Cerveja Artesanal e boa música no Shopping D

12 festas e shows grátis ou com descontão para curtir o FDS em SP

NossaCasa faz a festa Jambu Treme, cheia de sons paraenses
Até
11
de novembro 2018
Quinta - Sexta - Sábado - Domingo
Quinta a sábado, 23h
Domingo a partir de 16h

facebook: www.facebook.com

Alô, amantes da música! Novembro chega cheio de feriados mas, mesmo nesta entressafra, a cidade continua bombando com programação bem linda. Se você curte show cedo e sentado ou baladão até altas, pode chegar junto que é com a gente mesmo. O VilaMundo ama música e foi atrás de um monte de ingressos gratuitos e descontos apetitosos para curtir o fim de semana todo, mas sem gastar muito. Nesta lista, só coisa boa nas casas mais legais de São Paulo de quinta até domingo.

Crédito: Douglas de CamposNossaCasa faz a festa Jambu Treme, cheia de sons paraenses

Vamos nessa?

“Trança é uma trama de múltiplos fios, um enfeite dos cabelos, uma maneira especial de produzir o pão. Trança é também o título do terceiro disco da cantora carioca Ava Rocha, uma referência ao artista plástico Tunga, que nos deixou em 2016. Tunga assinou a capa do primeiro álbum de Ava — Diurno — antecipando o êxito de Ava Patrya Yndia Yracema (2015)” – texto de Bernardo Oliveira. Esquema é a festa que faz menção aos bailes de música brasileira. Encontro dos ritmos brasileiros dos anos 60,70,80,90 com o que de melhor aconteceu depois dos anos 2000. No som, DJs Nuts e David Carneiro convidam Rafael Telefone.

Joana Dark | Videoclipe oficial | Ava Rocha | “Trança” (2018).

Ministério da Cultura, Natura Musical e Selo Circus apresentam: Videoclipe oficial | Joana Dark | Ava Rocha | “Trança” (2018). Dirigido e montado por Ava Rocha, argumento pensado com Pedro Paulo Rocha Direção, arte e montagem: Ava Rocha. Fotografia, câmera e finalização: Aline Belfort. Assistência de direção e produção: Alan Athayde.

No som, clássicos de Madonna, The Smiths, Cindy Lauper, David Bowie, Boy George, Queen, Pato Banton, Jimmy Cliff, The Police, Dire Straits, Michael Jackson, a-Ha
+ os brasileiros 80’s como:: Blitz, Legião Urbana, Titãns, Fernanda Abreu, Fausto Fawcett, Raul Seixas, Ultrage a Rigor e até Gretchen e as Frenéticas! DJS Nadia Oliveira, Marina Caires e Bodão Bode.

A festa BRUTUS é uma festa voltada para o público masculino. Envolve todas as tribos e prega a liberdade de expressão, onde todos têm seu espaço para ficar à vontade e explorar suas fantasias. Essa edição comemoramos o aniversário de muitos escorpianos safados!

A Orquestra Brasileira de Música Jamaicana comemora seus 10 anos com um novo EP, recheado de versões que vão dos clássicos da música brasileira até um hit jamaicano e mundial. Continuando as comemorações pra essa festa de lançamento teremos participação de André Abujamra e Felipe Machado.

Uma noite para amar os sons do Pará. No repertório, pode esperar muito carimbó, guitarrada, tecnobrega e amor. Tem ainda apresentação do grupo Paraense de dança de carimbó Mãe D’Água, projeções do VJ Foga e muita cachaça de JAMBU.

Ta facil se montar pra essa edição heim: Look All Black e acessórios dourados pra todo mundo ficar bem P.I.M.P. No som, Trap, Hip Hop, Funk, EDM e muito mais, pra levantar qualquer morto da tumba. A recomendação é quetodos venham fantasiados; usem a imaginação e a criatividade!
[Entrar fantasiado não é obrigatório, mas é mais legal]. Para dançar com a mão no chão e o bumbum pra cima ao som de Ryhanna, Tropkillaz, Rincon Sapiência, Diplo, Kendrick Lamar, Kanye West, Drake, Jay-Z, Krewella, Beyoncé, Missy Elliot, Major Lazer, Flora Matos, Borgore, Dj Snake, Mc Carol e muito mais!

Idealizado pelo cantor e compositor baiano Pietro Leal, o Baile da Massa Real nasceu com a proposta de provocar encontros. A cultura, música, dança, jeito e sotaque da Bahia foram ingredientes fortes na criação desse projeto. Idealizado inicialmente para a cidade de São Paulo, o Baile começou seus trabalhos em Salvador-BA, com duas edições experimentais no início de 2015. Em outubro do mesmo ano, o projeto estreou na capital paulistana, apresentando à terra garoa o que é que a Bahia tem.

Essa edição será Dourada , pois Homenagearemos Oxum, Orixá das aguas doces, dos rios e cachoeiras, da riqueza, do amor, da prosperidade e da beleza. “SARAVENHA” elevar sua energia e dançar muito com: Maracatu de Peso, Coco, tecnomacumbas, Batucadas afro brasileiras e Tropicálias! Nessa noite quente regada naquela batucada psicodélica! Rola ainda performance dança dos Orixás com percussão ao vivo e pintura facial e corporal neon tribal psicodélica grátis.

  • Daniel Daibem & Grupo no Bona
    10 de novembro, às 20h30
    Entrada R$ 35 na porta ou R$ 30 no Sympla – As 4 primeiras pessoas que apresentarem a Chave VilaMundo ganham 2×1. Pegue o seu cupom aqui.

Conhecido por apresentar a linguagem do Jazz de forma didática e divertida para o público, o guitarrista Daniel Daibem traz ao palco um show com alguns clássicos do chamado Souljazz, como Art Blakey And The Jazz Messengers, Wes Montgomery, Grant Green, George Benson, Ray Charles e, no final da apresentação, algumas versões de bandas de rock, tocadas na linguagem do rhythm ‘n’ blues, como por exemplo, AC/DC.”

André (guitarra e voz) será acompanhado por Mano Bap (baixo) e as percussões de Maurício Badé e Ari Colares. Assim como na estreia da turnê, o show traz imagens captadas durante as viagens de Abujamra pelo mundo – o filme para as faixas que compõem sua trilha sonora, produzidas em coautoria com os músicos com quem trabalhou em sua viagem, estreia na 42ª Mostra de Cinema Internacional de São Paulo, junto com o Showfilme captado nos shows de lançamento.

A festa é a próxima convidada do projeto TodoDomingo Musical em SP. Nesta edição, o baile chega fervendo com shows de BNegão Trio, Luê e Sambetto, além dos sets do DJs Thiagão e dos Patuá DJs.

O bloco Filhos de Gil é a celebração da música e a história de Gilberto Gil no carnaval de São Paulo. Através da alegria, da catarse e do respeito às diferenças, o bloco passa pelas ruas paulistanas arrastando quem quiser se aproximar da festa. Fé na festa. Os Filhos de Gil nasceram em 2017 para trazer ao carnaval paulistano essa celebração através da música, do reggae, ao samba, ao ijexá, uma festa onde todo mundo faz parte, em tempos de força bruta, de repente a gente explodirá.

Compartilhe:

Autor: Por: Redação