Prédio em SP reúne karaokê, restaurante e balada em um só lugar

Tokyo é o lugar perfeito para curtir o centrão de SP!

Por: Redação
QUARTA QUINTA SEXTA SáBADO DOMINGO
Quarta-feira a sábado, das 18h às 6h
Domingo, das 16h às 23h

Já imaginou ter no mesmo lugar um karaokê, um bar, um restaurante com delícias orientais e uma balada com uma vista incrível para ícones do Centrão como os edifícios Itália e Copan? É justamente esta fusão de elementos que transformou o novíssimo Tokyo num dos lugares mais bombados da noite de SP!

Essa mistura bem azeitada e fortemente influenciada pela cultura pop tem nos últimos andares do Edifício ABC, seu grande trunfo. Seja pela pista instalada na cobertura ou no bar & karaokê no sexto andar, o lugar apresenta uma nova forma de vivenciar as noitadas da cidade.

Balada no terraço do Tokyo tem vista para cartões postais de SP, como o Copan e o Edifício Itália
Balada no terraço do Tokyo tem vista para cartões postais de SP, como o Copan e o Edifício ItáliaAllan Hipólito | Catraca Livre
O cardápio conta com porções de guioza, ceviches, lamen, yakitori (espetinhos orientais), pho e karaguês (sempre com opções veganas) com preços que variam entre R$ 10 e R$ 50
O cardápio conta com porções de guioza, ceviches, lamen, yakitori (espetinhos orientais), pho e karaguês (sempre com opções veganas) com preços que variam entre R$ 10 e R$ 50Allan Hipólito | Catraca Livre
O cardápio conta com porções de guioza, ceviches, lamen, yakitori (espetinhos orientais), pho e karaguês (sempre com opções veganas) com preços que variam entre R$ 10 e R$ 50
O cardápio conta com porções de guioza, ceviches, lamen, yakitori (espetinhos orientais), pho e karaguês (sempre com opções veganas) com preços que variam entre R$ 10 e R$ 50Allan Hipólito | Catraca Livre
A sala coletiva de karaokê é um dos lugares mais disputados do Tokyo
A sala coletiva de karaokê é um dos lugares mais disputados do TokyoAllan Hipólito | Catraca Livre
Balada no terraço do Tokyo tem vista para cartões postais de SP, como o Copan e o Edifício Itália
Balada no terraço do Tokyo tem vista para cartões postais de SP, como o Copan e o Edifício ItáliaAllan Hipólito | Catraca Livre

Gastronomia

Já no restaurante instalado no 8º andar , que funciona também enquanto as festas estão rolando, o chef Atusi Kohara (conhecido por seu trabalho nos restaurantes Nobu, nas Bahamas, e Panorama Restaurante, sediado na rede Sheraton, em Portugal) fez questão de incluir no cardápio pratos como ceviches, lamen, yakitori (espetinhos orientais), pho e karaguês (sempre com opções veganas) com preços que variam entre R$ 10 e R$ 50.

Entre os drinks, clássicos e autorais inspirados no universo japonês que vão de R$ 10 a R$ 40.

Karaokê

Os dois andares abaixo do restaurante são ocupados por um bar e karaokê coletivo, com direito a palco e telão para grandes grupos de até 40 pessoas; e outras três salas privativas temáticas, com capacidade para até 20 pessoas cada. As salas são batizadas com nomes de bairros instigantes culturalmente da capital japonesa: Shibuya, Akihabara e Roppongi.

Em breve, os cinco primeiros andares serão dedicados para a economia criativa, com salas disponíveis para empresas e iniciativas relacionadas a design, música, fotografia, teatro, cinema, tatuagem, arquitetura, pintura, instalações e experimentações.

Cultura pop + ficção científica = Tokyo

Captaneado pelos sócios Junior Passini e Fábio Balestro, o espaço começou a tomar forma após a dupla ter viajado ao Japão e ficar extremamente inspirada pela verticalização cultural e urbana da capital japonesa.

De volta ao Brasil, eles resolveram colocar isso em prática no Edifício ABC, prédio modernista, projetado pelo arquiteto Oswaldo Bratke, em 1949.

Tendo a Cultura Pop como grande influência visual, o Tokyo abusa de referências a filmes como “Blade Runner”, de Ridley Scott, “Enter the Void”, de Gaspar Noé, e principalmente os cenários de “Encontros e Desencontros”, da diretora Sofia Coppola.

A proposta da casa é ser uma opção para diversão despretensiosa e livre de dresscodes, com DNA essencialmente noturno, e indo além dos estereótipos simplistas e clichês sobre um Japão de videogames, animes e mangás.

Nada de Vila Madá ou Paulista, nesta lista o happy hour é 100% em izakayas, os famosos bares e botecos orientais: