CORONAVÍRUS
Tudo o que você precisa saberÚltimas notícias e tudo que você precisa saber

Mostra de Djanira da Motta e Silva abre ciclo feminista do MASP

Em 2019, MASP tem como eixo temático "histórias das mulheres, histórias feministas"

Por: Redação
Até
19
de maio 2019
Terça - Quarta - Quinta - Sexta - Sábado - Domingo
Quarta a domingo, das 10h às 18h
Terças, das 10h às 20h - com entrada gratuita

Pautado pelo eixo temático “Histórias das mulheres, histórias feministas”, o MASP abre seu calendário de exposições de 2019, com a mostra “Djanira: a memória de seu povo”, que busca revisitar e reposicionar o trabalho de Djanira da Motta e Silva (1914-1979) no cenário artístico brasileiro.

fachada do masp
Crédito: Eduardo Ortega - divulgaçãoEm 2019, programação do MASP será pautada pelo ciclo “Histórias das Mulheres, Histórias Feministas”

Autodidata, a artista surgiu e se relacionou com a segunda fase do modernismo no Brasil, quando o diálogo com as vanguardas europeias já não é uma questão tão importante e o interesse dos artistas se volta para a transposição de suas experiências para as suas obras.

Djanira foi – e é – uma das maiores artistas brasileiras, com carreira internacional e reconhecimento da crítica ainda em vida. Essa é a maior exposição monográfica dedicada à artista em 40 anos com cerca de 70 obras e curadoria de Isabella Rjeille e Rodrigo Moura.

O foco da exposição é sobre a busca da artista por uma pintura nativista e os temas da cultura popular aos quais se dedicou ao longo de toda a sua carreira – e onde reside sua contribuição mais original para o modernismo brasileiro.

De origem social trabalhadora, Djanira retratou suas vivências e seu entorno social, pintando amigos e vizinhos, operários e trabalhadores rurais, paisagens do interior e manifestações sociais, culturais e espirituais, como religiões afro-brasileiras, populações indígenas e danças folclóricas.

Quadro "Vendedora de Flores" (1947), de Djanira Motta e Silva
Crédito: Eduardo OrtegaQuadro “Vendedora de Flores” (1947), de Djanira Motta e Silva; exposição sobre a artista abre ciclo feminista no MASP

“Djanira: a memória de seu povo” é organizada cronologicamente e em torno de núcleos que surgiram ao longo dos seus anos de viagens e pesquisas, a mostra abrange quatro décadas da produção de Djanira, possibilitando tanto uma análise ampla de sua trajetória como das mudanças de linguagem pelas quais passou ao longo da carreira.

A exposição fica em cartaz no segundo subsolo do museu de 1º de março a 19 de maio, de quarta a domingo, das 10h às 18h; e às terças, das 10h às 20h. Os ingressos custam até R$ 40, exceto às terças, quando a entrada no MASP é gratuita.

1
5 blocos incríveis para curtir o Carnaval de rua no Rio
Carnaval está aí e é chegada a hora da gente decidir quais blocos nós vamos arrasar as nossas fantasias, confetes, …
2
5 blocos incríveis para curtir o carnaval de rua de SP
O Carnaval está aí! É chegada a hora de escolher os blocos para arrasar na passarela das ruas, ostentando fantasias, …
3
BH: Jetiboca tem café incrível a R$ 3, pão de queijo e muito amor
Um dos lugares mais incríveis e inusitados no centro de Belo Horizonte, em Minas Gerais, é o Mercado Novo. Há …
4
3 trilhas no Rio com vistas de tirar o fôlego
Esse vídeo é para os amantes de ecoturismo, ou mesmo para quem quer começar a fazer trilhas e se conectar …
5
Parque da Pedra Branca no RJ: a maior floresta urbana do país
Pega um calçado confortável, passar protetor e repelente e Colaí nessa caminhada pelas trilhas do Parque da Pedra Branca, a …
6
Roteiro zen para fugir do caos de SP
Viver em SP é estar sempre ligadão no 220. Mas é legal dar uma freada no corre corre, né não?Colaí …
7
3 rolés pra curtir no Baixo Tijuca no Rio de Janeiro
A região do Baixo Tijuca tem muito o que oferecer quando o assunto é cerveja gelada!Colaí que eu tenho as …
8
Arena Digital de Curitiba: cinema e planetário no mesmo lugar
Ver as estrelas, mergulhar no fundo do mar, conhecer de pertinho todo o sistema solar. Tudo isso é possível em …