Shows de Zeca Baleiro, Fabiana Cozza e Moacyr Luz no Sesc Pompeia

Apresentações inéditas fazem parte do projeto 'Sarau do Elifas', produzido pelo Instituto Elifas Andreato

Por: Redação
Até
10
de novembro 2019
Quinta - Sexta - Sábado - Domingo
Quinta a sábado, às 21h30; domingo, às 19h30

Imagina só um encontro entre Teresa Cristina e Moacyr Luz, Zeca Baleiro e Renato Teixeira…Imaginou? Esses encontros inéditos vão tomar conta do Sesc Pompeia, pelo projeto “Sarau do Elifas“.

O evento nada mais é que quatro shows que celebram a música de grandes artistas retratados pelo artista plástico Elifas Andreato.

Zeca Baleiro, Fabiana Cozza, Moacyr Luz e Toquinho estão entre os cantores da série de shows Sarau do Elifas, no Sesc Pompéia
Crédito: Rama de Oliveira / Marina Decourt / Leo Aversa / Marcos HermesZeca Baleiro, Fabiana Cozza, Moacyr Luz e Toquinho estão entre os cantores da série de shows Sarau do Elifas, no Sesc Pompeia

O artista é autor de uma das mais importantes séries de obras iconográficas das principais referências da música brasileira e já retratou artistas como Pixinguinha, Paulinho da Viola, Martinho da Vila, Cartola, Gilberto Gil, Clara Nunes, Clementina de Jesus, Tim Maia, Milton Nascimento, Criolo, João Bosco e vááários outros figurões.

A série de apresentações no Sesc Pompeia conta ainda com Toquinho, Fátima Guedes, Eduardo Gudin e Fabiana Cozza, enquanto Andreato os acompanha no palco, como anfitrião.

Todos os artistas participantes dos shows do Sarau do Elifas tiveram, em algum momento (ou muitos momentos) de sua carreira, relação artística com Elifas, sendo retratados por ele ou tendo capas de álbuns feitas pelo artista.

  • BOURBON STREET MUSIC CLUB: 25 ANOS TRAZENDO NEW ORLEANS A SP
capa do disco espiral de ilusões feita por elifas andreato para criolo
Crédito: Fernando Sant'AnaA capa do disco “Espiral de Ilusões”, de Criolo, foi produzida por Elifas Andreato

Os convidados vão ser separados em duplinhas para se apresentar, uma em cada dia, entre 7 e 10 de novembro, sempre às 21h – exceto no domingo, que o show é mais cedo, às 18h.

Os cantores são acompanhados por uma banda formada por três dos músicos do Quinteto em Branco e Preto, pela primeira vez juntos no palco desde o encerramento das atividades do grupo: os irmãos Everson Pessoa (violão), Yvison Pessoa (percussão) e Vitor Pessoa (teclados). Além deles, Allan Abadia (sopro) e Henrique (cavaco/bandolim).

Os ingressos para curtir o “Sarau do Elifas”, no Sesc Pompeia, custam até R$ 50, a inteira, e estão disponíveis para compra online pelo site do Sesc.

Abaixo você confere a programação completa do “Sarau do Elifas”:

  • Fátima Guedes e Toquinho – quinta, 7 de novembro, às 21h

Em um show recheado de pérolas como Dor Medonha (Fátima Guedes), Pedaço de Mim (Chico Buarque) e Samba de Orli (Chico Buarque / Toquinho / Vinícius de Moraes), muitos histórias curiosas sobre gente como Pixinguinha, Chico Buarque, Vinícius de Moraes e Adoniran Barbosa.

toquinho abraçado a um violão
Crédito: Marcos HermesToquinho se apresenta ao lado de Fátima Guedes, no Sesc Pompeia

O paulistano do Bom Retiro Antonio Pecci Filho, o Toquinho, em mais de 50 anos de carreira, tem como principais parceiros Vinicius de Moraes, Chico Buarque, Jorge Ben Jor, Paulinho da Viola, Francis Hime, Paulo César Pinheiro e o próprio Elifas Andreato.

A carioca Fátima Guedes, emblemática cantora e compositora, o “Chico de saias”, sempre chamou a atenção da critica e do público por seu jeito muito particular de compor e cantar, tendo produzido músicas que marcaram gerações, como Onze fitas (gravada por Elis Regina), Cheiro de mato, Mais de uma boca, Arco-íris e Absinto.

Tem parcerias com a dupla Guinga e Aldir Blanc e músicas gravadas por Nana Caymmi, Zizi Possi, Joanna e Simone.

  • Fabiana Cozza e Eduardo Gudin – sexta, 8 de novembro, às 21h

As histórias de Elifas sobre ídolos como Paulinho da Viola, Dona Ivone Lara, Beth Carvalho, Clara Nunes e Clementina de Jesus costuram um repertório que tem clássicos como Carinhoso (João de Barro / Pixinguinha), Velho Ateu (Eduardo Gudin / Roberto Riberti), Mordaça (Eduardo Gudin / Paulo César Pinheiro) e Enredo do Meu Samba (Dona Ivone Lara / Jorge Aragão).

fabiana cozza de vestido preto em frente a um fundo amarelo
Crédito: Kriz KnackFabiana Cozza e Eduardo Gudin é outra duplinha no Sarau do Elifas

A paulistana Fabiana Cozza tem, desde 2015, seus projetos pessoais dirigidos pelo ator Elias Andreato, irmão de Elifas Andreato, sendo anunciada por críticos e público como uma intérprete de destaque na música brasileira contemporânea.

