Imagem do Topo

Inimigos do Batente celebra 20 anos de samba com roda no Ó do Borogodó

Por: Redação Comunicar erro

Os Inimigos do Batente se reúnem para comemorar o aniversário de 20 anos da roda e os 15 anos de apresentações no Ó do Borogodó. O encontro musical acontece neste sábado, dia 17, em uma roda ininterrupta que recebe diversos convidados como o cavaquinhista e compositor Edu Batata, além de jovens músicos que tem os Inimigos do Batente como inspiração.

O evento tem início às 15h com entradas a R$15. Confirme presença aqui!

Joice Aguiar
Crédito: Joice AguiarA roda Inimigos do Batente realiza roda na Vila Madalena

A roda de samba dos Inimigos do Batente é inspirada nas tardes de samba do Bar do Bilú, no Butantã, quando o grupo É do Baú se apresentava no local. O cavaquinhista Helinho Guadalupe, remanescente do grupo do Butantã, faz parte da atual formação dos Inimigos do Batente, que até um ano atrás também contava com o mestre da percussão Cebolinha, que também foi do É do Baú, e que faleceu em fevereiro de 2018. No bar do Bilú se encontraram Railídia, Fernando Szegeri e Paulinho Timor, que em 1999 fundaram a roda de samba.

O samba em várias feições como o partido alto, enredo, sincopado, de roda são a marca dos Inimigos do Batente assim como a reverência à velha-guarda e a atenção à produção autoral. Nessas duas décadas o grupo realizou projetos de preservação da memória do samba na Barra Funda, Bom Retiro, Vila Madalena e na Luz sempre prezando pelos rituais da roda e pela valorização do sambista e do universo de onde se origina esse canto do povo. Entre os nomes recebidos pelos Inimigos do Batente estão Wilson Moreira, Monarco, Moacyr Luz, Roberto Silva, Noca da Portela, Ideval, Zelão, Toniquinho Batuqueiro, Germano Mathias e Osvaldinho da Cuíca

O grupo é formado atualmente por Railídia na voz, Fernando Szegeri no ganzá e voz, Paulinho Timor na percussão geral e voz, Victória dos Santos na percussão geral e voz, Koka Pereira no surdo, Dill Bandeco no pandeiro, Helinho Guadalupe no cavaco e voz e Luis To Be no violão de sete cordas.

+ samba: