Festival aborda questões de gênero, negritude e direitos humanos

Artistas de países como Argentina, Brasil, Canadá, França, Irlanda do Norte, Jamaica, Reino Unido e Uruguai apresentam seus trabalhos no Risco Festival

Por: Redação
Até
15
de dezembro 2018
Segunda - Terça - Quarta - Quinta - Sexta - Sábado - Domingo
Diversos horários

Está chegando em São Paulo a primeira edição do Risco Festival, evento idealizado por Natalia Mallo e Gabi Gonçalves que busca dar voz às populações que estão às margens da sociedade. Treze espaços da capital paulista recebem concertos matinais de música instrumental, jam de dança aberta para pessoas com e sem deficiência, música ao vivo, leitura de peça de teatro de e para jovens, debates, instalação audiovisual, encontro internacional de arte queer e festas.

Foto em preto e branco de São Yantó no palco
São Yantô participa da 1ª edição do Risco Festival@helyanamanso - Divulgação
Performance
A francesa Catherine BaŸ apresenta a performance "O Tribunal dos Animais" no Risco FestivalDivulgação
Foto em close com fundo preto de Simone Harris
JArtista jamaicana Simone Harris participa do Risco FestivalDivulgação

Os principais temas do Risco são gênero e sexualidade, corpos dissidentes, negritude, questão indígena, classe, infância, velhice e deficiência. Para tratar desses assuntos foram convidados artistas e ativistas de países como Argentina, Brasil, Canadá, França, Irlanda do Norte, Jamaica, Reino Unido e Uruguai.

As atividades são gratuitas ou a preços populares. Três delas também compõem a programação do Festival de Direitos Humanos da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, que também acontece em dezembro.

Entre as atrações internacionais estão a performance o Tribunal dos Animais”, da francesa Catherine Baÿ. Utilizando máscaras de animais, a artista pretende dar voz àqueles que, como os bichos, não têm o direito de falar. A atração acontece no dia 8, às 15h, no CCJ – Centro Cultural da Juventude (Avenida Deputado Emílio Carlos, 3641 – Vila dos Andradas), e no dia 9, às 11h, na Avenida Paulista, altura do nº 3000.

De uma parceria Brasil e Canadá surgiu a performance “Dança no Vale”. O coreógrafo, bailarino e professor canadense Brian Solomon, descendente do povo Anishnaabe, identifica-se como “Two Spirits” (dois espíritos) e pesquisa as possibilidades do corpo e a não-normatividade na dança. Com formação em balé e danças somáticas, seus espetáculos trabalham sobre a ancestralidade indígena por meio do resgate de uma memória gestual, em busca de uma “indigenização do corpo”. A apresentação acontece no dia 12, às 12h30, no Vale do Anhangabaú.

No dia 13, às 20h, a Biblioteca Mário de Andrade ( Rua da Consolação, 94 – República) recebe o show “Canções Sudacas”, da cantora, compositora, poeta e ativista travesti argentina Susy Shock acompanhada da violonista Andrea Bazán e será apresentada por Lisa Kerner.

Os músicos São Yantó, Mariá Portugal, Maria Beraldo e Paula Mirhan, do Brasil, se apresentam nos dias 14 e 15, às 20h, e 16, às 18h, no Teatro Décio de AlmeidaPrado  (Rua Cojuba, 45 – Itaim Bibi).

Ainda estão previstas diversas outras atividades. Para acompanhar a programação completa, acesse o site.

1
5 blocos incríveis para curtir o Carnaval de rua no Rio
Carnaval está aí e é chegada a hora da gente decidir quais blocos nós vamos arrasar as nossas fantasias, confetes, …
2
5 blocos incríveis para curtir o carnaval de rua de SP
O Carnaval está aí! É chegada a hora de escolher os blocos para arrasar na passarela das ruas, ostentando fantasias, …
3
BH: Jetiboca tem café incrível a R$ 3, pão de queijo e muito amor
Um dos lugares mais incríveis e inusitados no centro de Belo Horizonte, em Minas Gerais, é o Mercado Novo. Há …
4
3 trilhas no Rio com vistas de tirar o fôlego
Esse vídeo é para os amantes de ecoturismo, ou mesmo para quem quer começar a fazer trilhas e se conectar …
5
Parque da Pedra Branca no RJ: a maior floresta urbana do país
Pega um calçado confortável, passar protetor e repelente e Colaí nessa caminhada pelas trilhas do Parque da Pedra Branca, a …
6
Roteiro zen para fugir do caos de SP
Viver em SP é estar sempre ligadão no 220. Mas é legal dar uma freada no corre corre, né não?Colaí …
7
3 rolés pra curtir no Baixo Tijuca no Rio de Janeiro
A região do Baixo Tijuca tem muito o que oferecer quando o assunto é cerveja gelada!Colaí que eu tenho as …
8
Arena Digital de Curitiba: cinema e planetário no mesmo lugar
Ver as estrelas, mergulhar no fundo do mar, conhecer de pertinho todo o sistema solar. Tudo isso é possível em …