De show a cinema: programação baratíssima em cartaz no CCSP

Foto de um showzão do grupo Nômade Orquestra no CCSP
Até
30
de setembro 2018
Domingo - Terça - Quarta - Quinta - Sexta - Sábado
Diversos horários
array(3) { ["address"]=> string(56) "Rua Vergueiro, 1000 - Liberdade, São Paulo - SP, Brasil" ["lat"]=> string(11) "-23.5714751" ["lng"]=> string(18) "-46.64021439999999" }

CCSP - Centro Cultural São Paulo

Rua Vergueiro, 1000 - Liberdade, São Paulo - SP, Brasil

site: www.centrocultural.sp.gov.br

telefone: (11) 3397-4002

email: ccsp@prefeitura.sp.gov.br

facebook: www.facebook.com

Centro Cultural

Para chegar de metrô, basta descer na Estação Vergueiro, Linha 1-Azul

Nascido no ano de 1982, o Centro Cultural São Paulo, conhecido como CCSP, é um dos primeiros equipamentos culturais multidisciplinares do Brasil. Aberto ao público, o local promove diversos eventos gratuitos ou a preços mega acessíveis, além de disponibilizar espaços para uso livre de seus frequentadores, que aproveitam o equipamento para fazer aulas de dança, desenho e muito mais!

A fim de facilitar sua vida em São Paulo, listamos aqui, agora, os destaques da programação de setembro no CCSP, com direito à peças teatro, cinema, música e exposição.

 Nômade Orquestra no CCSP
Crédito: Pedro MargheritoFoto de um showzão do grupo Nômade Orquestra no CCSP

Informações sobre os eventos foram retiradas do site oficial do Centro Cultural São Paulo.

Confira: 

  • Cinema

Os filmes de James Gray
6 a 9 de setembro
Sala Lima Barreto (99 lugares)
R$ 2 – a bilheteria será aberta uma hora antes da primeira sessão do dia (consulte a programação completa das duas salas de cinema do CCSP por aqui)

James Gray pode não ter uma filmografia extensa ou possuir grandes sucessos de bilheteria, mas não há como negar que Gray é um dos poucos diretores que trabalham com o que realmente amam sem se prender às exigências dos estúdios. Em diversas entrevistas o diretor reforça sua autoria nas produções, sempre de baixo e médio orçamentos, algo inusitado na atual Hollywood. A mostra traz uma retrospectiva completa com seis longas-metragens que mostram seu olhar único sobre cada obra.

Juro Que Vi 
14 a 28 de setembro, terças, às 10h30 – até 14 anos – Sala Lima Barreto (99 lugares)
Entrada GRÁTIS

Sessões de cinema da série de curtas-metragens de animação que contam as histórias de personagens do folclore brasileiro, tais como Saci, Sereia Iara, Matinta Pereira e Curupira. Os episódios recontam os mitos e lendas de maneira atual abordando temas como direitos dos animais e proteção ambiental. Após o filme, será realizada uma atividade lúdica inspirada nos temas no Jardim Suspenso ou na Sala de Leitura Infantojuvenil da Biblioteca Sérgio Milliet.

Nicecore – Uma perspectiva positiva em tempos negativos
25 a 30 de setembro
Sala Lima Barreto (99 lugares)
R$ 2 – a bilheteria será aberta uma hora antes da primeira sessão do dia (consulte a programação completa das duas salas de cinema do CCSP por aqui)

A produção audiovisual sempre esteve vinculada ao momento político do mundo, seja de uma maneira intencional ou não. O fato é que estamos vivendo em um mundo cada vez mais polarizado e pessimista, o que levou diversos diretores a mostrar uma nova perspectiva otimista da vida. A mostra NICECORE – Uma perspectiva positiva em tempos negativos seleciona diversos filmes que levantam o astral, seja pela fantasia, seja pela maneira como os personagens se socializam uns com os outros.

  • Espetáculo

“Cobra na Geladeira”
3 de agosto a 16 de setembro | Sextas e sábados, às 21h; domingos, às 20h
Sala Jardel Filho (321 lugares) | Classificação indicativa: 16 anos
Entrada a R$ 30

Inédita no Brasil, a peça de Brad Fraser mistura a vida contemporânea com um clássico mistério de uma casa mal-assombrada. A história relata a vida de jovens que dividem um apartamento em algum lugar underground de uma grande metrópole. Em um universo cercado pela indústria do sexo, dependência química e consumismo desenfreado, os personagens tentam sobreviver e se adequar às exigências sociais.

