Imagem do Topo

Sesc Paulista integra arte, corpo e tecnologia por meio da música

Projeto 'Música Para' aborda diferentes olhares e a diversidade da linguagem musical

Por: Redação | Comunicar erro
Até
07
de julho 2019
Terça - Quarta - Sábado - Domingo
Confira datas e horários na programação

O Sesc Paulista dá início ao “Música Para“, projeto que vai abordar diferentes olhares e a diversidade da linguagem musical, explorando a arquitetura do prédio e expandindo a relação entre música, pessoas e lugares.

A partir do tripé “arte, corpo e tecnologia”, são propostas novas mediações musicais entre os frequentadores, os espaços físicos do prédio e os ruídos dos entornos da Avenida Paulista.

fachada sesc paulista
Crédito: divulgaçãoSesc Paulista apresenta o projeto ‘Música Para’, onde são propostas novas mediações musicais entre os frequentadores, os espaços físicos do prédio e os ruídos dos entornos da Avenida Paulista

Com curadoria da equipe do Sesc Avenida Paulista, o “Música Para” pretende, por meio de performances musicais, playlists no ambiente digital e ações formativas, um diálogo entre público, música e as instalações do prédio, localizado na altura do número 119 da Avenida Paulista.

Os recortes curatoriais escolhidos para a primeira etapa do projeto são: “Música para Crescer as Plantas“, “Música para Elevador“, “Música para Acalentar Pequenos Corações” e “Música para Tocar com o Corpo“.

As apresentações são gratuitas e se iniciam no dia 12 de junho com o “Música para Crescer as Plantas“, quando o grupo Liquidus Ambiento se apresenta no Mirante, localizado no 17º andar, onde se encontra a horta urbana mantida pela equipe da unidade, dentro do programa de sustentabilidade e meio ambiente do Sesc SP. O grupo se apresenta em duas quartas-feiras do mês de junho, nos dias 12 e 26.

DO LADINHO DO SESC, ITAÚ CULTURAL TEM EXPOSIÇÃO COM AS BELEZAS DAS NOITES LATINO-AMERICANAS

Aos domingos, de 16 a 30 de junho, é a vez do saxofonista Nilton Cezar realizar suas performances no “Música para Elevador“, entretendo o público, no hall dos elevadores, com clássicos do jazz mundial.

O espaço Crianças, no 3º andar, ganha uma dinâmica diferente com o chorinho do grupo Água de Vintém, no “Música Para Acalentar Pequenos Corações“, às terças, dias 18 de junho e 2 de julho.

Grupo Água de Vintém no Festival Zequinha de Abreu, em Sta Rita do Passa Quatro (2015)
Crédito: divulgaçãoGrupo Água de Vintém é um grupo de choro que explora ritmos como valsa, choro, choro sambado, schottisch, varandão, tango brasileiro e foxtrote e se diferencia de outros conjuntos do gênero pela presença da guitarra em sua formação

E, finalizando a primeira etapa do projeto que se estende durante o ano, a experiência da dança e percussão corporal sul-africana incorpora o 10º andar no “Música Para Tocar com o Corpo“, com o grupo Gumboot Dance Brasil, aos sábados, de 22 de junho a 6 de julho – e um cortejo extra no dia 7 de julho, domingo.

Pra ouvir em casa

O “Música Para” se estende para as plataformas de streaming onde o Sesc SP está presente. Playlists baseadas nos temas das atividades são disponibilizadas ao longo da programação. A primeira, “Música para Crescer as Plantas“, já está disponível no Deezer, no Spotify e na Apple Music.

Programação completa do Música Para, no Sesc Paulista

  • Música Para Crescer as Plantas

Liquidus Ambiento em nova formação e em novo show, com repertório de inéditas que inclui temas de seu já antológico álbum em formato de Vinil “Oyster” (2015), influencias de jazz, afro-funk e boom bap em sua atual performance: “Intergalactic Infinity Orchestra”. Com Master San (contra-baixo), Iuri Rio Branco (bateria), Renato Parmi (piano rhodes, sintetizadores e vocoder), Leo Portela (guitarra).
Quando: Dias 12 e 26 de junho. Quarta, das 21h30 às 22h30.
Classificação: 14 anos.
Local: 17º andar – Café Terraço.
Ingressos: Gratuito. Retirada com 1h de antecedência no Térreo.

  • Música Para Elevador

O saxofonista Nilton Cezar, da dupla de arte de rua “Sax in the Beats”, aborda com bom humor a relação de amor e ódio do público com os elevadores do Sesc Avenida Paulista apresentando “clássicos do cancioneiro saxofonístico mundial” no hall de espera, numa espécie de “muzak acústico”.
Quando: De 16 a 30 de junho. Domingo, das 14h às 16h.
Local: Hall dos elevadores.
Ingressos: Gratuito. Sem retirada de ingressos.

  • Música Para Acalentar Pequenos Corações

Água de Vintém é um grupo de choro que explora ritmos como valsa, choro, choro sambado, schottisch, varandão, tango brasileiro e foxtrote e se diferencia de outros conjuntos do gênero pela presença da guitarra em sua formação. Com Vitor Casagrande (bandolim e violão tenor), Charles Barreto (cavaco), Guilherme Girardi (violão de 7 cordas), Marcus Godoy (violão e guitarra) e Xeina Barros (pandeiro). Neste ano, o quinteto traz o lançamento “O Choro Nosso” com 14 faixas autorais.
Quando: Dias 18 de junho e 2 de julho. Terça, das 19h às 20h.
Local: 3º andar – Crianças.
Ingressos: Gratuito. Sem retirada de ingressos.

  • Música Para Tocar com o Corpo

Gumboot é um estilo de dança da África do Sul que nasceu no século XIX, nas minas de ouro e diamante. Trabalhadores vindos de sete povoados distintos da África, falantes de sete dialetos diferentes, criaram uma forma de se comunicar por meio das batidas nas botas, que usavam ao explorarem as minas.
Gumboot Dance Brasil começou em 2008, a partir da pesquisa do bailarino e coreógrafo Rubens Oliveira que trabalhou com profissionais como Antônio Nobrega, Inês Bogéa, Susana Mafra e Benjamin Taubkin. Teve contato com o gumboot na Cia. Ivaldo Bertazzo, com o grupo KOVA BROTHERS, da África do Sul e assim deu início a um grupo de pesquisa e fez uma viagem à África do Sul para conhecer essa técnica de dança direto da fonte. De volta ao Brasil, formou o Grupo Gumboot Dance Brasil que teve seu primeiro espetáculo em 2010.

Performances
Quando: De 22 a 29 de junho e 6 de julho. Sábado, das 14h30 às 15h30.
Local: 10º andar – Corpo I.
Ingressos: Gratuito. Sem retirada de ingressos.

Cortejo
Quando: Dia 7 de julho. Domingo, 12h às 13h.
Local: Térreo – Praça.
Ingressos: Gratuito. Sem retirada de ingressos.

Essa dica também é ótima!

Confira aqui o projeto “Ernesto Neto: Sopro“, mostra que ocupa os corredores da Pinacoteca com grandes estruturas lúdicas feitas pelo escultor contemporâneo, que acolhem ações e rituais e revelam as preocupações atuais do artista: a afirmação do corpo como elemento indissociável da mente e da espiritualidade.