Eduardo dos Santos Gudin, também paulistano, compositor, violonista, cantor, é um dos nomes mais cortejados na chamada “boa Música Brasileira”, desde quando foi convidado pela cantora Elis Regina para participar do icônico programa O Fino da Bossa.

Em sua vasta carreira, inúmeras parcerias com nomes como Paulinho da Viola, Paulo César Pinheiro, Hermínio Bello de Carvalho, Aldir Blanc, Adoniran Barbosa e muitos outros.

  • Teresa Cristina e Moacyr Luz – sábado, 9 de novembro, às 21h

Cartola, Gonzaguinha, Chico Buarque, a Esquina do Samba, a Portela e sua Velha Guarda são tema de algumas das revelações curiosas de Elifas, enquanto o repertório do show passeia por Som de Prata (Moacyr Luz / Paulo César Pinheiro), Ao Amanhecer (Cartola),  Saudades da Guanabara (Aldir Blanc / Moacyr Luz), Para Ver as Meninas (Paulinho da Viola) e Com as Pernas no Mundo (Gonzaguinha).

A carioca Teresa Cristina tem em Paulinho da Viola seu ídolo e uma de suas principais referências, assim como Cartola, Noel Rosa e Caetano Veloso. Teresa foi a primeira (e única) mulher a ganhar um estandarte de ouro de melhor samba enredo (Renascer de Jacarepaguá, 2015, sobre Candeia).

Com Moacyr Luz, Teresa Cristina gravou a música Natureza e Fé. O também carioca Moacyr Luz, com parcerias com nomes como Aldir Blanc, Martinho da Vila,  Wilson das Neves, Paulo César Pinheiro e Luiz Carlos da Vila, já teve suas músicas gravadas por nomes como Maria Bethânia, Nana Caymmi, Beth Carvalho, Zeca Pagodinho e Leila Pinheiro.

  • Zeca Baleiro e Renato Teixeira – domingo, 10 de novembro, às 18h

No último show da série, Elifas conta causos sobre Martinho da Vila, Fagner, Gal Costa, Zeca Pagodinho, Almir Sater, costurando um repertório que inclui Tocando em Frente (Almir Sater / Renato Teixeira), Flor da Pele (Zeca Baleiro), Palavras e Silêncio (Fausto Nilo / Zeca Baleiro), Samba do Aprouche (Zeca Baleiro) e Abrigo de Vagabundo (Adoniran Barbosa), entre outras.

zeca baleiro se apresentando no show o baile do baleiro
Crédito: ©Rama de OliveiraZeca Baleiro e Renato Teixeira se unem para fechar a programação do Sarau do Elifas no Sesc Pompeia

O maranhense Zeca Baleiro, ao longo de mais de vinte anos de carreira, construiu parcerias com gente como a poeta Hilda Hilst e o músico Naná Vasconcelos, dedicando-se também a trilhas para dança, teatro e cinema.

O santista Renato Teixeira é um dos nomes mais icônicos da Música Brasileira, desde a chamada época dos festivais, quando teve composições suas defendidas por Gal Costa e Roberto Carlos. Em 1977, Romaria, gravada por Elis Regina, o projetou nacionalmente como um dos compositores mais conhecidos em todo o país.

Mais música pra você!

1
BH: Jetiboca tem café incrível a R$ 3, pão de queijo e muito amor
Um dos lugares mais incríveis e inusitados no centro de Belo Horizonte, em Minas Gerais, é o Mercado Novo. Há …
2
3 trilhas no Rio com vistas de tirar o fôlego
Esse vídeo é para os amantes de ecoturismo, ou mesmo para quem quer começar a fazer trilhas e se conectar …
3
Parque da Pedra Branca no RJ: a maior floresta urbana do país
Pega um calçado confortável, passar protetor e repelente e Colaí nessa caminhada pelas trilhas do Parque da Pedra Branca, a …
4
Roteiro zen para fugir do caos de SP
Viver em SP é estar sempre ligadão no 220. Mas é legal dar uma freada no corre corre, né não? Colaí …
5
3 rolés pra curtir no Baixo Tijuca no Rio de Janeiro
A região do Baixo Tijuca tem muito o que oferecer quando o assunto é cerveja gelada! Colaí que eu tenho as …
6
Arena Digital de Curitiba: cinema e planetário no mesmo lugar
Ver as estrelas, mergulhar no fundo do mar, conhecer de pertinho todo o sistema solar. Tudo isso é possível em …
7
Uma voltinha no Mercado Público de Porto Alegre
Mais do que um ponto turístico, o Mercado Público de Porto Alegre concentra consumo, crença, cultura e tradição no centro …
8
3 jóias gastronômicas antigas de São Paulo
Afinal, panela velha é a que faz comida boa? Se depender da Casa Mathilde, da Padaria Santa Tereza e do …