Festival de dança ocupa Funarte SP com 26 espetáculos baratinhos

Festival Powlítico defende resistência e luta contra o fascismo

Mostra grátis tem bate-papos, oficinas e performances grátis

Mostra GRÁTIS ocupa Casa de Cultura da Vila Guilherme com teatro, exposições, bate-papos, atividades formativas e muito mais! Vamos resistir?

Resistir é preciso! Em resposta aos tempos sombrios em que vivemos e do avanço do fascismo em vários cantos do mundo, artistas, educadores, advogados, pesquisadores, hackers e outros profissionais de várias áreas participam da 1ª edição do Festival Powlítico de Corpos Rebeldes, que acontece na Casa de Cultura da Vila Guilherme, na zona norte de SP, entre 9 de novembro e 7 de dezembro. E todas as atividades são GRÁTIS.

cena de performance da Cia. dxs Terroristas
Crédito: divulgação - site oficialFestival Powlítico tem bate-papos, oficinas e performances grátis

Um dos destaques da programação é o “Treinamento de Boxe, Dança e Autodefesa”, com Carolina Nóbrega, Cia. Dxs Terroristas e Coletiva Elas, que discute como dominar a violência como forma de autodefesa e sobrevivência. A atividade acontece nos dias 10, 17 e 24 de novembro e 1º de dezembro, às 14h.

Performances

Outra atração é a performance “Troca-Troca”, da Cia. Dxs Terroristas, que ocorre no dia 16 de novembro, no Largo da Concórdia (com ponto de encontro na Estação Brás da CPTM). Na ação, uma passarela é montada no espaço público ao lado de uma pilha de roupas de diversos estilos. Ao som de músicas pop, o elenco atravessa a passarela enquanto compõe looks variados. A ideia é tratar as roupas como possibilidades de composição, sem atribuir rótulos de gênero ou modelos pré-estipulados de combinação.

Já a performance “Atentado Poético aLICe”, inspirada na personagem icônica do escritor inglês Lewis Carroll, cria um universo surreal e maravilhoso onde o conceito de gênero não existe. O público é convidado para redesenhar coreografias de resistência contra o policiamento heteronormativo. A atividade ocorre no dia 18, às 18h.

Bate-papos

As rodas de conversa são outro ponto alto do festival, com destaque para os bate-papos “É preciso produzir e cultivar a vida”, com Nádia Recioli, no dia 9 às 16h; “Anarquia e anti-civilização”, com Janos Biro, no dia 11 às 17h30; “Como conversar com um fascista”, com Guilherme Pires, no dia 18 às 15h; e a aula pública “Dos modos de nos comportarmos no teatro – processos de regulação/exclusão de corpos nas salas de espetáculo no Brasil”, com Luiz Paulo Pimentel, no dia 30 às 18h.

O evento é organizado pela Cia. Dxs Terroristas e é inspirado no Festival ComARTE por la Humanidad, realizado pelo EZLN (Ejército Zapatista de Liberación Nacional) na cidade de Chiapas, no México.

Confira aqui a programação completa do 1º Festival Powlítico.

Mostra no CCBB SP celebra militância negra no cinema de Spike Lee

Compartilhe:

Autor: Por: Redação