Mostra no CCBB SP celebra militância negra no cinema de Spike Lee

No mês da Consciência Negra, mostra reúne 22 filmes que revelam a visão particular do cineasta sobre a diversidade racial, como o clássico 'Malcolm X'

Até 03 de dezembro de 2018

Segunda - Quarta - Quinta - Sexta - Sábado - Domingo

em diversos horários

R$10 (inteira) e R$5 (meia-entrada), mas várias sessões são gratuitas

Considerado um dos cineastas afro-americanos mais engajados na militância contra o racismo, Spike Lee ganha uma homenagem no CCBB SP no mês em que comemoramos a Consciência Negra. Trata-se da mostra “Acorde! O Cinema de Spike Lee”, que projeta, entre 7 de novembro e 3 de dezembro, 22 filmes e quatro videoclipes de diferentes momentos da carreira do diretor. Os ingressos custam até R$10, mas várias sessões são grátis. Vai perder? ;)

Denzel Washington em Cena de Malcolm X
Crédito: Reprodução“Malcolm X”, sobre a história real de um dos principais líderes do movimento norte-americano contra o racismo, é um dos destaques da mostra

Um dos destaques da programação é o clássico “Malcolm X” (1992), sobre um dos maiores líderes afro-americanos da história. Malcolm X teve seu pai assassinado por membros da Klu Klux Klan e descobriu o islamismo na adolescência. Ele se torna um religioso fervoroso e cria um movimento de pacificação entre as etnias. O filme rendeu a Denzel Washington o Oscar de Melhor Ator.

Os fãs de documentários não podem perder “Michael Jackson’s Journey from Motown to Off the Wall” (2016), que revela o caminho traçado pelo astro infantil até se tornar o Rei do Pop, logo após o lançamento do disco Off The Wall (1979). O filme costura imagens raras, entrevistas com as pessoas que participaram da produção desse álbum e com as pessoas que tiveram a vida afetada por Michael Jackson.

Outra atração é o remake do sucesso coreano “Oldboy”, dirigido por Spike Lee em 2013. Com Samuel L. Jackson como vilão, o filme narra a vingança tramada contra Joe Ducett, interpretado por Josh Brolin, um homem arrogante e irresponsável que, certo dia, acorda trancado em um quarto de hotel. Ele permanece no cativeiro pelos próximos 20 anos, sem saber nem mesmo quem o colocou ali. Quando finalmente é liberado, tem apenas três dias para traçar uma nova vingança.

A mostra ainda exibe os títulos “Ela Quer Tudo” (1986), “Mais e Melhores Blues” (1990), “Febre da Selva” (1991), “A Última Noite” (2002), “Kobe Doin’ Work” (2009), “Elas Me Odeiam, Mas Me Querem” (2004), “O Plano Perfeito” (2006), “A Hora do Show” (2000), “O Verão de Sam” (1999), entre outros.

Spike Lee

Professor da Universidade de Nova York, Spike Lee é precursor do movimento Black New Wave. Seus filmes apresentam sua visão particular sobre a diversidade étnico-racial urbana tanto ao tratar de temas politicamente engajados como ao incluir grandes artistas afro-americanos em papeis de destaque.

Lee está prestes a lançar no Brasil o polêmico e premiado “Infiltrado na Klan” (2018), que chega aos cinemas no dia 22 de novembro. A trama narra o feito do policial negro Ron Stallworth, que, em 1978, consegue se infiltrar na seita racista Ku Klux Klan e sabotar uma série de crimes de ódio. O filme conquistou o Grande Prêmio do Júri e Menção Especial no Festival de Cannes e o Prêmio do Público no Festival de Locarno.

Confira aqui a programação completa da mostra “Acorde! O Cinema de Spike Lee”.

Em parceria com Agência Fática

A Fática é uma agência de comunicação especializada em produzir conteúdos sobre cultura em suas diferentes linguagens.