Direção: Marco Antônio Pâmio – texto: Cobra na Geladeira (Snake in Fridge) – autor: Brad Fraser (Canadá) – tradução: Marco Antônio Pâmio – elenco: Esdras de Lúcia, Felipe Hofstatter, Gustavo Moura, Juliane Arguello, Lui Vizotto, Marina Possebon, Regina Maria Remencius, Rodrigo Basso e Tailine Ribeiro

“Abre a janela e deixa entrar o ar puro e o sol da manhã”
17 de agosto a 23 de setembro | Sextas e sábados, às 21h; domingos, às 20h
Espaço Cênico Ademar Guerra | Classificação indicativa: 14 anos
Entrada a R$ 30 | Preço popular: R$3 (somente no dia 7/09, sexta)

Heloneida e Geni são duas mulheres condenadas à prisão perpétua e dividem a mesma cela em uma ilha. Heloneida é uma grã-fina e Geni é uma pobre coitada que, em outra fase da vida, ficou conhecida por seus números de luta livre em um circo. Elas reveem suas vidas interrompidas transitando entre a loucura e a razão. Dividem o mesmo namorado, o único carcereiro da prisão. Estão mesmo presas numa cela, num manicômio, purgatório, inferno ou na mente delas? Com humor e sensibilidade, o autor Antônio Bivar expõe com a peça (que está completando 50 anos e foi vencedora do Prêmio Moliére de 1968) o espírito do Brasil.

Texto: Antônio Bivar – direção: André Garolli – elenco: Angela Figueiredo, Fernanda Cunha e Fernando Fecchio (ator convidado) – realização: Cia de Teatro As Moças e Casa 5 Produções

“Vida de Pirata” 
11 de agosto a 16 de setembro | Sábados e domingos, às 16h
Sala Jardel Filho (321 lugares) | Classificação indicativa: 4 anos
Entrada a R$ 20 | Preço popular: R$3 (somente no dia 19/08)

"Vida de Pirata"
Crédito: Vagner Ferreira e Camis Batista“Vida de Pirata”

Uma capitã pirata e sua tripulação vivem muitas aventuras a bordo de seu navio. Tempestades, monstros marítimos, intrigas entre os tripulantes, caça ao tesouro e dois ratos malandros recheiam esta história sobre amizade, lealdade e viver em busca dos seus sonhos.

*No dia dia 8/09, a apresentação será gratuita – a bilheteria será aberta uma hora antes do início do espetáculo para a retirada de ingressos.

Autor e diretor: Fábio Spila – música original: Daniel Assad e Fábio Spila – preparação de circo e coreografias: Veronica R. Piccini – Elenco: Cris Leonel, Daniel Assad, Letícia Calvosa, Renato Mescoki e Tatiana Abrantes.

“Nina, ou da fragilidade das gaivotas empalhadas”
21 de agosto a 27 de setembro | Terça a quinta, às 21h
Espaço Cênico Ademar Guerra
Entrada a R$ 20 | Preço popular: R$3 (somente no dia 5/09, quarta, às 17h)

Três personagens tchekhovianas, Trigorin, Treplev e Nina, capturados no vórtice de um novo encontro, 15 anos depois de A Gaivota e em plena Revolução de Outubro. A peça é um jogo literário. Os caminhos de três personagens que se cruzam novamente: dois escritores e uma atriz. E é também a história de uma revolução que nunca termina.

*Haverá sessões extras todas as quartas, às 17h – com ingressos a R$10.
*Excepcionalmente, na estreia da peça, dia 21/08, a apresentação terá início às 19h30

Texto: Matéi Visniec – tradução: Clara Carvalho – direção: Denise Weinberg – codireção: Alexandre Tenório – elenco: Edu Guimarães, Dinah Feldman, Francisco Brêtas e Gregory Slivar – realização: Culturas em Movimento, Srta. Lô Produções e Prêmio Zé Renato

Hamlet
28 de setembro a 14 de outubro | Terça a sábado, às 21h, e domingos, às 20h
40min – 16 anos – Sala Jardel Filho (321 lugares)
Entrada a R$ 40 | Preço popular: R$3 (somente no dia 2/10)

Hamlet é o príncipe da Dinamarca. Apenas um mês separa a morte repentina e inexplicável de seu pai e o novo casamento de sua mãe. O príncipe tem visões de seu pai, que afirma que foi envenenado pelo irmão, e exige que Hamlet se vingue e mate o novo Rei (seu tio e padrasto).

