Festival celebra Tropicália com shows de Caetano Veloso e Criolo

Por: Redação

Em comemoração aos 50 anos de Tropicália, o 16° Festival Sesc de Inverno promove uma maratona de 955 horas lindamente dedicadas à arte nacional, tudo isso na região serrana do Rio! De 28 de julho a 6 de agosto, os cariocas podem curtir inúmeras peças de teatro, oficinas, experiências audiovisuais e exposições, além de showzões de Caetano Veloso, Tom Zé, Baby do Brasil, Criolo e Mano Brown.

Focada no tema “Tropikaos – A arte da criação“, a programação ocupa os Sescs Quitandinha (Petrópolis), Teresópolis e Nova Friburgo com ingressos que variam entre Catraca Livre e R$20, com direito a meia-entrada – confira mais detalhes abaixo.

Na ala musical, o festival reúne nomes como Caetano Veloso, Tom Zé e Baby do Brasil, além de Mano Brown, com o espetáculo de seu primeiro álbum solo “Boogie Naipe”, e o rapper Criolo, que apresenta o show “Espiral de Ilusão”, composto por canções autorais focadas no samba.

Os fãs de artes cênicas podem conferir o musical “Contra o vento – um musicaos”, que narra a história do Solar da Fossa, pensão carioca que abrigou grandes nomes do movimento tropicalista; o espetáculo “Os Gigantes da Montanha”; o monólogo “O Escândalo Philippe Dussaert”, estrelado por Marcus Caruso; a peça circense “Universo Casuo”; e o solo de dança “Sobre Cisnes”, inspirado em “A Morte do Cisne”.

No cinema, a programação conta com exibição de documentários e filmes como “Cinema Novo” e “O Rei da Vela”, seguidos de debates como Zezé Motta, Eryk Rocha, Noilton Nunes e Renato Borghi, respectivamente. Além disso, projeções colorem o Festival com apresentação do projeto “Symbiosis“, da artista Roberta Carvalho.

Como literatura não pode faltar, o Festival apresenta “A Nuvem Cigana”, coletivo de poetas que movimentou a cultura carioca nos anos 70, “Carne de Umbigo“, espetáculo multimídia que mistura recital de poesia, performance ao vivo e videopoemas e “Aos vivos“, onde Dimitri BR apresenta canções e poemas de seu livro “Ocupa“.

Para acompanhar a maratona cultural, o Sesc ainda promove duas exposições: “Tropicália”, que examina a relação do movimento com a paisagem urbana e política no final dos anos 60 e início dos 70 e “Tom Zé 80 anos”, mostra inédita que reúne obras gráficas, digitais e interativas da trajetória do cantor e compositor tropicalista.

Confira alguns destaques desse festivalzão:

Teatro

  • O Escândalo Philippe Dussaert

Ganhador de todos os principais prêmios nas categorias “Melhor Ator”, “Melhor Espetáculo” e “Melhor Produção”, Marcos Caruso vive nesta comédia um conferencista que divide com o público a investigação do escândalo envolvendo o pintor francês Philippe Dussaert. Na história, as obras do pintor, após sua morte, vão a leilão custando uma fortuna, colocando o estado em uma delicada relação com o dinheiro público, e despertando a avaliação de se o que Dussaert fez é de fato arte ou digno de nota.
Texto: Jacques Mougenot l Tradução: Marilu de Seixas Corrêa l Direção: Fernando Philbert l Interpretação: Marcos Caruso

Quanto? R$20 (inteira) | R$10 (meia entrada) | R$5 (associado Sesc)

Locais:
Sesc Quitandinha | 5 de agosto | Teatro Mecanizado – 21h
Sesc Teresópolis | 6 de agosto | Teatro da unidade – 20h

  • Gigantes da montanha | Grupo Galpão

A fábula “Os Gigantes da Montanha” narra a chegada de uma companhia teatraldecadente a uma vila mágica, povoada por fantasmas e governada pelo Mago Cotrone. Escrita por Luigi Pirandello, a peça é uma alegoria sobre o valor do teatro e, por extensão, da poesia e da arte e sua capacidade de comunicação com o mundo moderno, cada vez mais pragmático e empenhado nos afazeres materiais. A 21a montagem da companhia celebra o retorno da parceria com Gabriel Villela, que assina também a direção de espetáculos marcantes do grupo, como “Romeu e Julieta” (1992) e “A Rua da Amargura” (1994).

