MUSEHUM: mergulhe em uma experiência interativa sem pagar nada!

Museu dentro do Oi Futuro propõe discussão sobre o impacto das comunicações para a humanidade a partir de várias atividades tecnológicas e IRADAS!

Por: Redação

Já parou para pensar em como as pessoas se relacionavam antes da internet?  Mesmo que você tenha nascido na era analógica, precisa fazer esforço para se lembrar desse contexto. Inaugurado em janeiro de 2020, o MUSEHUM – Museu das Comunicações e Humanidades tem justamente a proposta de narrar a evolução tecnológica das comunicações a partir da ótica das relações humanas.

experiência de realidade virtual
Crédito: Renata Mello - divulgaçãoUma experiência de realidade virtual apresenta a história do edifício histórico que abriga o MUSEHUM

Esse rolé irado oferece ao visitante uma série de experiências tecnológicas e interativas com realidade virtual, instalação digital, selfie 3D e objetos.

No ambiente imersivo “Quem sou eu as redes sociais e redes reais?”, grupos de dois a quatro visitantes entram em uma espécie de cápsula espelhada e assistem a uma experiência de luzes, sons e efeitos visuais que revela rastros digitais e reforça a necessidade das pessoas manterem laços fora dos ambientes digitais.

experiência imersiva no MUSEHUM
Crédito: Renata Mello - divulgaçãoNa experiência imersiva, os visitantes acompanham rastros tecnológicos em uma cápsula espelhada

Você pode conhecer a história do edifício que abriga o MUSEHUM na experiência de Realidade Virtual “Na dobra do tempo”. No prédio histórico, há mais de 100 anos, funcionava a Estação Telefônica Beira-Mar, onde dezenas de telefonistas trabalhavam para conectar as pessoas. O passeio reconstrói esse ambiente a partir de pesquisas no acervo documental da instituição.

Já em “Super-Selfie: virei peça de museu”, você pode tirar uma foto digital 3D em grandes proporções, que mostra uma versão desconstruída da sua imagem.

Será que é assim?

Além disso, há uma sala expositiva com mais de 400 objetos relacionados à comunicação de várias épocas, como aparelhos telefônicos de design diferentes, celulares antigos, mesa de telefonista, câmeras, rádios, TVs e computadores .

Conheça o MUSEHUM

O MUSEHUM é a nova identidade do Museu das Telecomunicações, que existia há 13 anos antes de ganhar essa repaginada e a nova proposta. Mas, antes disso, a instituição nasceu como Museu do Telephone, inaugurado em 1981, no prédio onde funcionava a histórica estação telefônica Beira-Mar.

Telefones antigos no MUSEHUM
Crédito: Renata Mello - divulgaçãoOs objetos expostos no museu serão trocados periodicamente

O acervo da instituição conta com mais de 130 mil peças, como fotos antigas, documentos, listas telefônicas, contador de fichas telefônicas de 1900, central telefônica francesa do século 19 e arquivo rotativo analógico – uma espécie de banco de dados – usado pelas telefonistas nas primeiras décadas do século 20.

A ideia é que esses artigos expostos na galeria do museu possam ser trocados periodicamente, assim como o conteúdo das experiências interativas. E esses itens também podem ser contemplados por meio de quatro grandes monitores sensíveis ao toque.

Instalado dentro do Centro Cultural Oi Futuro, o MUSEHUM – Museu das Comunicações e Humanidades pode ser visitado de terça a domingo, das 11h às 20h, com entrada grátis. Não deixe de conhecer!

Quer descobrir outros rolés culturais maneiros no RJ? Então, dá uma olhadinha nesses aqui:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.