Teatro no trem: peça sobre afeto no transporte é encenada na CPTM

A peça "Rubi ou Vestígios de Fuligem na Carne e no Osso" é encenada nas estações da Linha 7-Rubi da CPTM
Até
26
de agosto 2018
Domingo - Segunda - Quarta - Quinta - Sábado
diversos horários
array(3) { ["address"]=> string(22) "São Paulo, SP, Brasil" ["lat"]=> string(11) "-23.5505199" ["lng"]=> string(18) "-46.63330940000003" }

Diversos locais em São Paulo

São Paulo, SP, Brasil

Cidade

Inspirada em contos de João Anzanello Carrascoza, ‘Rubi ou Vestígios de Fuligem na Carne e no Osso’ tem sessões grátis nas estações da Linha 7-Rubi

Já assistiu a uma peça de teatro no trem? As contradições e particularidades do cotidiano no transporte ferroviário são temas do espetáculo “Rubi ou Vestígios de Fuligem na Carne e no Osso”, que é encenado pelo Coletivo Anônimo de Atuadores em várias estações da Linha7-Rubi da CPTM, até 26 de agosto, em diferentes horários (ver abaixo). Em caso de chuva, as apresentações são canceladas.

atriz deitada no carvão
Crédito: Diego Nascimento - divulgaçãoA peça "Rubi ou Vestígios de Fuligem na Carne e no Osso" é encenada nas estações da Linha 7-Rubi da CPTM
Atrizes em cima de carvão espalhado pelo chão
Crédito: Diego Nascimento - divulgaçãoEspetáculo do Coletivo Anônimo de Atuadores é inspirado em contos de João Anzanello Carrascoza
Atores com um braço levantado
Crédito: Diego Nascimento - divulgaçãoEspetáculo discute as zonas de afeto existentes no dia a dia.

Com direção de Murilo Gaulês e dramaturgia de Marcos Gomes, a peça é inspirada nos contos “Cidade-Mundo” e “Além dos Trilhos”, ambos do escritor paulista João Anzanello Carrascoza. Na trama, três criaturas-coisas que atravessam os trilhos do trem encontram-se com memórias e sensações surgidas durante seus cochilos nos vagões.

A encenação, que transita entre o ficcional e o documental, tem a proposta de desletargizar as ações cotidianas das pessoas e criar um espaço de reflexão sobre as histórias em comum entre elas, sua coletividade. A ideia é discutir as zonas de afeto existentes no dia a dia.

A montagem fala sobre os desdobramentos históricos que colocam os cidadãos em constante e quase frenético estado de deslocamento. O elenco é formado por Breno Andreata, Rafaela Castro e Vanessa Gonçalves.

Confira abaixo os dias e horários das apresentações:
25/07- 19h – Estação Água Branca
26/07- 19h – Estação da Luz
28/07- 17h – Estação Pirituba
29/07- 16h – Estação Botujuru
02/08- 18h – Estação Palmeiras- Barra Funda
04/08- 17h – Estação Vila Clarice
05/08- 16h – Estação Baltazar Fidélis
11/08- 17h – Estação Piqueri
12/08- 16h – Estação Francisco Morato
15/08- 18h – Estação Franco da Rocha
18/08- 17h – Estação Caieiras
19/08- 16h – Estação Campo Limpo Paulista
20/08- 18h – Estação Vila Aurora
25/08- 17h – Estação Várzea Paulista
26/08- 16h – Estação Jundiaí

Exposição revela maloca de Adoniran Barbosa no Farol Santander

Compartilhe:

Autor: Por: Redação