Novo espetáculo do Cirque du Soleil explora a cultura brasileira

Apresentações acontecem entre os dias 19 de abril e 12 de maio, no Ginásio do Ibirapuera, e os ingressos já estão a venda!

Por: Redação Comunicar erro
Até
12
de maio 2019
Terça - Quarta - Sexta - Sábado - Domingo
Diversos horários

As cores e a cultura brasileira foram o ponto de partida para a criação do espetáculo “OVO”, do Cirque du Soleil, que faz uma temporada em São Paulo entre os dias 19 de abril e 12 de maio, no Ginásio do Ibirapuera. Os ingressos custam a partir de R$ 130 e já estão à venda!

Espetáculo 'OVO', do Cirque du Soleil
Cirque du Soleil volta ao Brasil com o espetáculo 'OVO'Divulgação
Espetáculo 'OVO', do Cirque du Soleil
'OVO' é um símbolo atemporal do ciclo da vida e nascimento de numerosos insetos que sustentam a trama subjacente do showDivulgação
Espetáculo 'OVO', do Cirque du Soleil
No espetáculo, insetos ficam maravilhados e curiosos sobre o ovo, esse objeto icônico que representa o enigma e os ciclos de suas vidasDivulgação
Espetáculo 'OVO', do Cirque du Soleil
'OVO' estreou em Montreal em 2009, como um show de tenda, e agora é apresentado em arenasDivulgação
Espetáculo 'OVO', do Cirque du Soleil
Show dirigido por Deborah Colker já passou pela América do Norte e EuropaDivulgação
Espetáculo 'OVO', do Cirque du Soleil
Elenco é composto por 50 artistas de 14 países, incluindo quatro brasileirosDivulgação

Quer empoderamento? Tem! A responsável por transportar o Brasil para os palcos foi a premiada coreógrafa Deborah Colker, em parceria com o cenógrafo Gringo Cardia e o compositor Berna Ceppas. Além de homenagear sua nação mãe, a carioca quebrou paradigmas: foi a primeira mulher a dirigir um espetáculo do Cirque du Soleil. “OVO” estreou no Canadá em 2009 e já foi visto por mais de 5 milhões de pessoas ao redor do mundo.

Deborah gosta de expandir os limites da linguagem artística. Neste espetáculo, o grande destaque é o mundo dos insetos com todas as suas cores, formas e movimentos. No cenário, o público vê o habitat de formigas, borboletas, cigarras, escaravelhos e outros bichos em uma em uma escala gigante. E a trilha sonora passa por vários gêneros tipicamente brasileiros, como bossa nova, samba, xaxado, carimbó e funk.

Uma presença inesperada

A história começa com uma presença estranha na comunidade dos insetos: um imenso ovo – referência ao monolito presente no filme “2001: Uma Odisseia no Espaço”, de Stanley Kubrick. O objeto, que foi trazido por outro inseto, representa o ciclo de suas vidas, desperta a curiosidade e o encantamento nestes seres.

Pode- se dizer que o tema principal da trama é a aceitação do outro.A chegada de um inseto estrangeiro desperta uma série de reações entre os moradores daquele lugar. Para criar esse habitat, Gardia pensou em um cenário enorme que se descasca ao longo do espetáculo, até atingir sua essência.

Quem dá vida a tudo isso é um time de 50 artistas de 14 países, sendo quatro brasileiros. Todos são especializados em diversas acrobacias.

Está contando os minutos para curtir o Cirque du Soleil? Então corra para comprar os ingressos!