Imagem do Topo

Sarauzódromo é o novo espaço para literatura da Mário de Andrade

Conceição Evaristo e Roberta Estrela D’Alva fazem um tributo à Ruth Guimarães na inauguração do Sarauzódromo

Por: Redação | Comunicar erro

Em abril, a Biblioteca Mário de Andrade inaugura o “Sarauzódromo”, a sala multiuso que reabriu após reformas dos janelões que dão para o jardim da praça Dom José Gaspar, no Centro de São Paulo.

fachada biblioteca mário de andrade
Crédito: divulgaçãoBiblioteca Mário de Andrade reabre a sala multiuso e rebatiza o espaço de Sarauzódromo

O espaço renasce como um palco para diversas programações envolvendo literatura e performance. Saraus, slams e eventos de poesia expandida são algumas das linguagens que ocuparão o espaço.

Para celebrar o início das atividades, no dia 18 de abril, a Mário de Andrade apresenta o evento “Um Tributo a Ruth Guimarães”, que reúne duas grandes representantes da intersecção entre literatura brasileira contemporânea e oralidade: Conceição Evaristo e Roberta Estrela D’Alva.

Conceição Evaristo é romancista, contista e poeta, doutora em Letras pela Universidade Federal Fluminense. Ativa nos movimentos de valorização da cultura negra em nosso país, estreou na literatura em 1990, quando passou a publicar seus contos e poemas na série Cadernos Negros. Hoje sua obra é celebrada e estuda no Brasil e no exterior.

conceição evaristo
Crédito: Richner AllanConceição Evaristo faz homenagem à Ruth Guimarães, na reabertura do Sarauzódromo da Biblioteca Mário de Andrade
Roberta Estrela D'alva
Crédito: Renato NascimentoRoberta Estrela D'Alva faz homenagem à Ruth Guimarães, na reabertura do Sarauzódromo da Biblioteca Mário de Andrade

Já Roberta Estrela D’Alva é atriz-MC, diretora, pesquisadora e slammer. Membro fundadora do Núcleo Bartolomeu de Depoimentos e do coletivo transdisciplinar Frente 3 de Fevereiro Frente 3 de Fevereiro. É idealizadora e slammaster do ZAP! Zona autônoma da Palavra, primeiro “poetry slam” (campeonato de poesia) brasileiro.

A dupla comanda uma homenagem à poeta, romancista e pesquisadora de literatura oral, Ruth Guimarães, com leitura de trechos de obras, como o romance “Água Funda” e as cartas que a autora escreveu a Mário de Andrade, seu padrinho literário.

Seu romance Água funda perpassa o universo caipira da fazenda Olhos D’água, localizada em uma cidadezinha do interior mineiro, aos pés da Serra da Mantiqueira. Pela atmosfera mágica desfilam senhores e sinhás, contadores de casos, ou causos, onde a superstição e o sobrenatural muitas vezes orientam a vida cotidiana.

A inauguração do Sarauzódromo tem entrada gratuita e acontece às 19h do dia 18 de abril.