Hamlet se finge de louco para esconder seus planos e vai perdendo o controle sobre sua própria realidade no meio desse processo. Ou seja, a invenção teatral do século XVI de um príncipe que fingia loucura e o espírito inflamado do nosso século entraram inevitavelmente em colisão. Já não há mais fingimento. A loucura de Hamlet tornou-se a loucura do mundo.

Direção: Paulo de Moraes – elenco: Patrícia Selonk, Ricardo Martins, Marcos Martins, Lisa Eiras, Jopa Moraes, Isabel Pacheco e Luiz Felipe Leprevost

  • Exposição

“Arte tem gênero? Mulheres na Coleção de Arte da Cidade”
Piso Flávio de Carvalho
10 de agosto a 14 de outubro | Terça à sexta, das 10h às 20h; sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h
Entrada GRÁTIS

A Coleção de Arte da Cidade – antiga Pinacoteca Municipal, sob guarda do Centro Cultural São Paulo – é um dos mais importantes acervos públicos de arte brasileira. Como em outras coleções institucionais, o número de obras de mulheres artistas no acervo é sintomático. Desigual, desproporcional entre artistas dos sexos masculino e feminino. Assunto que tem despertado atenção de algumas instituições e que vem adensando o debate em torno dessas questões.

Nesse sentido, a exposição ”Arte tem gênero? Mulheres na Coleção de Arte da Cidade” destaca a produção artística contemporânea de mulheres presentes no acervo do CCSP. A mostra, organizada simplesmente em função de gênero, propõe que o público responda a indagação a partir das obras expostas de Ana Maria Tavares, Carmela Gross, Célia Euvaldo, Dora Longo Bahia, Jac Leirner, Lydia Okumura, Lygia Pape, Nazareth Pacheco, Regina Silveira, Regina Vater, Rosana Paulino, entre outras.

I Mostra do Programa de Exposições 2018
Piso Caio Graco
Até 9 de setembro | Terça à sexta-feira, das 10h às 20h; sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h
Entrada GRÁTIS

Obra de Hortencia Abreu e Ricardo Burgarelli
Crédito: Reprodução CCSPObra de Hortencia Abreu e Ricardo Burgarelli

A I Mostra do Programa de Exposições 2018 apresenta trabalhos dos artistas Anna Costa e Silva, Anderson Gsé Silva, Elaine Arruda, Marlos Bakker, Hortencia Abreu e Ricardo Burgarelli, Santidio Pereira e Janaina Barros e Wagner Leite Viana. Em paralelo, a artista Débora Bolzoni expõe projetos recentes a convite da Curadoria de Artes Visuais.

Na rota da Missão: 80 anos da Missão de Pesquisas Folclóricas de Mário de Andrade
22 de setembro a 9 de dezembro | Terça a sexta, das 10h às 20h, sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h
Livre – Sala Tarsila do Amaral
Entrada GRÁTIS

Exposição comemorativa dos 80 anos da Missão de Pesquisas Folclóricas de Mário de Andrade.

Em 1938, à frente do Departamento de Cultura de São Paulo, Mário de Andrade idealizou e organizou uma expedição pelo Norte e Nordeste do País com o objetivo de investigar e documentar aspectos formadores de uma possível identidade nacional. Uma equipe de pesquisadores, integrada por Luís Saia, Martin Braunwieser, Benedicto Pacheco e Antônio Ladeira, registrou as manifestações populares em cidades de Pernambuco, Paraíba, Ceará, Piauí, Maranhão e Pará. Na bagagem trouxeram instrumentos musicais, objetos de culto, anotações de campo, registros musicais, fílmicos e fotográficos que constituem a coleção da Missão de Pesquisas do Acervo Histórico da Discoteca Oneyda Alvarenga do Centro Cultural São Paulo.

A exposição ”Na rota da Missão – 80 anos da Missão de Pesquisas Folclóricas de Mário de Andrade” é organizada de maneira topológica seguindo a ordem do percurso da expedição, passando por Pernambuco, Paraíba, Ceará, Piauí, Maranhão e Pará, apresentando algumas expressões populares registradas em 1938, como os rituais de Xangô e a dança dos Pankararu, em Pernambuco; o coco e os Reis do Congo, na Paraíba; Tambor de Mina e Tambor de Crioula, no Maranhão; Bumba-meu-boi, no Pará; e outros.

Curadora: Maria Adelaide Pontes – curador-consultor: Alberto Ikeda

  • Música

M. Takara + Valerio
1 de setembro (sábado), às 19h – 90min – livre – Sala Adoniran Barbosa (622 lugares)
R$ 20 (inteira)

O baterista Maurício Takara, do grupo Hurtmold, apresenta seu EP ”Música resiliente para pessoas e lugares” e divide a noite com o músico Valerio, que lança seu EP ”Meio do céu”.

