Mitologia Iorubá é tema de espetáculo 0800 em Niterói

'Cosmogonia Africana – A Visão de Mundo do Povo Iorubá' usa danças e tambores para mergulhar na cultura afro-brasileira

Por: Redação

Nos dias

15/02 - 16/02

2020

20h

Grátis com doação de 1kg de alimento não perecível

Imagine poder conhecer, por meio de danças e tambores, detalhes sobre a mitologia do povo Iorubá. Esta é a proposta do espetáculo “Cosmogonia Africana – A Visão de Mundo do Povo Iorubá”, idealizado pela professora e bailarina, Aninha Catão.

cosmogonia africana, povo Iorubá
Crédito: Amanda Cavalcanti/ DivulgaçãoPeça “Cosmogonia Africana – A Visão de Mundo do Povo Iorubá” fica em cartaz no Teatro Popular Oscar Niemeyer

Ao lado de sete bailarinos do grupo Tambor de Cumba, a artista mexe com o imaginário dos espectadores, explorando a visão Iorubá sobre a criação do universo. É a chance do público aprender mais sobre a história ancestral dos africanos escravizados no Brasil.

cosmogonia africana
Crédito: Amanda Cavalcanti/ DivulgaçãoConheça detalhes sobre a criação do mundo segundo o povo Iorubá

O povo Iorubá ocupou as regões da Nigéria e do Benin e têm em sua tradição a oralidade que remonta histórias familiares, de civilizações e também do surgimento de todas as formas de vida. Sua mitologia inspirou o candomblé e é baseada na vida em harmonia e em comunidade.

Segundo esse conjunto de crenças, a solidariedade e a prosperidade estão diretamente ligadas ao trabalho no campo. Além disso, não existe separação entre homens e animais, que inclusive agem como humanos.

Ao som de tambores, as coreografias do Tambor de Cumba explicam o papel e a importância dos elementos da natureza, como o fogo, a terra, o ar e a água, assim como os ancestrais orixás.

Com esse espetáculo, o coletivo fomenta a cultura afro-brasileira e propõe a desconstrução da marginalização da cultura negra, destacando o protagonismo do negro e das suas formas de recriar a sua própria existência, com símbolos, formas e reconhecimento.

Não perca as apresentações gratuitas nos dias 15 e 16 de fevereiro, no Teatro Popular Oscar Niemeyer. A entrada é grátis, mas é preciso levar 1 kg de alimento não perecível.

E se você está ansioso (a) para mergulhar neste universo, a Catraca Livre tem outra notícia boa: o público pode participar de uma oficina oferecida pelo Cosmogonia Africana. A aula ministrada por Aninha Catão e inspirada no espetáculo acontece no dia 14 de fevereiro. Mais informações podem ser conferidas nas páginas do Facebook e do Instagram do grupo.

Que tal aproveitar para curtir muito as artes cênicas neste mês?

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.