Últimas notícias:

Loading...

Prepare-se! Theatro Municipal em 2022 tem programação preciosa

Espaço recebe 11 óperas, 28 programas sinfônicos e três apresentações de dança, além de celebrar a Semana de 22 com atividades mais do que especiais!

Por: Redação

Recursos de acessibilidade para pessoas com deficiência não informados pelo próprio organizador do evento

Considerado um dos locais mais icônicos da cidade, o Theatro Municipal de São Paulo promete uma temporada poderosa em 2022. Estão programadas 28 apresentações de orquestras, 11 óperas e três espetáculos de dança – além de uma série de atividades especiais para celebrar o centenário da Semana de 22.

É a primeira vez que a instituição adota um comitê curatorial multidisciplinar, garantindo uma programação plural (veja as atrações aqui). Os integrantes desse time são Bel Santos Mayer (gestora da rede de bibliotecas LiteraSampa), Kleber Simões (mais conhecido como DJ KL Jay), Ligiana Costa (cantora e compositora), Luiz de Godoy (maestro) e Nelson Soares (artista plástico e músico).

Theatro Municipal em 2022
Crédito: Stig Lavor/ divulgação/ Approach Comunicação Programação diversa do Teatro Municipal em 2022 vai te conquistar

Por conta da pandemia de Covid-19, vários eventos têm sido adiados ou cancelados. Para estar sempre atualizado(a) sobre o Municipal, acompanhe também o Instagram @theatromunicipal e o Facebook @theatromunicipalsp. Além disso, não esqueça de estar com o comprovante de vacinação em mãos.


#DicaCatraca: sempre lembre de usar a máscara de proteção, andar com álcool em gel e sair de casa somente se necessário! Caso pertença ao grupo de risco ou conviva com alguém que precise de maiores cuidados, evite passeios presenciais. A situação é séria! Vamos nos cuidar para sair desta pandemia o mais rápido possível. Combinado? ❤


Os 100 anos da Semana de Arte Moderna

Um dos destaques do Theatro Municipal em 2022 acontece em fevereiro. Entre os dias 10 e 17, o público acompanha uma série de encontros, saraus, espetáculos e atividades relacionadas à Semana de Arte Moderna de 22, que aconteceu justamente no espaço.

No próprio dia 10, às 16h, acontece a mesa redonda “Faltas, Fendas e Forças da Semana de 22”, com o editor, educador e escritor Allan da Rosa e o compositor e ensaísta José Miguel Wisnik. A dupla debate as estéticas negras, a urbanidade e o modernismo, bem como o autor Mário de Andrade, para além das interpretações fáceis. A entrada é gratuita. Fique atento(a) neste link aqui para mais informações.

Mais tarde, às 19h, o Coral Paulistano apresenta um concerto de 50 minutos dedicado à música coral nacional. Há composições de Heitor Villa-Lobos, Juliana Ripke e Mário De Andrade, Dinorá De Carvalho e Cleómenes de Campos, Osvaldo Lacerda e Carlos Drummond De Andrade, Almeida Prado e Hilda Hilst, Ronaldo Miranda E Cecília Meireles e mais! O ingresso é R$30 (inteira) e R$15 (meia-entrada) e pode ser adquirido aqui.

No dia 11, às 20h, a rainha do carimbó Dona Onete se junta à DJ Ju Salty – com influências de jazz, soul, original funk, rock, afrobeats, hip-hop, música latina, jamaicana e brasucadas – para um showzaço. Os ingressos custam até R$30 e estão disponíveis aqui.

E que tal integrar uma Expedição Modernista? No dia 12, às 10h e às 13h, os coletivos Teatro Dodecafônico, PinRolê e Sorver Versos guiam os participantes pelo centrão, fazendo paradas e realizando oficinas. São dois roteiros especiais, um saindo da Casa da Imagem e outro da Biblioteca Mário de Andrade, tudo em direção ao Theatro. Atenção, porque não são muitas vagas! Fique ligado(a) neste link aqui para se inscrever.

Para quem ama teatro, vale curtir as duas aberturas de processo que ocorrem na cúpula. “Fortes e Vingativos como Jabuti”, da Bendita Trupe com Johana Albuquerque, acontece no dia 12 de fevereiro, às 19h. Trata-se de um painel lítero-musical-imagético em torno da Semana de 22. Os ingressos são gratuitos e ficam disponíveis online pelo menos dois dias antes do evento. Para reservar, fique atento(a) neste link aqui.

