SP-Arte ganha edição online com 136 galerias participantes

Evento estimula a reflexão sobre violência, desastres ecológicos e a situação dos negros e das mulheres no país

Ouça este conteúdo

Até 30 de agosto de 2020

Todos os dias

24 horas

Impedida de acontecer em abril por conta da pandemia do novo coronavírus, a feira SP-Arte passou por uma reformulação e inaugura uma edição online em 2020. O público tem a chance de ver – e até comprar – obras encontradas em 136 galerias ao redor do mundo!

SP-Arte 2020 - SP-Arte online
Crédito: Divulgação / 01.01 Art PlatformObra “Aceita?”, de Moisés Patrício, é uma das selecionadas para o evento

Este ano o evento foi batizado de SP-Arte Viewing Room. A proposta da criadora Fernanda Feitosa é aproveitar as potencialidades da plataforma digital para atrair um novo público para a feira, que não se restrinja apenas aos colecionadores.

Por isso, além das novas galerias parceiras, foram pensados debates e palestras que abordam a violência, os desastres ecológicos e a situação dos negros e das mulheres no país. E você tem acesso a tudo isso no site da SP-Arte entre 24 e 30 de agosto.

A navegação é bem imersiva. Os visitantes têm acesso às páginas de cada galeria, onde ficam disponíveis até 30 obras de um ou mais artistas. E para saber mais informações sobre os trabalhos, basta recorrer aos textos curatoriais, áudios e vídeos relacionados a eles.

Um dos destaques é a participação da brasileira 01.01 Art Platform, que tem apoio de instituições do Reino Unido, Portugal e Gana. Seu diferencial é promover um circuito de intercâmbio cultural que revê as antigas rotas comerciais da escravidão. Isso faz com que suas obras tenham um grande conteúdo crítico, gerando colecionadores engajados.

O projeto Documenta Pantanal, que tem o objetivo de tornar conhecida e valorizar a beleza natural do Pantanal brasileiro – sobretudo em um momento em que a região sofre com um alto número de queimadas -, também disponibiliza trabalhos na feira. Quem acessar o site do evento encontra trabalhos de três renomados fotógrafos brasileiros: Araquém Alcântara, João Farkas e Luciano Candisani. São imagens de tirar o fôlego!

SP-Arte
Crédito: João Farkas/ Divulgação / Documenta PantanalObra “Visões do Pantanal” participa da SP-Arte

Interessados em arte latino-americana vão gostar de conhecer a coleção da peruana Ginsberg. A galeria dedica-se à arte contemporânea produzida no continente, com especial interesse em preservar e entender as diferentes vertentes artísticas existentes na região. Para a SP-Arte Viewing Room, foram escolhidos artistas que desafiam paradigmas da sociedade, como Pablo Ravina e suas obras que questionam como movimentos como Black Lives Matters e Me Too são afetados pelas plataformas digitais.

Também marcam presença alguns ecritórios de design, arquitetura e independentes, revelando o melhor da arte brasileira moderna e contemporânea.

SP-Arte 2020 - SP-Arte online
Crédito: Divulgação / Galeria Ginsberg“Um instante antes 1” é um trabalho Pablo Ravina selecionado para a SP-Arte

Existem obras para todos os gostos e públicos no SP-Arte 2020. É só explorar o site e se deixar encantar pelos trabalhos de cada artista artistas.

Que tal aproveitar outros eventos culturais bacanas?

Agência Fática

Em parceria com Agência Fática

A Fática é uma agência de comunicação especializada em produzir conteúdos sobre cultura em suas diferentes linguagens.