Mostra projeta TODOS os filmes de Fellini a preço popular

Com ingressos a R$10, festival comemora o centenário do cineasta no CCBB

Até 02 de fevereiro de 2020

Segunda - Quarta - Quinta - Sexta - Sábado - Domingo

Em diferentes dias e horários (confira a programação abaixo)

R$10 (inteira) e R$5 (meia-entrada)

Sonho, fantasia, desejo, memória e nostalgia. Tudo isso junto e misturado fazem do cineasta italiano Federico Fellini (1920-1993) um dos maiores gênios do cinema mundial! Para comemorar os 100 anos desse mestre, o CCBB Rio de Janeiro exibe TODOS os longas-metragens dirigidos por ele na mostra “Fellini, Il Maestro”. Irado, não? 🎬

Cena de A Doce Vida
Crédito: ReproduçãoEsta cena de “A Doce Vida”, de Fellini, marcou a história do cinema mundial

Um dos destaques é “A Doce Vida” (1960), um dos longas mais belos e mais conhecidos do diretor. O drama narra a história de Marcello Rubini (interpretado pelo galã Marcello Mastroianni), um jornalista que escreve fofocas sobre celebridades e ricos para tabloides sensacionalistas em Roma. Nesse universo pautado por um vazio existencial, ele conhece a bela Sylvia Rank, uma atriz recém-chegada de Hollywood.

Juntos, Marcello e Sylvia passeiam pela cidade e descobrem um novo sentido para a vida. Nesse rolê, a musa, interpretada por Anita Ekberg, toma um banho com roupa e tudo na famosa Fonte de Trevi em uma das cenas mais icônicas do cinema.

Cena de Amarcord
Crédito: Reprodução“Amarcord” tem uma sessão acessível para pessoas com deficiências e grátis

No marcante “Amarcord” (1973), Fellini cria um retrato poético e altamente nostálgico sobre os tempos da infância. Em uma cidade italiana, o jovem Titta sempre apronta com seus amigos e observa as personalidades excêntricas que vivem no local e se comportam de forma absurda.

Entre as broncas de seu pai severo e o conforto da saia de sua adorada mãe, Titta testemunha a vida familiar, política e religiosa do país nos anos de 1930, quando o fascismo vivia seu ápice. O longa é ganhador do Oscar de melhor filme estrangeiro de 1975.

oito e meio
Crédito: ReproduçãoEm “Oito e Meio”, Fellini retrata um diretor de cinema em crise criativa

Outro destaque é o também premiado “8 1/2” (1963), sobre o cineasta Guido Anselmi (vivido por Mastroianni), que está prestes a gravar seu próximo filme, mas ainda não tem ideia de como será a produção. Em crise e pressionado por todos à sua volta, ele se interna em uma estação de águas e vive uma mistura de passado, presente, ficção e realidade.

Já o premiado “Noites de Cabíria” (1957), que também ganhou o Oscar de filme estrangeiro, narra o drama de uma jovem romântica e ingênua que se prostitui para sobreviver. Ela não deixa sua confiança se abalar mesmo diante das muitas dificuldades da vida e sonha em encontrar um verdadeiro amor.

Cena de Noites de Cabríria
Crédito: Reprodução“Noites de Cabríria” ganhou o Oscar de melhor filme estrangeiro em 1957

A mostra ainda exibe “Abismo de um Sonho” (1952), “A Estrada da Vida” (1954), “Casanova de Fellini” (1976), “Julieta dos Espíritos” (1965), “Satyricon” (1969), “Mulheres e Luzes” (1950), “Os Boas Vidas” (1953), “Roma” (1972), “Bocaccio 70” (1962), “Ensaio de Orquestra” (1978), “Cidade das Mulheres” (1980), “A Trapaça” (1955), “Ginger e Fred” (1986), “Entrevista” (1987), “Fellini: A Director’s Notebook” (1969), “A Voz da Lua” (1990) e a série “Histórias Extraordinárias” (1965)

CINEFESTA: CINEMA AO AR LIVRE E FESTINHA NA LAJE DA FUNDIÇÃO PROGRESSO

Curtiu? A mostra “Fellini, Il Maestro” acontece de 8 de janeiro a 3 de fevereiro, com sessões de quarta a segunda em diferentes horários. Os ingressos são vendidos por até R$10.

A programação completa com datas e horários você encontra abaixo:

