Últimas notícias:

Loading...

Mostra ‘Lumière Cineasta’ explora o início do cinema no CCBB

A programação conta com mais de 100 curta-metragens produzidos graças aos irmãos Lumière

Por: Redação

O cinema é um dos rolês preferidos do paulistano. Tem gente que não dispensa pipoca, sala 3D, IMAX ou D-BOX. Mas e se você pudesse descobrir o que as pessoas assistiam antigamente, quando essa arte ainda estava dando os primeiros passos? Na mostra ‘Lumière Cineasta’ é exatamente isso que o público encontra!

Cinematographo, Lumière Cineasta
Crédito: Wikimedia CommonsEste é o Cinematógrafo, aparelho que deu origem ao cinema

Em 1895, muuuuito antes dos grandes sucessos “Vingadores: Ultimato”, “O Rei Leão” ou “Minha Mãe é uma Peça 3”, foi realizada na França a primeira sessão pública de cinema. Para a nossa alegria! E tudo graças aos irmãos Auguste e Louis Lumière os precursores da sétima arte no mundo. E o CCBB São Paulo preparou uma mostra baratinha com os clássicos da dupla que vai até dia 10 de fevereiro.

Você tem a oportunidade de conferir mais de 100 curtas-metragens produzidos pela Societé Lumière entre 1895 e 1905. A mostra busca ainda traçar um paralelo entre os principais aspectos da obra dos irmãos Lumière e seu legado estético na produção de filmes e documentários.

Foi graças a curiosidade e a aptidão para ganhar dinheiro que Louis Lumière inventou o cinematógrafo, aparelho que servia ao mesmo tempo como câmera e projetor. Captando cenas comuns do cotidiano, os irmão Lumière lotaram o Salão Indien do Grand Café, em Paris para a primeira exibição de cinema. Espectadores em pânico fugiram da sala, na cena em que um trem deixa um plataforma, com medo de serem atropelados.

A programação esta dividida em sessões temáticas. Em cada uma é apresentado um filme dos irmãos Lumière complementado por curtas, médias ou longas-metragens produzidos por outros diretores.

Tem obras de Jean Renoir, Jacques Tati, Dziga Vertov, Harun Farocki, Buster Keaton (como “O Espantalho”), Andy Warhol, Ernie Gehr, Jonas Mekas, Angela Ricci Lucchi e Yervant Gianikian, Vittorio de Seta, F.W. Murnau (como “Tabu”) e Jean-Marie Straub e Danièlle Huillet.

Entre os temas abordados estão a cidade, natureza, trabalho, retrato familiar e o registro da modernidade. E os títulos das sessões instigam a curiosidade de qualquer catraqueiro: “Nos Trilhos da Modernidade”, “A Invenção do Burlesco”, “Rumo ao Oriente”, “Jogos na Metrópole”… É só escolher um assunto que chame a sua atenção e curtir. Confira a programação completa da mostra “Lumière Cineasta” aqui.

Se você quer mergulhar ainda mais na história do cinema, aproveite a exposição sobre os musicais que acontece no MIS.