Últimas notícias:

Loading...

Festival virtual exibe 36 filmes latino-americanos de graça

Até 16 de dezembro, o Festival de Cinema Latino-Americano exibe filmes de 15 países! Saiba tudo:

Ouça este conteúdo

Até 16 de dezembro de 2020

Todos os dias

Os filmes ficam disponíveis até atingirem o número de visualizações estipulado pelos produtores e distribuidores

O ano está acabando, mas ainda dá para curtir um super evento relacionado à Sétima Arte. Prepare-se para a 15ª edição do Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo, que dessa vez acontece online e exibe gratuitamente 36 produções de 15 países.

Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo
Crédito: Rogério Von Kruger“Um Dia Qualquer” é um dos destaques do evento, com direito a um debate online

Você tem até o dia 16 de dezembro para conferir esses trabalhos nas plataformas Looke, Spcine Play e Sesc Digital. Tem obras da Argentina, do Brasil, do Chile, da Colômbia, da Costa Rica, de Cuba, de El Salvador, do Equador, de Honduras, do México, do Panamá, do Paraguai, do Peru, do Uruguai e da Venezuela.

Com curadoria de Francisco Cesar Filho, João Batista de Andrade e Jurandir Müller, os programas estão divididos em três temas: “Contemporâneos”, com 21 filmes; “Foco América Central”, formado por cinco obras; e “Homenagem BrLab 10 Anos”, com longas que estiveram em diferentes edições desse laboratório de desenvolvimento de projetos. Confira a lista completa aqui.

Além disso, acontecem lives com discussões importantes para o setor: Cinema da Vela Especial “Do Super-8 às Plataformas Digitais, dos Anos 1970 à Década de 2020 – As Trajetórias Criativas de Dois Realizadores Brasileiros” (10/12, às 20h), “Políticas Públicas e Plataformas Digitais” (11/12, às 16h) e “Circuitos de Exibição de Cinema Independente na América Latina” (12/12, às 16h).

Mas não é só isso! Estão previstos o debate sobre o filme “Um Dia Qualquer” (12/12, às 19h) e a masterclass “Processo Criativo no Cinema Independente Atual” (15/12, às 17h). Basta acessar o YouTube do evento e asssistir!

  • O que curtir no Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo

A partir das 20h do dia 9 de dezembro, o público tem acesso liberado a todos os filmes do evento. Mas, atenção: as obras só ficam disponíveis até atingirem o número de visualizações estipulado pelos produtores e distribuidores dos filmes.

Entre os “Contemporâneos”, há cinco produções brasileiras em pré-estreia mundial. Uma delas é “Um Dia Qualquer”, de Pedro von Krüger. Na trama, sob as máscaras e fantasias de mais um dia nos subúrbios cariocas, se esconde a intensa realidade das famílias e vizinhos que vivem em um bairro sob o domínio da expansiva milícia.

Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo, Um Dia Qualquer
Crédito: Denis Feijão“Um Dia Qualquer” é inspirado na série homônima, dirigida por Pedro von Krüger no canal Space

Dellani Lima, conhecido por suas obras políticas, apresenta “Rompecabezas”, longa sobre um grupo de militantes deslocado no tempo que decide sequestrar um ex-torturador. Baseado na peça “Roda Morta – Uma Farsa Psicótica”, de João Mostazo.

Rompecabezas
Crédito: Karina Lumina“Rompecabezas” é uma das atrações do Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo

O cineasta argentino radicado no Peru Ezequiel Acuña exibe “A Migração” (2018). Na história, um músico de rock fora do mercado viaja da Argentina a Lima procurando um amigo que desapareceu. Depois de seguir alguns indícios anônimos, ele conhece Sofia, uma adolescente inquieta com quem estabelecerá uma amizade. Os dois vão encontrar nesse vínculo uma forma de dar sentido às ausências que lhes calhou viver.

A Migração
Crédito: Nicolás Carrasco“A Migração” é um representante do Peru no Fest Latino

No programa “Foco América Central”, um dos destaques é “A Condessa” (2020). A coprodução Honduras e Estados Unidos conta a história dos irmãos Felipe e Eduardo, que passam um final de semana tranquilo com suas namoradas. Eles curtem a antiga casa da avó das moças, até que descobrem um segredo sombrio de família escondido por gerações.

A Condessa
Crédito: Mario RamosCena de “A Condessa”

Já na coprodução Costa Rica e Colômbia “Rio Sujo”, dirigida por Gustavo Fallas, Vítor é um eremita que procura desesperadamente uma vaca que sumiu da sua pequena fazenda. Ele suspeita de um vizinho com quem já teve problemas. Quando Ricardo, seu neto de 12 anos chega no lugar, começam a aparecer os fantasmas da infância do Vítor que confunde o passado com o presente.

Rio Sujo
Crédito: Gustavo Fallas“Rio Sujo” é uma coprodução Costa Rica e Colômbia

Na seção “BRLab”, uma boa pedida é “O Lobo Atrás da Porta” (2012), de Fernando Coimbra. Na trama, em uma delegacia, um homem, sua mulher e a amante dele são interrogados pacientemente pelo detetive, um após o outro, seus depoimentos vão tecendo uma trama de amor passional, obsessão e mentiras que levará a um final inesperado.

Gostou? Tem muito mais rolando no 15º Festival Latino-Americano de São Paulo! Confira a programação completa neste link.

Quer mais dicas de programinhas para curtir online? Então, veja:

Agência Fática

Em parceria com Agência Fática

A Fática é uma agência de comunicação especializada em produzir conteúdos sobre cultura em suas diferentes linguagens.