Últimas notícias:

Loading...

Curta o Mês da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha online ✊

Oficinas culturais de SP preparam super programação com música e rodas de conversa! Saiba tudo:

Por: Redação

Até 31 de julho de 2020

Todos os dias

Diversos horários (confira programação)

Recursos de acessibilidade para pessoas com deficiência não informados pelo próprio organizador do evento

Em 25 de julho é celebrado o Dia da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha e o Dia Nacional de Teresa de Benguela, líder quilombola do século 18 que lutou contra a escravidão da comunidade negra e indígena.

Para não deixar a data passar despercebida em meio à pandemia, as oficinas culturais Maestro Juan Serrano e Alfredo Volpi (SP) realizam uma super programação online entre os dias 10 e 31 de julho!

Mês da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha online

Crédito: Tânia Rêgo/Agência Brasil – Wikimedia CommonsNo Mês da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha tem programação empoderada nas oficinas culturais

Música

No dia 11 de julho, às 15h, acontece o show “Femininas Almas Negras do Samba“. A dupla Ana Brasil e Ronaldo apresenta canções de Elza Soares, Leci Brandão, Jovelina Pérola Negra, Alcione, Dona Ivone Lara e Clementina de Jesus, mulheres negras tão marcantes na história da música brasileira.

A live acontece via Zoom e será retransmitida pelo Facebook. Para participar e interagir com os artistas é necessário solicitar acesso pelo WhatsApp (11) 3971-3640.

Rodas de conversa

A programação online do Mês da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha também reúne bate-papos imperdíveis! Todas às sextas, nos dias 10, 17, 24 e 31 de julho, às 15h, a atriz, poeta e figurinista Paticia Ashanti e a arte-educadora, cantora e poeta Mariana Per dedicam-se à atividade “Já ouviu? – Histórias Inéditas e Costumeiras de Mulheres”.

As conversas abordam a trajetória de mulheres negras que protagonizaram épocas históricas, além de estabelecer relações entre as experiências delas e as vivências atuais das mulheres afro-brasileiras. As transmissões dos dias 10 e 24 de julho acontecem no Instagram @mariana_per e as dos dias 17 e 31, no Instagram @patricia_ashanti.

A outra roda de conversa é uma iniciativa do Núcleo de Estudos em Corporeidades Negras, grupo que investiga a presença do corpo negro nas artes, nos rituais e nos fenômenos sociais. A conversa proposta pelo coletivo tem como tema: “Cabra-Macho é o Único Arquétipo Possível para o Nordestino?“, e acontece no dia 23 de julho, às 19h, no Instagram @nucleocorporeidades. O convidado da noite é o músico e compositor pernambucano Guitinho da Xambá.

Segundo as pesquisas do núcleo, a mesma narrativa que coloca o nordeste em uma situação de inferioridade cria a ideia do “cabra-macho” como um mito compensatório. Por sua vez, esse conceito atravessa as vivências comunitárias, as relações de gênero e as distinções entre classes sociais para atingir a essência dos donos do poder no Brasil, somando-se a ótica do patriarcado colonizado e colonizador.

?>