JazzB comemora cinco anos com programação diversificada

Festival de bandas independentes celebra diversos estilos de rock

Banda Toro se apresenta no festival O Dia que o Rock Mudou no dia 14 de julho
Até
14
de julho 2018
Sexta - Sábado
Das 18h às 23h

telefone: 11) 3060-8599

telefone: 11) 3061-2026

telefone: 11) 2364-8533

site: www.espacosom.com.br

Seis grupos apresentam uma nova roupagem do que um dia foi conhecido como cena urderground

Nos dias 13 e 14 de julho, das 18h às 23h, no estúdio Espaço Som, em Pinheiros, acontece a segunda edição do festival O Dia que o Rock Mudou. Com entrada a R$ 20 mais 1 kg de alimento ou um agasalho (R$ 25 o passaporte para os dois dias), o evento apresenta uma nova roupagem daquilo que se convencionou chamar de cena underground. Quem quiser comprar o ingresso antecipado precisa enviar um e-mail com nome e opção de compra para odiaqueorockmudou.lista@gmail.com.

Livre se apresenta no festival O Dia que o Rock Mudou no dia 13 de julho
Crédito: Alana PalliLivre se apresenta no festival O Dia que o Rock Mudou no dia 13 de julho
Forte Norte se apresenta no festival O Dia que o Rock Mudou no dia 13 de julho
Crédito: Filipe NevaresForte Norte se apresenta no festival O Dia que o Rock Mudou no dia 13 de julho
Trampa se apresenta no festival O Dia que o Rock Mudou no dia 13 de julho
Crédito: Thaís MallonTrampa se apresenta no festival O Dia que o Rock Mudou no dia 13 de julho
Venna se apresenta no festival O Dia que o Rock Mudou no dia 14 de julho
Crédito: Caique Monzillo | Altera FilmsVenna se apresenta no festival O Dia que o Rock Mudou no dia 14 de julho
Altera se apresenta no festival O Dia que o Rock Mudou no dia 14 de julho
Crédito: Gui CaielliAltera se apresenta no festival O Dia que o Rock Mudou no dia 14 de julho
Banda Toro se apresenta no festival O Dia que o Rock Mudou no dia 14 de julho
Crédito: Thaís MallonBanda Toro se apresenta no festival O Dia que o Rock Mudou no dia 14 de julho

Organizado por Luan e Pablo Palli, o festival oferece três shows por dia, além de uma intensa programação cultural. Também haverá um espaço para comércio independente, com food trucks e lojas independentes.

No dia 13, o som fica por conta das bandas Livre, que usa suas letras para questionar as relações humanas e a exploração feita pelos poderosos contra a cidadania; a Forte Norte, que estimula a autorreflexão do ‘eu‘ e tudo que o envolve; e a Trampa, que tem experimentado uma grande ascensão no cenário do rock independente brasiliense.

Já no dia 14, quem se apresenta é a banda paulistana Venna, que traz um repertório com muitas guitarras, batucadas e melodias fortes e marcantes; a Altera, com seu Rock’n’Roll moderno e pitadas do country norte-americano; e a Toro, comguitarras graves, barulhentas e cheias de atitude, trazendo fortes influências de Stoner Rock, sem se prender ao rótulo.

Os visitantes também poderão aproveitar os mixes do DJ Bruno Café Sforcin, uma exposição assinada pela GRAVA, estamparia com xilogravura, jogos multimídias; live painting com Oel e massoterapia com Thiago pereira e Eloisa Fernandes.

A primeira edição do festival aconteceu em julho de 2017 com a missão de dar mais visibilidade ao cenário artístico independente. O grande diferencial entre as duas edições é  que a quantidade de interações voltadas ao público aumentou.

Todas as arrecadações com o evento serão destinadas à ONGs. Os idealizadores querem ajudar cada vez mais o próximo.

Festas NIX apresentam uma seleção de DJs mulheres na Trackers

Compartilhe:

Autor: Por: Redação