Últimas notícias:

Loading...

Nova edição da SP-Arte reúne 125 expositores em megaevento híbrido

Além das atividades presenciais, a feira tem intensa programação virtual, com direito a bate-papos, imersões, lojas online e mais!

Por: Redação

Recursos de acessibilidade para pessoas com deficiência não informados pelo próprio organizador do evento

Recursos de acessibilidade para pessoas com deficiência não informados pelo próprio organizador do evento

Um dos eventos mais simbólicos do calendário cultural de São Paulo acontece em endereço novo. A SP-Arte – Festival Internacional de Arte de São Paulo chega à 17ª edição, em formato híbrido, ocupando a plataforma digital Viewing Room, e a ARCA, galpão de 9 mil m² situado na Vila Leopoldina.

Entre os dias 20  e 24 de outubro, a feira reúne 125 expositores, entre lojas, galerias de arte e design, museus, editoras especializadas e projetos especiais – como bate-papos, curadorias paralelas e audioguias que discutem momentos importantes da história da arte. Garanta seu ingresso aqui.

SP-Arte, Galeria MaPa
Crédito: Divulgação/ Galeria MaPa/ a4&holofote comunicaçãoObra “Playtime”, de Sepp Baendereck (1970)

Grande parte da programação física da SP-Arte se concentra na ARCA. No grandioso espaço reúnem-se galerias referências para o mercado nacional de arte e design, como Galeria Milan, Galeria Luisa Strina, Almeida & Dale Galeria de Arte e Pinakotheke, além das estreantes HOA, Quadra e Projeto Vênus, cujo foco são artistas emergentes.

Já os nomes internacionais ficam representados pela Galleria Continua (Brasil, Itália, China, Canadá, Cuba e França), Marian Goodman Gallery (França, Inglaterra e EUA), Opera Gallery (EUA), Piero Atchugarry Gallery (EUA), Galeria de Arte Patrícia Ready (Chile), Galeria de Las Misiones (Uruguai), e Galeria SUR (Uruguai), que participa da feira desde a primeira edição.

Se você procura editoras especializadas em arte, então o espaço anexo STATE é uma parada imperdível: no prédio vizinho à ARCA se concentram as editoras Ubu, CobogóIkrek, Taschen, Família Editions, BEI, ArtNexus, Desapê, Fotô Editorial, Olhares e Edições SESC, com foco em ensaios, livros de artistas, dramaturgia, entre outros assuntos.

Além dos espaços físicos, parte da programação da SP-Arte acontece no ambiente digital Viewing Room. Nele, é possível expandir a experiência presencial (por meio de QR Codes espalhados pela ARCA) ou ter acesso a conteúdos exclusivos, como é o caso das Curadorias. Nelas, os convidados Catarina Duncan, Pollyana Quintella, Ricardo Sardenberg e Tiago Mesquita reagrupam obras presentes na feira sob novos eixos temáticos, propondo novos debates.

No Instagram da feira é possível ler os textos sobre o projeto Curadorias:

Outra proposta disponível no Viewing Room são os projetos artísticos especiais. Estão reunidos na plataforma nomes como Platform, Levante Nacional TROVOA, Casa Chama, Espaço Delirium, Piscina e 01.01 Art

Além disso, instituições culturais já conhecidas pelo grande público, como Pinacoteca de São Paulo, os Museus de Arte Moderna de SP e do Rio, o Instituto de Arte Contemporânea, o Instituto Tomie Ohtake e o Instituto Inhotim ocupam o espaço virtual da SP-Arte.

Ainda é possível acompanhar pelo site e pelas redes sociais da feira uma programação que expande os temas e reforça o hibridismo desta edição, como a cobertura do MJournal, que disponibiliza vídeos de bastidores no Instagram e no site da SP-Arte, ao longo dos quatro dias de feira.

SP-Arte, Galeria MaPa
Crédito: Divulgação/ Galeria MaPa/ a4&holofote comunicaçãoObra “Sintonizada” 91969) de Sepp Baendereck

Outra iniciativa são os audioguias organizados pelos pesquisadores Camila Bechelany e Frederico Coelho que debatem tópicos importantes da arte brasileira, do modernismo ao contemporâneo. Os audioguias serão disponibilizados a quem visitar a ARCA e os textos deles estarão acessíveis no Viewing Room. 

Debates com temas importantes da contemporaneidade também manterão as redes sociais da feira ativas. Por elas, é possível assistir ao Vivo – Meet de Artists, entrevistas ao vivo que discutem diversidade, raça e produção afrodiaspórica. Já pelo Youtube acontece a quarta edição do Cápsulas, série de debates realizados pela Galeria Jaqueline Martins, que aborda meio-ambiente, política e direitos civis a partir do contexto artístico.

Já está disponível o registro de um dos encontros do Cápsulas, sobre meio-ambiente e extrativismo. Dê play para acompanhar:

São quatro dias de atividades intensas. Então, se você não quer perder nada, se organize: os ingressos são vendidos aqui, e para entrar no espaço físico da feira é preciso apresentar comprovante de vacinação ou teste negativo para Covid-19 feito com, no máximo, 48 horas de antecedência. Não esqueça da máscara e do distanciamento social, e boa feira! 


#DicaCatraca: sempre lembre de usar a máscara de proteção, andar com álcool em gel e sair de casa somente se necessário! Caso pertença ao grupo de risco ou conviva com alguém que precise de maiores cuidados, evite passeios presenciais. A situação é séria! Vamos nos cuidar para sair desta pandemia o mais rápido possível. Combinado? ❤


Veja outros programinhas imperdíveis em SP: