Últimas notícias:

Loading...

SP–Arte tem programação poderosa com mais de 144 instituições

18ª edição do evento conta com a participação inédita de espaços autônomos e ONGs. Vem saber mais!

Por: Redação

Até 10 de abril de 2022

Quarta - Quinta - Sexta - Sábado - Domingo

Quarta e domingo, das 11h às 20h (entrada até ás 19h) | De quinta a sábado, das 12h às 20h (entrada até às 19h) | Não haverá bilheteria no local

Site: bienal.org.br

Telefone: (11) 5576-7600

Amantes de artes visuais, uni-vos! Tem mais uma edição da SP–Arte chegando por aí! Entre os dias 6 e 10 de abril, o Pavilhão da Bienal, no Parque Ibirapuera, transforma-se no local ideal para descobrir as grandes tendências artísticas do momento.

Adriana Varejão, Blue Sauna, SP--Arte
Crédito: Diego Mercado - divulgação/ a4&holofote comunicaçãoAdriana Varejão tem obras na SP–Arte. Esta se chama Blue Sauna

A feira já se consolidou como uma grande impulsionadora da economia criativa, movimentando o mercado nacional das artes. E, nesta 18ª edição, o evento está recheado de novidades: participação inédita de ONGs e espaços autônomos, um setor chamado Radar SP–Arte e uma exposição de artistas sem representação comercial.

Para além disso, a SP–Arte conta com a participação de 100 galerias de arte, 30 galerias de design e 14 editoras. Se você quiser vivenciar tudo isso, é preciso adquirir os ingressos online, por meio deste link aqui. O valor da inteira é R$50 e da meia-entrada é R$25. Atenção: não haverá bilheteria no local!

Formaeritmo, Eduarco Cecílio, SP--Arte
Crédito: Formaeritmo, de Eduarco Cecílio - divulgação/ a4&holofote comunicação O design também marca presença na feira

o evento foi cuidadosamente organizado, para dar conta de tantos expositores. Assim, o térreo recebe os setores de design, editorial, Radar SP–Arte e a exposição “Arte Natureza: ressignificar para viver”, com curadoria de Ana Carolina Ralston.

Já o primeiro andar é o espaço das galerias ligadas ao mercado secundário (obras comercializadas a partir da segunda vez)  enquanto o segundo pavimento reúne as galerias do mercado primário de arte (obras comercializadas pela primeira vez) – tanto as mais consagradas quanto as emergentes -, além das participações institucionais.

  • O que esperar da 18ª SP–Arte?

Com a intenção de estabelecer relações entre arte e sustentabilidade, a curadora e jornalista Ana Carolina Ralston criou a exposição “Arte Natureza: ressignificar para viver”. A ideia é refletir sobre a existência de uma rede na qual o elo entre os reinos seja essencial para a continuação das espécies.

Ralston acredita que o segredo para nossa permanência na Terra é o ser humano entrar em equilíbrio com a natureza, transformando – e não descartando! – a matéria.

Assim, ela selecionou, para essa mostra, obras de artistas como Ernesto Neto e Luiz Zerbini (Fortes D’Aloia & Gabriel), Regina Vater (Jaqueline Martins), Sonia Gomes (Mendes Wood DM), Frans Krajcberg (Caribé), Deco Adjiman (Sé), João Farkas (Paulo Darzé), Juliana dos Santos (HOA) e Daniel Acosta (Verve).

Genaro de Carvalho, SP--Arte
Crédito: MarcioLima - divulgação/ a4&holofote comunicação Tapeçaria de Genaro de Carvalho pode ser vista na 18ª SP–Arte

A SP–Arte é a principal feira de arte da América Latina e representa cerca de 30% das vendas do ano. Por isso, todo o setor se mobiliza bastante. Agora em abril, estão confirmadíssimas as presenças de veteranas como Nara Roesler (SP – NY – RJ), Paulo Kuczynski (SP) e Pinakotheke (SP), entre tantas outras.

Há também a participação das estreantes Galeria Marco Zero, um grande destaque no cenário recifense (PE), e Galeria Marli Matsumoto (SP), aberta em 2021 representando tanto artistas consolidados quanto emergentes.

E, saindo do eixo RJ-SP, o evento recebe galerias como Amparo 60 (Recife), Referência (Brasília), Celma Albuquerque e Periscópio (BH), Simões de Assis (Curitiba) e Ybakatu (Florianópolis).

A SP–Arte também quer promover outras maneiras de conexão entre o mercado e os artistas. Por isso, criou a área Radar SP–Arte, com curadoria de Felipe Molitor, focada em nomes que não possuem representação comercial. Os coletivos e espaços autônomos 01.01 Art Platform, Casa Chama, GDA, MT Projetos de Arte e Nacional TROVOA mostram seus projetos em pequenas exposições comerciais.

No setor também acontece a exposição “Hora grande”, com projetos de Allan Pinheiro, Anitta Boa Vida, Felipa Queiroz, Luisa Brandelli, Natalie Braido, Raphaela Melsohn, Simon Fernandes, Tatiana Chalhoub e Yhuri Cruz. Um desses participantes receberá uma bolsa da SP–Arte para uma residência de 2 meses em parceria com o Instituto Inclusartiz (RJ).

Para quem curte palestras, o Lounge Arena Iguatemi realiza várias discussões bacanas, além de promover lançamentos editoriais. Confira aqui a programação completa do evento.


#VivaACidadeNaResponsa: ao comparecer aos eventos, não se esqueça de levar o seu passaporte de vacinação. Sempre lembre de usar a máscara de proteção, andar com álcool em gel e sair de casa somente se necessário! Caso pertença ao grupo de risco ou conviva com alguém que precise de maiores cuidados, evite passeios presenciais. A situação é séria! Vamos nos cuidar para sair desta pandemia o mais rápido possível. Combinado? 💚


Fique ligado(a)! Por conta do novo aumento de pessoas contaminadas pelo Coronavírus, muitos eventos têm sido adiados ou cancelados. Para não deixar de aproveitar seu rolê, antes de sair de casa, confirme nos sites, bilheterias, teatros e plataformas de vendas de ingressos se não ocorreram alterações na sua atração.

Veja outros rolês por SP:

?>