Últimas notícias:

Loading...

Mostra ‘Mulheres Mágicas’ investiga a figura das bruxas no cinema

Em comemoração ao Mês da Mulher, o CCBB SP exibe 25 filmes de vários países que abordam esse tema de diferentes maneiras!

Por: Redação

As bruxas estão soltas no CCBB São Paulo! Isso porque o centro cultural recebe a mostra “Mulheres Mágicas: Reinvenções da Bruxa no Cinema”, que exibe 25 filmões sobre essas figuras tão encantadoras quanto apavorantes em comemoração ao Mês da Mulher. Partiu sessão pipoca?

Crédito: "O Mágico de Oz" - divulgação - Atti ComunicaçãoQuem não ama a icônica Bruxa Má do Oeste de “O Mágico de Oz”?

As projeções acontecem de 11 a 28 de março, de quarta a segunda, em diferentes horários, com ingressos vendidos por até R$10 neste site aqui. Além disso, uma masterclass e um ciclo de bate-papos sobre o cinema e o arquétipo das feiticeiras acontecem no Youtube da mostra.


#VivaACidadeNaResponsa: ao comparecer aos eventos, não se esqueça de levar o seu passaporte de vacinação. Sempre lembre de usar a máscara de proteção, andar com álcool em gel e sair de casa somente se necessário! Caso pertença ao grupo de risco ou conviva com alguém que precise de maiores cuidados, evite passeios presenciais. A situação é séria! Vamos nos cuidar para sair desta pandemia o mais rápido possível. Combinado? 💚


Fique ligado(a)! Por conta do novo aumento de pessoas contaminadas pelo Coronavírus, muitos eventos têm sido adiados ou cancelados. Para não deixar de aproveitar seu rolê, antes de sair de casa, confirme nos sites, bilheterias, teatros e plataformas de vendas de ingressos se não ocorreram alterações na sua atração.

Ao que assistir?

A programação da mostra “Mulheres Mágicas” conta com clássicos e produções recentes que investigam a evolução do modo como o cinema tem representado a figura das feiticeiras ao longo do tempo. São títulos de vários gêneros e países, como Islândia, Nigéria, Dinamarca, República Tcheca, Síria, Zâmbia, França, Itália, EUA e Brasil.

Crédito: "A Bruxa do Amor" - divulgação - Atti Comunicação“A Bruxa do Amor” é um dos destaques da mostra do CCBB São Paulo

Os filmes estão divididos basicamente em dois eixos. O primeiro trata dos principais estereótipos que formam o arquétipo da bruxa no cinema ocidental, como contos de fada, a caça às bruxas medieval, as mulheres monstruosas e a hiper-sensualidade. Já o segundo revela como essa figura foi se reinventando, com destaque para filmes de cineastas mulheres e para a perspectiva “decolonial”. Legal, né?

Um dos clássicos é “O Mágico de Oz” (1939), de Victor Fleming, protagonizado pela talentosa atriz Judy Garland. Esta adaptação do universo do escritor L. Frank Baum acompanha a menina Dorothy, que vive em uma fazenda no Kansas com seus tios e é transportada, junto com seu cachorro Totó, para o fantástico mundo de Oz – depois que um tornado atinge a propriedade da família.

A casa da menina acaba caindo em cima da Bruxa Má do Leste, o que desperta a fúria da irmã da feiticeira, a Bruxa Má do Oeste. Para voltar para casa e escapar da ameaça da vilã e seu exército de macacos alados, Dorothy vai contar com a ajuda de um leão sem coragem, um espantalho sem cérebro e um homem de lata sem coração.

Outra pérola que você precisa ver é o terror “Suspiria” (1977), do italiano Dario Argento. O thriller trata da jovem americana Suzy, que chega a Friburgo, na Suíça, para fazer um curso em uma academia de dança de prestígio.

Esse lugar tem uma atmosfera perturbadora e coisas estranhas acabam apavorando a menina, como o assassinato de uma colega e morte de um pianista cego que foi atacado pelo próprio cachorro. Depois de entrar em estado de choque, Suzy descobre que o local já foi a casa de uma bruxa terrível, conhecida como a Mãe dos Suspiros.

O apavorante “O Martelo das Bruxas” (1969), de Otakar Vávra, é outro clássico que você precisa ver! Inspirado pelo polêmico livro “Malleus Maleficarum” e por documentos históricos, o filme reconstrói os julgamentos das mulheres condenadas por bruxaria na região da Morávia do Norte, nos anos de 1670.

Crédito: "O Martelo das Bruxas" - reproduçãoO polêmico “O Martelo das Bruxas” também é exibido na mostra “Mulheres Mágicas”

Se você procura uma representação mais recente para o tema, a dica é “A Bruxa do Amor” (2016), da americana Anna Biller. Na trama, a bela bruxa Elaine está determinada a encontrar um homem para amá-la incondicionalmente. Em seu apartamento gótico vitoriano, ela faz feitiços e poções.

Seus encantamentos funcionam muito bem e ela acaba com uma série de vítimas infelizes. Quando finalmente conhece o homem dos seus sonhos, o desespero por ser amada pode levá-la às últimas consequências.

Mostra Mulheres Mágicas
Crédito: Reprodução - A Árvore de Zimbro“A Árvore de Zimbro” é protagonizado pela cantora Björk

Assista também ao onírico “A Árvore de Zimbro”, de Nietzchka Keene, estrelado pela cantora islandesa Björk. Inspirado em um conto pouco conhecido dos Irmãos Grimm, o filme narra a história das irmãs Katla e Margit, que fogem de casa após sua mãe ser queimada por bruxaria.

Curtiu? Então, confira aqui a programação da mostra “Mulheres Mágicas” e prepare-se para não perder nenhuma dessas pérolas! 

Dá uma olhada nestes outros rolês perfeitudos em SP:

?>