetano O’Maihlan, Eduardo Reyes, Fulvio Filho, Ricardo Aguiar, Leandro Mazzini, Luiz Antonio Motta e Rafael Golombek.

  • 7. Dobradinha do Grupo TAPA: 12 Homens e uma Sentença

    Crédito: Tiago de la Rosa - divulgaçãoLegenda: "A Cantora Careca", de Eugene Ionesco, é considerada a primeira obra do Teatro do Absurdo

    A Cantora Careca, de Eugène Ionesco, com direção de Eduardo Tolentino de Araújo
    Até 16 de dezembro, aos sábados, às 19h; e aos domingos, às 18h.
    TUSP – Teatro da USP – rua Maria Antônia, 294, Vila Buarque
    Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada).
    Classificação: 12 anos. Duração: 60 minutos.

    Escrita pelo dramaturgo francês Eugène Ionesco (1909-1994), “A Cantora Careca” é considerada a primeira obra da estética do Teatro do Absurdo. Com ironia e diálogos sem nexo, a peça mostra a total impossibilidade de comunicação entre os seis personagens. Em uma das cenas mais conhecidas, dois estranhos conversam sobre a vida, onde moram e os filhos, e, por fim, descobrem que são casados. O elenco conta com a participação de Brian Penido Ross, Clara Carvalho, Emília Rey, Guilherme Sant’Anna, Mariana Muniz, Riba Carlovich.

  • 8. Livremente inspirada em música de Chico Buarque

    Crédito: Felipe Stucchi - divulgaçãoLegenda: "Os Arqueólogos", de Vinicius Calderoni, ganhou o Prêmio APCA 2016

    “Os Arqueólogos”, de Vinicius Calderoni, com direção de Rafael Gomes
    Até 18 de dezembro (exceto no dia 6 de novembro), às terças, às 21h
    Instituto Cultural Capobianco – Rua Álvaro de Carvalho, 97- Centro
    Duração: 60 minutos
    Classificação: 12 anos
    Ingressos: R$50 (inteira) e R$25 (meia-entrada)

    Inspirada na canção “Futuros Amantes”, de Chico Buarque, a peça mostra dois narradores do futuro que transmitem, como se estivessem comentando uma partida de futebol, cenas corriqueiras na praça de uma grande cidade. Algumas dessas situações são: um pai que ensina ao filho como fotografar com uma câmera analógica, um casal que discute na calçada e uma garota que conta quanto tempo cada pessoa demora pra desfazer o sorriso do rosto depois que se despede de um conhecido. Esses arqueólogos (Guilherme Magon e Vinicius Calderoni) avaliam com rigor científico e frieza vestígios da nossa civilização.

  • 9. Sobre um acidente radioativo em Goiânia

    Crédito: Zarella Neto - divulgaçãoLegenda: Espetáculo "Void", do italiano Alvise Camozzi, fala sobre acidente radioativo que aconteceu em Goiânia em 1987

    VOID, de Alvise Camozzi
    Até 23 de dezembro, de quinta a sábado, às 21h, e aos domingos, às 18h
    Sesc Avenida Paulista – Sala de Arte II – 13º anda – Avenida Paulista, 119, Bela Vista
    Ingressos: R$30 (inteira), R$15 (meia-entrada) e R$9 (credencial plena)
    Classificação: 14 anos. Duração: 70 minutos

    Em VOID, o artista italiano Alvise Camozzi retoma sua pesquisa sobre as fronteiras entre a realidade e a ficção a partir de narrativas mnemônicas sobre o acidente radioativo que aconteceu em Goiânia, em 1987.  Nessa época de transição entre a ditadura e o período democrático, dois jovens encontram no abandonado Instituto Goiano de Radioterapia um antigo aparelho radioterápico. Eles desmontam o equipamento e o vendem para um ferro-velho da cidade.

    No interior do maquinário, havia um núcleo do material radioativo Césio 137, um pó azulado que, em ambientes escuros, possui tom luminescente. O material chamou atenção do dono do ferro-velho, que, maravilhado com o efeito brilhante, levou o pó para a família e acabou por espalhar a radiação pela cidade. Oficialmente, foram contabilizadas 4 mortes, 151 contaminados graves e 1143 pessoas afetadas pela radiação .

  • 10. Diva Nathalia Timberg vive ícone da moda

    Crédito: Rodrigo Lopes - divulgação Legenda: Em "Através da Iris" a diva Nathalia Timberg interpreta a novaiorquina Iris Apfel, ícone mundial da moda aos 97 anos

    Atrás da Íris, de Cacau Hygino, com direção de Maria Maya
    De 18 de janeiro a 10 de março de 2019, às sextas e aos sábados, às 21h, e aos domingos, às 18h
    Teatro Faap – Rua Alagoas, 903, Prédio 1, Higienópolis.
    Ingressos: R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia-entrada)
    Classificação: 16 anos.  Duração: 50 minutos.

    O documentário cênico protagonizado pela atriz veterana Nathalia Timberg homenageia a norte-americana Iris Apfel, ícone mundial da moda, hoje com 97 anos. A empresária e designer de interiores ficou conhecida como uma das maiores referências mundiais na arte pop e no mundo fashion e pelo lema “mais é mais, menos é chato”, uma brincadeira com a antiga máxima “menos é mais”.

    A partir das ideias arrojadas e autênticas e do humor algo ácido dessa lenda viva, a peça faz uma imersão no universo que inspira e surpreende artistas e criadores mundo afora. A peça mostra Iris Apfel dando uma entrevista. Ela abre sua casa e divide, com uma suposta equipe jornalística, suas histórias e opiniões sobre os mais variados assuntos, sem papas na língua.

Compartilhe:

Autor: Por: Redação