Quanto? R$20 (inteira) | R$10 (meia entrada) | R$5 (associado Sesc)

Locais:
Sesc Nova Friburgo | 4 de agosto | Quadra da unidade – 20h
Sesc Teresópolis | 5 de agosto | Quadra da unidade – 18h
Sesc Quitandinha | 6 de agosto | Teatro da unidade – 18h30

  • Universo Casuo

Reúne música, performance, humor e poesia num só Universo. Repleto de cores e movimentos, fazendo uso de efeitos luminosos, sonoros e técnicas especiais, o show resgata a alegria e os sonhos dos espectadores. Utilizando-se de materiais e recursos de alta tecnologia, música ao vivo, enredo próprio e acrobacias de tirar o fôlego.

Quanto? R$20 (inteira) | R$10 (meia entrada) | R$5 (associado Sesc)

Locais:
Sesc Teresópolis | 29 de julho | Teatro da unidade
Sesc Quitandinha | 30 de julho | Teatro Mecanizado

  • Contra o vento – um musicaos | Complexo Duplo

Espetáculo baseado no diário (fictício) de uma ex-moradora do Solar da Fossa, lendária pensão que abrigou nomes fundamentais da arte e do pensamento de nosso país que surgiam nos anos 1960. A trilha sonora, composta especialmente para o espetáculo, é executada pelos atores. A ordem em que a história será encenada pode mudar a cada dia conforme a escolha da plateia. Em trabalho de pesquisa documental sobre o gênero musical, diretamente ligado à temática do Festival.

Quanto? R$20 (inteira) | R$10 (meia entrada) | R$5,00 (associado Sesc).

Locais:
Sesc Quitandinha | 29 de julho | Sala de convenções – 18h
Sesc Teresópolis | 30 de julho | Quadra da unidade – 19h
Sesc Nova Friburgo | 5 de agosto | Quadra da unidade – 20h

  • Sobre cisnes

Sobre Cisnes é uma obra de um corpo, sacos plásticos e sapatilhas de ponta. Um vilão poluidor gera figurino, cenário e múltiplas imagens, recriando o sentido amoroso com que Michael Fokine encenou o difícil tema da morte. A delicadeza do solo de Anna Pavlova inspira essa obra de contornos estéticos e políticos.
Categoria: Dança
Subcategoria: Espetáculo

Quanto? R$20 (inteira) | R$10 (meia) | R$5 (Associados Sesc)

Locais:
Sesc Nova Friburgo | 3 de agosto| 19h – Teatro – 159 lugares
Sesc Quitandinha| 5 de agosto| 19h – Sala de Convenções – 130 lugares

  • Eu organizo o movimento

O espetáculo performance é uma experiência em que a dança, o teatro e a música exaltam a força do mover-se tão potente no Tropicalismo, como ação vital para o surgimento e desenvolvimento de ideias e conexões, discussão e convívio de diferenças e afirmação do valor da nossa diversidade. Em cena, experimentações criativas que não se encerram. Partituras e cenas criadas, recriadas, liquidificadas que coexistem, mas que se nutrem de um estado de vulnerabilidade, na tentativa de manter viva a atenção, a escuta e a possibilidade do risco, ressaltando o valor da relação construída instantaneamente com o espectador, a cada minuto vivenciado em cena.
Criação: Ana Paula Bouzas e Paulo Marques; Direção: Paulo Marques; Intérprete criadora: Ana Paula Bouzas e Trilha sonora/músico: Luiz Brasil