Garotas Suecas
2 de setembro (domingo), às 18h – 90min – livre – Sala Adoniran Barbosa (622 lugares)
R$ 20 (inteira)

A banda paulistana lança a versão em vinil de seu disco mais recente, ”Futuro do Pretérito”.

Paulo Francisco Paes
5 de setembro (quarta-feira), às 20h30 – 90min – livre – Sala Jardel Filho (321 lugares)
Entrada GRÁTIS

O pianista carioca apresenta um recital em que mostra composições próprias ao lado de clássicos da música erudita.

Josyara
6 de setembro (quinta-feira), às 21h – 90min – livre – Sala Adoniran Barbosa (622 lugares)
R$ 20 (inteira)

A cantora baiana lança seu segundo álbum, ”Mansa fúria”, em primeira mão, no Centro Cultural São Paulo.

Vespas Mandarinas
8 de setembro (sábado), às 19h – 90min – livre – Sala Adoniran Barbosa (622 lugares)
R$ 20 (inteira)

O grupo paulista mostra a versão acústica de seu primeiro álbum, ”Animal nacional”, em show inédito.

Noites Bacaneza
12 e 13 de setembro (quarta e quinta-feira), às 21h – 90min – livre – Sala Adoniran Barbosa (622 lugares)
R$ 20 (inteira)

O produtor Carlos Eduardo Miranda, que faleceu no início deste ano, é celebrado por artistas que ele ajudou a colocar no mapa, os goianos da banda Boogarins (que tocam na quarta, dia 12) e o paraense Jaloo (que toca na quinta, dia 13, e recebe a participação de Gaby Amarantos), nesta série de shows que dá início a uma homenagem ao responsável pelo sucesso de bandas como Raimundos, Mundo Livre S/A, Cansei de Ser Sexy e Cordel do Fogo Encantado.

Diomedes Chinaski
15 de setembro (sábado), às 19h – 90min – livre – Sala Adoniran Barbosa (622 lugares)
R$ 25 (inteira)

O rapper pernambucano, sucesso com a música Sulicídio, lança a mixtape ”Comunista rico”.

Baco Exu do Blues
16 de setembro (domingo), às 18h – 90min – livre – Sala Adoniran Barbosa (622 lugares)
R$ 25 (inteira)

O rapper baiano apresenta-se pela primeira vez no CCSP e mostra seu festejado álbum ”Esú”.

Art Popular 
20 a 22 de setembro – quinta, às 21h, sexta e sábado, às 19h – 90min – livre – Sala Adoniran Barbosa (622 lugares)
R$ 25 (inteira)

O grupo paulistano mostra seu disco ”Breakdown Partido Alto” em três apresentações no CCSP.

Gui Amabis 
23 de setembro (domingo), às 18h – 90min – livre – Sala Adoniran Barbosa (622 lugares)
R$ 25 (inteira)

O cantor e compositor paulista apresenta seu recém-lançado disco, Miopia.

Los 5 
27 de setembro (quinta-feira), às 21h – 90min – livre – Sala Adoniran Barbosa (622 lugares)
R$ 20 (inteira)

Nova banda do guitarrista da Nação Zumbi, Lucio Maia, Los 5 explora ritmos musicais latinos e conta com músicos que já tocaram com Gal Costa, Ney Matogrosso, Otto e Maria Gadu.

Marcelo Callado + Ana Frango Elétrico
29 de setembro (sábado), às 19h – 90min – livre – Sala Adoniran Barbosa (622 lugares)
R$ 20 (inteira)

Dois nomes da atual cena independente carioca apresentam-se conjuntamente, mostrando seus discos mais recentes: o baterista Marcelo Callado – da banda Do Amor e que já tocou com Caetano Veloso, Jorge Mautner e Arnaldo Antunes – apresenta o seu Musical porém, lançado no final de 2017, e a novata Ana Frango Elétrico mostra o seu festejado Mormaço queima, lançado no início de 2018.

Di Melo
30 de setembro (domingo), às 18h – 90min – livre – Sala Adoniran Barbosa (622 lugares)
R$ 20 (inteira)

Mítico nome da soul music brasileira, o “imorrível” Di Melo apresenta seu rosário de sucessos, que inclui hits como Kilariô, A vida em seus métodos diz calma e Se o mundo acabasse em mel.


5 shows brasileiríssimos para curtir no Auditório Ibirapuera

Compartilhe:

Autor: Por: Redação