Mostra Itaú Cultural exibe filmes do premiado diretor Eryk Rocha

Cineasta é filho de Glauber Rocha, um dos principais nomes do Cinema Novo, e fez um documentário importante sobre esse movimento

Ouça este conteúdo

Até 28 de agosto de 2020

Todos os dias

24h

Amigues cinéfiles, temos um programão para vocês curtirem em casa! O Itaú Cultural preparou uma mostra online grátis e bem bacana com cinco filmes do premiado cineasta Eryk Rocha. E um desses títulos é “Cinema Novo” (2016), vencedor do prêmio de melhor documentário no Festival de Cannes.

A mostra pode ser conferida gratuitamente entre os dias 14 e 28 de agosto neste link aqui.

Cinema Novo - filmes Eryk Rocha - Mostra Itaú Cultural
Crédito: DivulgaçãoO documentário “Cinema Novo” rendeu a Eryk Rocha um prêmio no Festival de Cannes

Logo na abertura do evento, o homenageado bate um papo com o diretor e roteirista Adirley Queirós sobre os filmes selecionados e o cinema em geral. A conversa também fica disponível a partir do dia 14 no link acima.

No documentário “Cinema Novo” (2016), podemos conhecer o que foi um dos principais movimentos cinematográficos latino-americanos nos anos 60, cujo lema era “uma câmera na mão e uma ideia na cabeça”.

O ensaio poético mergulha nas ideias e em trechos de filmes dos principais cineastas dessa geração, que inventou uma nova forma de fazer cinema no Brasil a partir de uma atitude política que mistura arte e revolução.

“Transeunte” (2010), o primeiro filme de ficção de Eryk Rocha, acompanha a história de Expedito, um senhor aposentado que perdeu os laços com a vida.

Transeunte
Crédito: DivulgaçãoOlha que fotografia tem o filme “Transeunte”!

Entre outros anônimos, ele caminha diariamente pelas ruas do centro do Rio de Janeiro, ouvindo as conversas de outras pessoas. Aos poucos, ele aceita pequenos convites cotidianos para recomeçar a vida.

Outra atração é o documentário “Campo de Jogo” (2015), um retrato sobre o futebol na vida dos moradores das periferias cariocas. Pertinho do grandioso Maracanã, o cineasta descobre um campinho popular no bairro Sampaio, onde o campeonato anual de favelas é disputado aos domingos.

A vida noturna na cidade de Pucallpa, localizada em plena Amazônia peruana, é tema do filme “La Rueda” (2012). Nesse lugar, famílias levam os filhos ao parque de diversão, onde medos, fantasias, alegrias e vertigem se entrelaçam.

Já o curta-metragem “Igor” (2013) mostra um adolescente cheio de potencial e energia que não tem a menor motivação para frequentar a escola. O filme narra um dia na vida desse menino morador do Morro dos Prazeres, no RJ, que sonha em ser ator e capoeirista.

Conheça Eryk Rocha

Formado em 2002 na escola de cinema Los Baños, em Cuba, Eryk Rocha já teve seus filmes exibidos em importantes festivais internacionais em cidades como Cannes, Sundance, Nova York, Montevidéu, Guadalajara, Buenos Aires e Amsterdam.

Seu primeiro longa-metragem, “Rocha Que Voa” (2003) fez parte da seleção oficial dos festivais de Veneza e Rotteram e ganhou prêmios no Brasil, na Argentina e em Cuba.

Outros filmes dirigidos por ele são “Breve Miragem do Sol” (2019), “Pachamama” (2010), “Intervalo Clandestino” (2006) e “Jards” (2012), um documentário bem interessante sobre o cantor e compositor Jards Macalé.

Uma chuva de filmões para você curtir em casa:

 

Agência Fática

Em parceria com Agência Fática

A Fática é uma agência de comunicação especializada em produzir conteúdos sobre cultura em suas diferentes linguagens.

Compartilhe:

Tags:#Cinema