Quanto? Catraca Livre

Locais:
Sesc Nova Friburgo | 5 de agosto | Palco das artes – 19h

Oficina

  • Passando Geleia na cena Geral

Uma oficina com foco em dança, realizado pela bailarina, atriz e coreógrafa Ana Paula Bouzas em parceria com o dramaturgo e diretor Fabio Espírito Santo, ambos do núcleo de criação Meimundo Inventações Compartilhadas. O argumento que conduzirá o trabalho será os 50 anos da Tropicália. Ao final dos encontros, será apresentada uma intervenção artística no espaço da unidade Sesc Nova Friburgo, onde será compartilhado com o público as experiências criativas vivenciadas na oficina a partir da imersão no tema e das provocações feitas em sala. O trabalho pretende acolher as diversas expressões artísticas propostas pelos participantes, entendendo que o tema evoca a integração das artes, mas terá o trabalho corporal como ponto de partida e ênfase na criação cênica.

Quanto? Catraca Livre

Locais:
Sesc Nova Friburgo | 31 de julho a 6 de agosto | 14h às 18h – sala de dança

  • Oficina Família: O Fazer Artístico Através da Colagem: Lindonéia e os Tropicalistas 

Com Carolina Otaviano | A proposta da Oficina é apresentar o movimento tropicalista a partir da música Lindonéia, produzindo com os participantes um quadro inspirado nesse diálogo entre música e artes plásticas.

Locais:
Sesc Quitandinha | 30 de julho | 10h30 e 14h
Sesc Teresópolis | 5 de agosto | 10h30 e 14h
Sesc Nova Friburgo | 6 de agosto | 10h30 e 14h

  • Oficina teórica: Tropicália 50 anos
    com Jorge Luís P Rodrigues (Caê Rodrigues)

Oficina debate os antecedentes do movimento Tropicalista – O movimento Concreto e o Neo-concreto; A Bossa Nova; os Festivais da Canção; Ditadura militar. Suas Influências – O mundo pop; carnavalização; psicodélico; justaposição do arcaico e o moderno; antropofagia cultural. Linguagens do Movimento – Artes plásticas, Cinema, Teatro e Música.

Locais:
Sesc Nova Friburgo | 29 de julho | 10h30 e 14h
Sesc Quitandinha | 3 de agosto | 10h30 e 14h
Sesc Teresópolis | 4 de agosto | 10h30 e 14h

  • Oficina Prática – A Obra é o Corpo: Na ginga dos parangolés, o ritmo e o rito
    Com Vera Terra

A oficina revisita os Parangolés de Hélio Oiticica, em sua concepção do corpo como obra, propondo uma experiência de sensibilização e criação artística em que o corpo, envolto em tecidos de diferentes texturas, cores e tonalidades, se movimenta sob diferentes ritmos, buscando alcançar um pulsar coletivo, que a todos integre numa mesma experiência lúdica e ritualística.

Locais:
Sesc Teresópolis | 29 de julho | 10h30 e 14h
Sesc Nova Friburgo | 3 de agosto | 10h30 e 14h
Sesc Quitandinha | 4 de agosto | 10h30 e 14h

  • Oficina Prática – Parangolés e penetráveis
    Com Andréa Falcão

A atividade faz parte de uma série de ações que visam comemorar os 50 anos do movimento tropicalista. A proposta desta oficina foi desenvolvida tendo como inspiração a obra de Hélio Oiticica, mais especificamente, a instalação intitulada “Tropicália” e seus “parangolés”. Durante o trabalho os participantes serão convidados a criar a partir dos materiais oferecidos seus próprios parangolés e suas instalações “penetráveis” e depois interagir com elas explorando suas possibilidades plásticas e de movimento.

Locais:
Sesc Quitandinha | 29 de julho | 10h30 e 14h
Sesc Teresópolis | 3 de agosto | 10h30 e 14h
Sesc Nova Friburgo | 4 de agosto | 10h30 e 14h

[tab:Literatura]

  • Uma câmara de ecos

O projeto Waly, Uma Câmara de Ecos se trata de uma instalação atmosférica flutuante, criada por Omar Salomão, Suzane Queiroz e Daniel Castanheira. Feita de sarrafos de madeira e alto falantes espalhados por seis nichos. Em cada nicho, uma gravação de uma voz lendo em sequência sete poemas selecionados pela curadora. Em cada nicho será possível ouvir o poema lido. No restante da sala, as vozes ecoarão. Um poema de cada vez lido por seis vozes em ritmos diferentes.

Quanto? Catraca Livre

Locais:
Sesc Quitandinha | 28 de julho a 6 de agosto | Biblioteca

  • Performance e homenagem à Nuvem Cigana

Poesia e delírio no Rio dos anos 70, o Festival Sesc de Inverno 2017 realiza uma performance que reúne para realização de uma performance, conhecida como Artimanha, e faz uma homenagem com bate-papo ao influente grupo de poetas formado por Chacal, Charles, Bernardo Vilhena e Ronaldo Santos, que ajudou a renovar a poesia brasileira na década de 1970.

Quanto? Catraca Livre

Locais:
Sesc Quitandinha | 6 de agosto | Filme | As Incríveis Artimanhas da Nuvem Cigana | 17h | Homenagem Literária | Nuvem Cigana | 18h30 | Sala de Convenções

  • Carne do umbigo | Espetáculo de Maria Rezende

Carne do Umbigo é um espetáculo intimista em que a poeta e performer carioca Maria Rezende mistura recital de poesia, performance ao vivo e videopoemas. Um recital de poemas contemporâneo, multimídia, em que tradição e novidade dialogam. A concepção e direção ficam a cargo da própria poeta, que sozinha no palco diz poemas de seus três livros de forma cotidiana e informal.
Versos que captam um inconsciente coletivo pulsante do feminino, falam de olhar para a cidade e para dentro de si, e traduzem a maturidade de quem viveu amores e perdas e aprendeu a se reconhecer e redescobrir. Como cenário, fotos de Ana Alexandrino de relevos humanos são projetadas. A ambientação é de Lara Cunha e o figurino de Mel Akerman.

Quanto? Catraca Livre

Locais:
Sesc Teresópolis | 30 de julho | 15h

  • Aos vivos | show de Dimitri BR

No espetáculo AOS VIVOS, o compositor e escritor Dimitri BR apresenta poemas de seu livro OCUPA, além de canções e videocanções suas e em parceria com poetas contemporâneos, como Marília Garcia, Victor Heringer e Bruna Beber, num roteiro que combina poesia falada, música, vídeo e performance.

Quanto? Catraca Livre

Locais:
Sesc Nova Friburgo | Dimitri BR | 15h

  • Boca Suja | guardanapos poéticos

Textos de 10 poetas contemporâneos. Distribuição dos guardanapos poéticos nas unidades e em restaurantes. Sendo eles: Ayrton Alves, Bobby Baq, Bruna Miltrano, Carolina Turboli, Idjahure Kadiwel, Italo Diblasi, Ledusha (Leda Beatriz Abreu Spinardi), Rafael Zacca, Regina Azevedo e Yasmin Nigri.

Quanto? Catraca Livre

Locais:
Sesc Nova Friburgo | Sesc Quitandinha | Sesc Teresópolis | Estabelecimentos

Cinema e audiovisual

Symbiosis | Intervenção Urbana

O projeto Symbiosis, da artista Roberta Carvalho, consiste numa série de ações de projeção digital videográfica ou fotográfica em copas de árvores e vegetações, misturando a um só tempo intervenção urbana, fotografia, vídeo digital e instalação. A proposta do projeto vai muito além da utilização da vegetação como anteparo da imagem, e leva ao extremo o nome que o designa, propondo-se a fazer uma simbiose com o local onde transita. É o corpo se adequando ao espaço da natureza, para com ela formar um só organismo, em uma delicada relação simbiótica e simbólica que suscita reflexões acerca da nossa relação de identidade com a natureza e vice-versa.

Quanto? Catraca Livre

Locais:
Sesc Quitandinha | 28 e 29 de julho | Lago | 19h
Sesc Nova Friburgo | 30 de julho | Pátio Interno | 19h

  • Cinema Novo

Um ensaio poético, um olhar aprofundado e um retrato íntimo sobre o Cinema Novo, movimento cinematográfico brasileiro que colocou o Brasil no mapa do cinema mundial, lançou grandes diretores (como Glauber Rocha, Nelson Pereira dos Santos e Cacá Diegues) e criou uma estética única, essencial e visceral que mudou a história do cinema e a história do Brasil para sempre.
A sessão será seguida de debate com o diretor Eryk Rocha e a atriz Zezé Motta. Mediação: Daniel Caetano

Quanto? Catraca Livre

Locais:
Sesc Nova Friburgo | 6 de agosto | Teatro | 19h

  • O Rei da Vela

Filmagem da montagem histórica da peça de Oswald de Andrade, onde milionários decadentes, filhos depravados, capitalistas corruptos e implacáveis são os personagens interpretados pelo Grupo Oficina, em uma célebre apresentação teatral realizada no ano de 1967, gravada fundamentalmente em 71 e lançada mais de dez anos depois. O filme, raríssimo, foi digitalizado no final de 2016.
A sessão será seguida da Mesa O Rei da Vela – 50 Anos Depois, com participação do diretor Noilton Nunes e do ator Renato Borghi. Mediação: Bernardo Buarque de Holanda.

Quanto? Catraca Livre

Locais:
Sesc Teresópolis | 3 de agosto | Teatro | 17h30

  • Masterclass de Direção de Atores – com Walter Lima Jr.

A oficina irá propor exercícios através dos quais os atores (e eventuais diretores) identificarão os mecanismos de criação que os aproxima. A proposta é apresentar e discutir o diálogo do diretor com o ator diante do roteiro, propondo uma divisão deste momento de criação. A oficina abordará pontos como: A compreensão do personagem e escolha do intérprete | A identificação do arco dramático do personagem e a escolha das motivações que farão o ator sentir-se pleno dentro da cena | A fundamental importância da compreensão do texto e o papel do improviso | A decupagem dos sentimentos do personagem em ações que permitam criar uma inteligente modulação entre o sentir e o agir. Ser ou representar, eis a questão.

Quanto? Catraca Livre

Locais:
Sesc Quitandinha | 5 de agosto | Torre | 14h
Sesc Nova Friburgo | 6 de agosto | Mini Auditório | 14h

Shows

  • Caetano Veloso

Com uma carreira que já ultrapassa cinco décadas, Caetano construiu uma obra musical marcada pela releitura e renovação e considerada amplamente como possuidora de grande valor intelectual e poético. Caetano Veloso é considerado um dos artistas brasileiros mais influentes desde a década de 1960, tendo já sido chamado de “aedo pós-moderno”. Em 2004, foi considerado um dos mais respeitados e produtivos músicos latino-americanos do mundo, tendo mais de cinquenta discos lançados. Foi eleito pela revista Rolling Stone, o 4º maior artista da música brasileira de todos os tempos pelo conjunto da obra e pela mesma revista, o 8º maior cantor brasileiro de todos os tempos.

Quanto? R$20 (inteira) | R$10 (meia-entrada) | R$5 (associado Sesc)

Locais:
Sesc Quitandinha | 28 de julho | Música | 20h | Teatro Mecanizado

  • Tom Zé

Tom Zé apresenta o espetáculo “Tropicália Lixo lógico”. Neste trabalho Tom Zé propõe uma visão, uma teoria sobre a Tropicália, mais um de seus riquíssimos estudos sobre nossa música, contribuição valiosa e de uma coerência e ousadia ímpar.

Quanto? R$20 (inteira) | R$10 (meia-entrada) | R$5 (associado Sesc)

Locais:
Sesc Teresópolis | 28 de julho | Música | 20h | Quadra

  • Criolo

POW! Show de lançamento do quarto álbum de estúdio de Criolo, “Espiral de Ilusão”, O show também contará com sambas inéditos que ficaram fora do disco. Todas as músicas são de autoria do Criolo, com exceção de “Hora da Decisão” (Ricardo Rabelo e Dito Silva) e “Filha do Maneco” (Criolo, Ricardo Rabelo e Jefferson Santiago).

Quanto? R$20 (inteira) | R$10 (meia-entrada) | R$5 (associado Sesc)

Locais:
Sesc Teresópolis | 4 de agosto | Música | 20h | Quadra
Sesc Quitandinha | 3 de agosto | Música | 21h | Teatro Mecanizado

  • Mano Brown

Show de lançamento do primeiro álbum solo de Mano Brown. Ao lado do cantor Lino Krizz, Mano Brown sobe ao palco com uma banda formada por mais de 10 músicos, 2 backing vocals, além do experiente DJ Dri. O repertório do show conta com as composições de seu álbum de estreia, onde algumas faixas já são bem conhecidas dos fãs como Mulher Elétrica, Dance Dance Dance e Amor Distante.

Quanto? R$20 (inteira) | R$10 (meia-entrada) | R$5 (associado Sesc)
Locais:
Sesc Nova Friburgo | 3 de agosto | Música | 20h | Quadra

  • Baiana system

BaianaSystem: o sistema baiano contemporâneo que traz à tona as ideias acima, com a certeza de que o futuro é agora. Donos de uma sonoridade universal e solar, o grupo criado em Salvador firmou-se como um dos principais nomes de um movimento independente que busca ressignificar a música urbana produzida na Bahia.

Quanto? R$20 (inteira) | R$10 (meia-entrada) | R$5 (associado Sesc)
Sesc Quitandinha | 4 de agosto | Música | 21h | Quadra

  • As Bahias e a Cozinha Mineira

O repertório do show é pautado no disco de estreia da banda, intitulado “Mulher”, que foi lançado em outubro de 2015. As músicas, contudo, ganharam novas roupagens. “Isso tudo partiu da nossa vontadede ter uma apresentação nova com um trabalho mais minucioso em termos de novos arranjos, reconstruir as nossas canções e fazer com que elas sejam resignifiacadas diante de tudo o que fizemos até aqui”, afirma Raquel, antes de completar: “Também foi um processo de incluir composições que não são nossas, mas que se adequam perfeitamente na narrativa do espetáculo.

Quanto? R$20 (inteira) | R$10 (meia-entrada) | R$5 (associado Sesc)
Café Concerto, Petrópolis | 4 de agosto | Música | 21h | Quadra

Artes Visuais

  • Tropicália

Explodindo a cena cultural do final dos anos 60 do Brasil. Tropicália foi o movimento revolucionário que influenciou a arte, a política, a música e a moda da época. A exposição revisita a energia e a emoção deste momento seminal na cultura brasileira.
A mostra examina sua relação com a paisagem urbana e política conturbada no final dos anos sessenta e início dos anos setenta, demonstra a amplitude de movimentos,
Incluindo capas de álbuns, moda, cartazes, documentários, publicidade, livros, peças de teatro e imagens de televisão.
Serão utilizados novos recursos tecnológicos como projeções e áudios imersivos. A ideia é produzir uma viagem interativa e multidisciplinar entre as várias linguagens tropicalistas.
A Exposição Tropicália tem curadoria de Heloisa Buarque de Holanda e Batman Zavareze, que também assina a Direção de Arte.

Quanto? Catraca Livre

Locais:
Sesc Quitandinha | 29 de julho a 06 de agosto | Das 10h às 17h
Sesc Nova Friburgo | 28 de julho a 06 de agosto | 9h às 21h
Sesc Teresópolis | 28 de julho a 6 de agosto | 9h às 20h

  • Tom Zé 80 anos

A exposição Tom Zé 80 anos, que celebra as oito décadas de vida do cantor e compositor tropicalista e ícone da Música Popular Brasileira. Inédita reúne obras gráficas, digitais e interativas que reavivam a trajetória do baiano, natural de Irará, que revolucionou o fazer musical no Brasil.
Músicas, fotos, textos e depoimentos são traduzidos em instalações concebidas especialmente para a exposição e que, assim como o homenageado, utilizam-se da multiplicidade de meios e linguagens na concepção artística.

Quanto? Catraca Livre

Locais:
Sesc Quitandinha | 29 de julho a 06 de agosto | Das 10h às 17h

[tab:END]

Vem se esquentar no frio:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.