Festival Verão Sem Censura: confira a programação completa

Festival inédito vai levar o Baile da Gaiola para o Municipal e outros shows, peças e filmes censurados ou atacados pelo Governo Federal

Por: Redação

Até 31 de janeiro de 2020

Todos os dias

Confira os detalhes abaixo

Grátis

Lembra que a gente comentou aqui sobre o “Verão Sem Censura”, festival da Prefeitura de São Paulo, que vai dar palco para peças censuradas pelo governo Bolsonaro?

Pois bem, o festival já ganhou data e vai acontecer entre os dias 17 e 31 de janeiro, em vários pontos de São Paulo.

arnaldo antunes, bruna surfistinha e pussy riot são destaques da programação do festival verão sem censura
Crédito: DivulgaçãoA Prefeitura de São Paulo celebra a democracia e a liberdade de expressão com festival que promove mais de 45 atividades como shows, peças de teatro, exibições de cinema, exposições, debates, performances e carnaval

Além dos espetáculos de teatro que já haviam sido mencionados pelo Secretário de Cultura da cidade, Ale Youssef, como “RES PUBLICA 2023”, “Domínio Público” e “Caranguejo Overdrive” foi confirmada a presença da banda punk feminista Pussy Riot como um dos grandes destaques do line up do evento!

Famosa por seu ativismo político, o grupo russo se apresenta no dia 30 de janeiro, no Centro Cultural São Paulo (CCSP), junto com a cantora travesti Linn da Quebrada. No dia anterior, elas participam de debate no mesmo espaço, após exibição do documentário “Act and Punishment”, de Yevgeni Mitta.

A abertura do evento, no dia 17, às 20h, vai realizada na Praça das Artes, com show de Arnaldo Antunes, que teve seu videoclipe censurado na TV recentemente.  No mesmo dia, o Municipal recebe o Baile da Gaiola na sacada com o DJ Rennan da Penha, funkeiro preso em março e libertado em novembro.

Além dos shows, outra atração confirmada é a sessão do filme “Bruna Surfistinha” em um telão na Praça das Artes, no dia 18. Depois da exibição do filme, Deborah Secco e a ex-prostituta Raquel Pacheco, conhecida como Bruna Surfistinha, vão bater um papo com o público.

Na sequência, acontece desfile de moda da Daspu, grife do movimento de prostitutas do Brasil criada por Gabriela Leite, e a festa lésbica Desculpa Qualquer Coisa com performance das Maravilhosas Corpo de Baile.

Cena da remontagem do espetáculo "Roda Viva" de Chico Buarque
Crédito: Jennifer Glass / DivulgaçãoCena da remontagem do espetáculo “Roda Viva” de Chico Buarque

Ah… Theatro Municipal encerra o Festival ‘Verão Sem Censura’ com apresentação da peça “Roda Viva”, do Teatro Oficina, no dia 31. O espetáculo, escrito por Chico Buarque e com direção de José Celso Martinez, foi censurado durante a ditadura civil-militar brasileira.

Demais né? A programação completa você confere no site da Prefeitura de São Paulo.

Enquanto isso, que tal aproveitar alguns shows baratinhos no Sesc?