Evento gratuito em SP sobre Nelson Mandela discute racismo

Luta pela igualdade do sul-africano e direitos humanos serão temas discutidos nesta segunda, 26, em São Paulo

Por: ladobviagem Comunicar erro
26
de novembro 2018
das 8h30 às 17h30

No ano do centenário de Nelson Mandela, muitos eventos em homenagem ao do líder sul-africano chegaram ao Brasil, e em um momento muito oportuno. Na próxima segunda-feira, 26, acontece em São Paulo o seminário “Educação para os Direitos Humanos e Superação do Racismo”.

Em 2018, o líder sul-africano completaria 100 anos, e um modo de homenageá-lo é propagar sua mensagem de liberdade e igualdade.

Serão três palestras e rodas de conversa com o público, no teatro Tuca.

A primeira palestra, “A África do Sul pós-apartheid e o legado de Direitos Humanos de Nelson Mandela para Mundo”, será conduzida por Shanaaz Ebrahim, contribuinte da Lei de Afirmação Pós-Apartheid e Cônsul Econômica da República da África do Sul no Brasil.

A segunda, “Direitos Humanos e o Legado de Nelson Mandela no Brasil”, será feita professora e doutora Lucineia Rosa dos Santos, pesquisadora sobre Direitos Humanos da Faculdade de Direito da PUC – SP.

A última palestra é da filósofa e escritora Djamila Ribeiro, com o tema “O lugar de fala dos Direitos Humanos”.

O objetivo do evento da South African Tourism, escritório de turismo da África do Sul no Brasil, é difundir os exemplos da vida de Nelson Mandela como referências de compromisso com os Direitos Humanos.

Como saber mais sobre Mandela?

Para conhecer mais sobre a luta de Nelson Mandela, fiz um roteiro com os passos do líder na África do Sul. São lugares incríveis, como o capture site, no post abaixo, onde ele foi capturado para a prisão.

View this post on Instagram

É hj ✊? Mandela faria 100 anos. Esse, sim, faz falta e fez diferença no mundo #mandela100 ・・・ Repost: Mandela foi capturado aqui, em 1962. Ficou 27 anos em cárcere, por causa do apartheid. Por ser líder e por ser negro. A acusação formal? incentivo a greves e por viajar ao exterior sem autorização. Sim, revoltante. . No lugar @thecapturesite da captura do líder sul-africano foi construído um museu e essa escultura de ferro maravilhosa, que requer uma caminhada de 500 metros para conseguir ver o rosto de Madiba ?? simboliza o Long Walk to Freedom ( tem gente que desiste de caminhar e não consegue ver nada) Simplesmente incrível esse lugar ❤️??#wowsouthafrica . A escultura do artista Marco Cianfanelli é formada por 50 pilares de ferro milimetricamente esculpidos e distribuídos para que vc veja o rosto de Mandela. Mas ao aproximar-se, já não se vê mais nada ➡️ passe pra ver! . Vou mostrar mais no stories ☝?to aqui usando o chip @easysim4u . #mandela #nelsonmandela #madiba @descubraafricadosul #capturesitemuseum #capturesite #wowSouthAfrica #safari #animals #africadosul #descubraafricadosul #southafrica #Latam #view #natgeo

A post shared by Andrea Miramontes ??| Travel (@ladobviagem) on

É  uma excelente hora de programar a viagem a esse país incrível e cheio de safáris. Além da moeda favorável, neste ano, a viagem  à África do Sul está mais barata, depois que a Latam lançou mais voos diretos ao destino.

Já encontrei passagens a menos de R$ 1.600, em voo direto. Voos chegam em Joanesburgo, e, de  lá, vai para outras cidades para conhecer o litoral, como a linda Durban, e lodges com safáris.