  • Dia 8 de janeiro | quarta
    17h – “Abismo de Um Sonho” (Itália, 1952). 86 min. Livre.
    19h – “Noites de Cabíria” (Itália, 1957). 110 min. Livre.
  • Dia 9 de janeiro | quinta
    15h30 – “A Estrada da Vida” (Itália, 1954). 108 min. Livre.
    18h – “A Doce Vida” (Itália, 1960). 174 min. Livre.
  •  Dia 10 de janeiro | sexta
    16h – “Histórias Extraordinárias” (Itália/França, 1965) de Federico Fellini, Roger Vadim, Louis Malle. 121 min. Livre.
    18h30 – “Julieta dos Espíritos” (Itália, 1965). 137 min. Livre.
  • Dia 11 de janeiro | sábado
    16h – “Abismo de Um Sonho” (Itália, 1952). 86 min. Livre.
    18h – “8 1⁄2” (Itália, 1962). 138 min. Livre.
  •  Dia 12 de janeiro | domingo
    16h – “A Voz da Lua” (Itália, 1990). 122 min. Livre.
    18h30 – “E La Nave Va” (Itália, 1983). 132 min. Livre.
  • Dia 13 de janeiro | segunda
    15h30 – “A Cidade das Mulheres”. “La città delle donne”.  De Federico Fellini (Itália/França, 1980). 139 min. Livre.
    18h30 – “Casanova de Fellini”. “Il Casanova di Federico Fellini”.  De Federico Fellini (Itália, 1976). 155 min. 14 anos.
  • Dia 15 de janeiro | quarta-feira
    17h – “Os Palhaços (Itália/França/Alemanha, 1970. 92 min. Livre.
    19h – “A Estrada da Vida” (Itália, 1954). 108 min. Livre.
  • Dia 16 de janeiro | quinta
    15h30 – “Casanova de Fellini” (Itália, 1976). 155 min. 14 anos.
    18h30 – “A Voz da Lua” (Itália, 1990). 122 min. Livre.
  • Dia 17 de janeiro | sexta
    16h30 – “E La Nave Va” (Itália, 1983). 132 min. Livre.
    19h – “Noites de Cabíria” (Itália, 1957). 110 min. Livre.
  • Dia 18 de janeiro | sábado
    15h30 – “Histórias Extraordinárias” (Itália/França, 1965), de Federico Fellini, Roger Vadim e Louis Malle 121 min. Livre.
    18h – “A Doce Vida” (Itália, 1960). 174 min. Livre.
  • Dia 19 de janeiro | domingo
    16h – “Julieta dos Espíritos” (Itália, 1965). 137 min. Livre.
    19h – “Os Palhaços” (Itália/França/Alemanha, 1970. 92 min. Livre.
  • Dia 20 de janeiro | segunda
    15h30 – “A Cidade das Mulheres” (Itália/França, 1980). 139 min. Livre.
    18h30 – “8 1⁄2” (Itália, 1962). 138 min. Livre.
  • Dia 22 de janeiro | quarta
    16h – “Entrevista” (Itália, 1987). 108 min. Livre.
    18h – “Casanova de Fellini” (Itália, 1976). 155 min. 14 anos.
  • Dia 23 de janeiro | quinta
    17h – “Fellini: A Director`s Notebook” (EUA, 1969). 60 min, Livre.
    18h30 – “Satyricon de Fellini” (Itália, 1969). 129 min. 14 anos.
  •  Dia 24 de janeiro | sexta
    17h – “Mulheres e Luzes” (Itália, 1950). 93 min. Livre.
    19h – “Os Boas Vidas” (Itália) – 107 min, Livre.
  • Dia 25 de janeiro | sábado
    16h – “Roma” (Itália, 1972). 120 min. Livre.
    18h30 – “Amarcord” (Itália, 1973). 123 min. Livre.
  • Dia 26 de janeiro | domingo
    16h30 – “A Trapaça” (Itália, 1955). 113 min. Livre.
    19h – “Amores na Cidade” (Itália, 1953). 115 min. Livre.
  • Dia 27 de janeiro | segunda
    15h30 – “Mulheres e Luzes” (Itália, 1950). 93 min. Livre.
    17h30 – “Bocaccio 70” (Itália, 1962). de Federico Fellini, Luchino Visconti, Mario Monicelli e Vittorio De Sica
  • Dia 29 de janeiro | quarta
    16h – “Amarcord” (Itália, 1973). 123 min. Livre. | *Sessão com audiodescrição, legendagem descritiva e tradução para LIBRAS | grátis)
    18h30 – “Ensaio de Orquestra” (Itália, 1978. 70 min. Livre.
  • Dia 30 de janeiro | quinta
    14h30 – “A Trapaça” (Itália, 1955). 113 min. Livre.
    17h – “Os Boas Vidas” (Itália,1953) 107 min, Livre
    19h – Debate com os professores e pesquisadores Hernani Heffner e India Mara Martins | com tradução para LIBRAS | Grátis.
  • Dia 31 de janeiro | sexta
    16h30 – “Ginger e Fred” (Itália, 1986). 125 min. Livre.
    19h – “Entrevista” (Itália, 1987). 108 min. Livre.
  • Dia 1º de fevereiro | sábado
    17h – “Fellini: A Director`s Notebook” (EUA, 1969). 60 min, Livre.
    18h30 – “Satyricon de Fellini” (Itália, 1969). 129 min. 14 anos.
  • Dia 2 de fevereiro | domingo
    16h30 – “Ensaio de Orquestra” (Itália, 1978. 70 min. Livre.
    18h30 – “Roma” (Itália, 1972). 120 min. Livre.
  • Dia 3 de fevereiro | segunda
    16h – “Amarcord” (Itália, 1973). 123 min. Livre.
    18h30 – “Ginger e Fred” (Itália, 1986). 125 min. Livre.

Quer mais rolés para curtir as férias no Rio? Olha só:

Em parceria com Agência Fática

A Fática é uma agência de comunicação especializada em produzir conteúdos sobre cultura em suas diferentes linguagens.