Museu Catavento: o lugar onde lazer e ciência se encontram

Antigo Palácio das Indústrias hoje é o Museu Catavento

telefone: (11) 3315-0051

site: cataventocultural.org.br

Prestes a completar 10 anos, Museu Catavento apresenta 250 instalações que instigam a curiosidade do visitante

A ciência pode ser MUITO legal! A prova disso é o Museu Catavento. O espaço interativo de artes, ciência e conhecimento, instalado em um dos edifícios históricos mais importantes da cidade − o Palácio das Indústrias − apresenta mais de 250 instalações que encantam o visitante. Dá pra passar o dia inteirinho lá!

prédio do museu catavento
Crédito: Pedro JacksonAntigo Palácio das Indústrias hoje é o Museu Catavento

Nada fica de fora: do átomo ao maior planeta do Sistema Solar; do menor inseto aos maiores animais da Terra; das leis da física às transformações químicas; do ecossistema à questão da preservação ambiental… Tudo apresentado de forma lúdica, para fazer da visita uma prazerosa viagem ao mundo do conhecimento e da cultura.

dupla de guias apresenta experimentos no Museu Catavento
Crédito: Pedro JacksonGrande parte das instalações são interativas e podem ser manipuladas com e sem ajuda de guias

O Museu Catavento é dividido em quatro grandes seções: Universo, Vida, Engenho e Sociedade, com instalações que podem materializar desde ideias simples, como reproduzir o chão da lua com a pisada do astronauta Neil Armstrong ou apertar uma das estrelas que compõem a bandeira do Brasil e saber qual Estado ela representa; experimentar confusões do cérebro na “casa maluca” ou ainda compreender como funciona a eletricidade estática que faz os cabelos ficarem em pé, como outras bem mais complexas. Grande parte das instalações são interativas e podem ser manipuladas com e sem ajuda de guias.

público interage em uma das áreas do Museu Catavento
Crédito: Pedro JacksonMuseu Catavento tem mais de 250 instalações para você curtir e aprender!

Desde julho de 2014, o museu abriu ao público uma área de exposições de cerca de mil metros quadrados, em suas arcadas subterrâneas, até então fechadas aos visitantes. Poder caminhar pelo subterrâneo do Palácio das Indústrias (construído entre 1911 e 1924, pelo escritório de Ramos de Azevedo, para ser um espaço de exposições) já é por si só, um programa extremamente prazeroso, que encanta aos visitantes; poder, além disto, ir fundo no conhecimento de um dos assuntos que mais intrigam o ser humano, a evolução da espécie, ou “embarcar” em aventuras que parecem sonhos, é o que podemos chamar de oportunidade imperdível.

Ocupam o espaço

  • 1. Do Macaco ao Homem

    A exposição permanente Do Macaco ao Homem, que apresenta um acervo único na América Latina, acumulado pelo Laboratório de Estudos Evolutivos Humanos da USP, e leva o visitante a voltar sete milhões de anos no tempo para entender os principais passos da linha evolutiva da espécie humana.

  • 2. Viagem ao fundo do Mar

    A instalação Viagem ao fundo do Mar, que convida o visitante a entrar em um submarino, que o levará a uma viagem interativa e divertida. A tripulação (composta por 24 exploradores) participa de uma sessão de pesquisa no fundo do mar e se intera dos instrumentos que são usados para esse tipo de exploração. A instalação e o roteiro da viagem foram concebidos pelo Museu Catavento em parceria com o Laboratório de Sistemas Integráveis (LSI-TEC) da Universidade de São Paulo (USP).

  • 3. Aventura no Sistema Solar

    A instalação Aventura no Sistema Solar, uma nave espacial projetada para prover entretenimento e aprendizagem. O visitante embarca e torna-se um astronauta. Em sua viagem, tem oportunidade de ver o planeta Terra “de fora”, conhecer de perto outros planetas do sistema solar e se aventurar por diversas missões solucionadas pelo trabalho em equipe. Tanto o roteiro quanto a estrutura tecnológica da nave espacial foram criados pelo Laboratório de Sistemas Integráveis (LSI-TEC) da Universidade de São Paulo (USP), em parceria com o Catavento.

  • 4. Sala se Liga no Lego

    Para completar, a Sala se Liga no Lego, que tem por objetivo estimular a criatividade e a inventividade de crianças e adolescentes, por meio de montagens de equipamentos simples, feitos com peças de Lego. Ao buscar vencer desafios propostos pelos monitores, os visitantes são levados a aprender conceitos básicos da física, engenharia e matemática, ao mesmo tempo em que se divertem com as cores, formas e possibilidades de montagem propostas pela Lego Education.

Em 2016, o Museu Catavento recebeu a reformulação da sala do DNA e, em 2017, o restauro da fachada do Palácio das Indústrias e inauguração das instalações: sala de realidade virtual Dinos do Brasil; Mecanismo de Anticítera; Jardim de Polinizadores; O Mundo do PerfumeMundo das Abelhas.

A antiga Sala do DNA, na seção Vida, foi desmontada para dar espaço a um novo projeto cenográfico que aborda o tema a partir de hologramas e painéis interativos. Além disso, uma escultura de 3 metros foi montada para mostrar a estrutura de uma molécula de DNA humano, uma solução para ilustrar o DNA de forma realística já que o formato conhecido pela maioria das pessoas não condiz com o real.

Já a Sala Dinos do Brasil, a mais nova sala do Museu Catavento, proporciona uma experiência interativa e imersiva por meio de tecnologia de realidade virtual. A seção permite que seu usuário viaje 250 milhões de anos no passado e confira como viveram os dinossauros que habitaram o território brasileiro, na era mesozoica.

O Mundo das Abelhas, o Jardim de Polinizadores e o Borboletário compõem o Complexo de Polinizadores. O Jardim de Polinizadores tem mais de 10 mil mudas e 28 espécies de flores plantadas para atrair os agentes polinizadores e auxiliar na explicação de como se dá o processo de polinização. O jardim foi instalado junto do borboletário; e o Mundo das Abelhas (Seres Polinizadores) é um projeto do museu onde as abelhas são protagonistas.

ao fundo, o borboletário do Museu Catavento
Crédito: Pedro JacksonO Mundo das Abelhas, o Jardim de Polinizadores e o Borboletário compõem o “Complexo de polinizadores”

Pensa que acabou? Nada disso! O centro cultural ainda conta com o Museu da Tecnologia, transferido pra lá em 2011, que conta com os equipamento: locomotiva Dübs (fabricada em 1888 na Inglaterra, ela pertenceu à Cia. Paulista de Estradas de Ferro e foi usada brevemente para o transporte de carga) e o avião DC-3 (1936), que foi utilizado como cargueiro militar na Segunda Guerra Mundial. O Museu Catavento também painéis solares em sua área externa como objetivo de difundir a ideia do uso de energias renováveis para o público jovem. O conjunto de painéis movimenta quatro elementos: um modelo do sistema solar, um “ser humano” que move engrenagens, um “peixe articulado” e um catavento.

Demais, né? As visitações acontecem de terça a domingo, das 9h às 17h, e têm entrada até R$ 10. Às terças, a entrada é gratuita.

Compartilhe:

Autor: Por: Redação