Exposição ‘Fálico Mágico’ reinventa formas de representar o corpo

"Consumer Art, 1973", de Natalia LL, é uma das obras exibidas na exposição "Fálico Mágico"
Até
12
de fevereiro 2019
Segunda - Terça - Quarta - Quinta - Sexta - Sábado
De segunda a sexta-feira, das 11h às 18h, e aos sábados, das 11h às 15h.

site: www.lamb-arts.com

facebook: www.facebook.com

telefone: (11) 2368-8044

Obras de arte provocativas e sensoriais condenam visão falocêntrica e o binarismo de gênero na arte. Excitante, não?

As liberdades de gênero e de representar o corpo humano na arte são os pontos de partida da exposição “Fálico Mágico”, que exibe obras provocativas e sensoriais na Lamb Arts, na zona oeste de SP. A mostra fica em cartaz até 12 de fevereiro e pode ser visitada de segunda a sexta-feira, das 11h às 18h, e aos sábados, das 11h às 15h. A entrada é grátis.

obra de Natalia LL
Crédito: divulgação “Consumer Art, 1973”, de Natalia LL, é uma das obras exibidas na exposição “Fálico Mágico”

Com curadoria de Camila Yunes Guarita, a exposição coletiva reúne obras que lançam um olhar contemporâneo para a representação do corpo humano e suas múltiplas possibilidades. É como uma resposta ao falocentrismo, ao cerceamento dos corpos e à visão do binarismo de gênero, no qual há apenas duas formas de ser no mundo – a masculina e a feminina.

Um dos destaques é a instalação “Mastur Bar”, na qual a performer e artista Fabiana Faleiros (Lady Incentivo) propõe uma reflexão sobre a construção da ideia do feminino e a repressão à masturbação. A artista acaba de expor seus trabalhos na 10ª Bienal de Berlim, na Alemanha.

Obra da exposição Fálico Mágico
Instalação "Mastur Bar", de Fabiana Faleiros, cria reflexão sobre o feminino e a masturbação
Obra da exposição Fálico Mágico
Crédito: divulgação"Mastur Bar" reproduz a música “Masturbei”, uma releitura de Lady Incentivo para a música "I Feel Love", de Donna Summer
Obra da exposição Fálico Mágico
Crédito: divulgação"Lagostine, 2018", de Yuli Yamagata
Obra da exposição Fálico Mágico
Crédito: divulgação"Midas touch", de Maximillion Baccanello
Obra da exposição Fálico Mágico
Crédito: divulgação"Ear ashtray, 2018", de Yuli Yamagata
Obra da exposição Fálico Mágico
Crédito: divulgação"Concha vagina II, 2017", de Bigida Baltar
Obra da exposição Fálico Mágico
Crédito: divulgação"Os órgãos do mar, 2017", de Brigida Baltar

Com objetos que convidam o público para uma experiência sensorial, a instalação reproduz a música “Masturbei”, uma releitura de Lady Incentivo para a música “I Feel Love”, de Donna Summer. A letra é uma alusão ao amor e à intimidade que só a própria pessoa é capaz de se proporcionar.

Outros artistas que participam da mostra são Brígida Baltar, Tracey Emin, Celia Hempton, Alba Hodsoll, Anna Koak, Natalia LL, João Loureiro, Christabel MacGreevy, Robert Mapplethorpe, Janina McQuoid, Lyz Parayzo, Yuli Yamagata e Fernanda Zgouridi.

Compartilhe:

Autor: Por: Redação