“Infância” é inspirado na vida de Graciliano Ramos, desde a meninice até a velhice. A concepção, a direção e a interpretação são de Ney Piacentini e Alexandre Rosa. A apresentação, seguida de bate-papo, é no dia 13 de fevereiro, às 19h. Os ingressos devem ser reservados online neste link aqui, com pelo menos dois dias de antecedência.

A dança também tem espaço nesse grande evento. Entre os dias 16 e 27 de fevereiro, em vários horários, o Balé da Cidade faz os espetáculos “Muyrakytãs”, que investiga a identidade brasileira, e “Isso dá um Baile!”,  todo inspirado no estilo de dança Passinho. Os ingressos custam entre $10 e R$80 e podem ser comprados aqui.

Além de tudo isso, entre 10 de fevereiro e 10 de março, a fachada do Theatro Municipal recebe a instalação “Recostura”, de Chris Tigra. A partir de desenhos iconográficos do século 18,cartas de compra e venda de escravos e fotografias sobre o negro brasileiro, a artista selecionou cinco imagens de mulheres escravizadas empunhando um facão bordado, acrescentando cordas que saem dos olhos e percorrem todo o corpo, atravessando o limite do tecido.

Mas não é só isso! Estão previstos outros tantos debates, concertos e espetáculos para homenagear esse momento tão marcante para a arte brasileira. Confira aqui.

Óperas

A aguardadíssima temporada de óperas tem início em abril. Entre as grandes apostas do Theatro Municipal estão os dois trabalhos inspirados nos escritos de Plínio Marcos.

São elas “Navalha na Carne”, de Leonardo Martinelli, com direção cênica de Fernanda Maia, e “Homens de Papel”, de Elodie Bouney e direção cênica de Zé Henrique De Paula. As obras são apresentadas juntas entre os dias 8 e 14 de abril, em vários horários. As entradas custam entre R$10 e R$120 e ficam disponíveis neste link aqui.

Em maio, rola outra grande estreia. “O Café” é uma composição inédita de Felipe Senna, com direção cênica de Sérgio de Carvalho, feita com base no libreto escrito por Mário de Andrade.

Ainda passam pelo palco da instituição as clássicas “Aida” (Giuseppe Verdi), “Der Rosenkavalier” (Richard Strauss), “Actéon”, a partir das Metamorfoses de Ovídio, e outras que serão divulgadas aos poucos. Acompanhe o site para saber tudinho.

Concertos e danças no Theatro Municipal

A Orquestra Sinfônica Municipal planejou um ano potente. Entre as várias apresentações, destacam-se as com convidados como André Mehmari, Yamandu Costa e Maria Bia Pichitelli como solista.

Ao longo desses meses, a Orquestra Experimental de Repertório homenageia compositores como César Franck, Tchaikovsky, Guarnieri, Bruckner, Richard Wagner, entre outros.

O Quarteto de Cordas da Cidade de São Paulo enaltece grandes modernistas, como Villa-Lobos e Guarnieri, além de celebrar intérpretes internacionais.

O Coral Paulistano dedica-se aos compositores latino-americanos e às lendas folclóricas brasileiras. Além disso, em novembro, o grupo participa do espetáculo “Mukondo Lírico, um funeral para Zumbi, seus medos e festas”, de Di Ganzá e Allan da Rosa, junto com os bailarinos do Balé da Cidade de São Paulo.

Entre os dias 1º e 11 de setembro, o Balé da Cidade estreia duas obras inéditas, com participação da Orquestra Sinfônica Municipal.

O programa envolve a “Sinfonia Inacabada”, de Franz Schubert, coreografada pelo artista suíço Ihsan Rustem, que pela primeira vez cria uma obra para uma companhia brasileira; e “Sixty-Eight”, de John Cage, com coreografia de Alejandro Ahmed. Os ingressos custam entre R$10 e R$80 e serão disponibilizados neste link aqui.

Viu quanta coisa? E isso é apenas uma pequena mostra da temporada do Theatro Municipal em 2022. Acompanhe as novidades aqui e não perca nada! E lembre-se de que o Paço das Artes também recebe atrações memoráveis!

Veja outros programinhas por SP: