Últimas notícias:

Loading...
EM ALTA

In-Edit Brasil apresenta 67 documentários musicais de maneira hibrida

14ª edição do evento acontece até 26 de junho com várias sessões gratuitas. Vem saber mais:

Por: Redação

Até 26 de junho de 2022

Todos os dias

Diversos horários | Há sessões especiais com Libras e audiodescrição (confira todas as informações no site)

Tem match mais perfeito que o de música e cinema? Não é a toa que o Festival In-Edit Brasil chega à 14ª edição com uma programação imperdível até o dia 26 de junho. E olha que há sessões presenciais e online!

O público confere 67 documentários musicais nacionais e internacionais, entre longas e curtas-metragens, inéditos no circuito brasileiro. No geral, as sessões são gratuitas, exceto as do CineSesc, que custam de R$8 (credencial plena) a R$24 (inteira). Mas mesmo lá acontecem exibições grátis, é só ficar de olho!

Belchior - Apenas um Coração Selvagem, In-Edit Brasil
Crédito: Mario Luiz Thompson - divulgação/ Filme Belchior - Apenas um Coração Selvagem Tem um doc sobre o mestre Belchior no In-Edit Brasil

Os outros locais com atrações do festival são a Cinemateca Brasileira, o CCSP (Sala Lima Barreto), o Cine Bijou, a Spcine Roberto Santos, a Spcine Cidade Tiradentes, a Sala Olido e a Sala São Paulo. Todas possuem acessibilidade para cadeirantes e há algumas sessões com legendas descritivas, Libras e audiodescrição. Confira tudo aqui.

Com a intenção de celebrar os encontros presenciais, o In-Edit Brasil também aposta em shows e em diversas atividades paralelas. Tem até feira de discos de vinil e sessões comentadas. Saiba tudo neste link aqui.

O que assistir no In-Edit Brasil?

Com tantas produções, fica até difícil decidir o que ver no evento, não é mesmo? Por isso, a Agenda da Catraca Livre separou algumas dicas para vocês.

Amantes de punk rock brasileiro, o longa “As faces do Mao” (2021), de Dellani Lima e Lucas Barbi, conta a história de Mao, vocalista da banda Garotos Podres. É a chance de conhecer outros aspectos da vida do artista, como sua trajetória de professor universitário, militante político e anarquista.

saca só um pouquinho mais sobre a história de Mao:

Outro destaque é “Belchior – Apenas um Coração Selvagem” (2022), de Natália Dias e Camilo Cavalcanti. O filme reúne inúmeras imagens de arquivo e depoimentos, incluindo falas do próprio homenageado sobre sua carreira e refletindo sobre arte, sucesso, fama e os seus percalços.

Em “Manguebit” (2022), Jura Capela mostra como um movimento estético nascido no mangue aumentou a visibilidade das periferias e manifestações culturais da região metropolitana do Recife.

Outra dica de filme brasileiro é “Tambores da Diáspora” (2021), de João Nascimento. A obra conta a história do tambor, abordando questões antropológicas, políticas e culturais a partir da sua origem no continente africano e suas ramificações no país.

Dinho Gonçalves, Tambores da Diáspora, In-edit Brasil
Crédito: Reprodução/ Filme Tambores da DiásporaDinho Gonçalves no filme “Tambores da Diáspora”

No curta “RAP – Revolução Através da Palavra” (2021), Washington Deoli promove reflexões sobre como o gênero é um espaço de fortalecimento da construção de narrativa e instrumento de registro para a trajetória da população negra. Há depoimentos de Thaíde, MC Soffia, Rappin’ Hood, Leci Brandão e muito mais.

Entre as atrações internacionais, vale mencionar a coprodução Noruega e Alemanha “a-ha: The Movie” (2021). Os cineastas Thomas Robahm e Aslaug Holm mostram o que o estrelato fez com as vidas de Morten Harket, Magne Furuholmenen e Pål Waktaar-Savoy usando material de arquivo, entrevistas recentes e animações.

O canadense “No Ordinary Man” (2020), de Aisling Chin-Yee e Chase Joy, apresenta a história de Dorothy Tipton, uma talentosíssima pianista de jazz que só foi respeitada quando começou a usar roupas masculinas, falar como homem e adotar o nome de Billy.

Quer saber tudo sobre a irlandesa Sinéad O’Connor, que teve uma ascensão meteórica nos anos 80, mas caiu em desgraça após rasgar publicamente uma foto do Papa João Paulo II, em protesto aos abusos sexuais cometidos por membros da Igreja Católica? Então, não perca o longa “Nothing Compares” (2022), de Kathryn Ferguson. Utilizando imagens de arquivo e a voz da própria cantora como narradora, a diretora resgata essa trajetória sob um ponto de vista abertamente feminista.

Viu quantos filmes interessantes estão na programação do 14º In-Edit Brasil? E este foi apenas um pequeno recorte, ainda tem muito mais!


#VivaACidadeNaResponsa: ao comparecer aos eventos, não se esqueça de levar o seu passaporte de vacinação. Sempre lembre de usar a máscara de proteção, andar com álcool em gel e sair de casa somente se necessário! Caso pertença ao grupo de risco ou conviva com alguém que precise de maiores cuidados, evite passeios presenciais. A situação é séria! Vamos nos cuidar para sair desta pandemia o mais rápido possível. Combinado? 💚


Fique ligado(a)! Por conta do novo aumento de pessoas contaminadas pelo Coronavírus, muitos eventos têm sido adiados ou cancelados. Para não deixar de aproveitar seu rolê, antes de sair de casa, confirme nos sites, bilheterias, teatros e plataformas de vendas de ingressos se não ocorreram alterações na sua atração.

Veja outras dicas de eventos para aproveitar em SP:

Compartilhe:

?>