Essa é a sua última chance de assistir 'A Carruagem de Berenice' 

Acqua promove show de MPB no Centro da Música Carioca

Donatinho

facebook: www.facebook.com

O Instituto Acqua e a Rádio Brasil Atual trazem pela primeira vez ao Rio de Janeiro edição ao vivo do programa “Hora do Rango”, comandado pelo apresentador Oswaldo Luiz Colibri Vitta. A ação, marcada para quinta-feira (11/10), receberá os artistas Donatinho, Renato Piau, Rubens Kurin e Leandro Braga no espaço do Centro da Música Carioca Artur da Távola, localizado no bairro da Tijuca. A entrada é gratuita e os participantes poderão realizar perguntas aos músicos.

Donatinho
Crédito: DivulgaçãoDonatinho
Renato Piau
Crédito: DivulgaçãoRenato Piau
Rubens e Braga
Crédito: DivulgaçãoRubens e Braga

Herdeiro do talentoso João Donato, João Donato de Oliveira, o Donatinho, somatiza a fusão de jazz e sintetizadores para emplacar sonoridade particular. Os sons que saem de sua coleção de teclados vintage e de suas programações há mais de uma década contribuem para a música de artistas como Gal Costa, Paralamas do Sucesso, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Djavan, Vanessa da Mata, Ana Carolina, Ivete Sangalo e até a dupla Sly & Robbie da Jamaica.

Em “Zambê”, seu primeiro álbum solo, Donatinho mistura house, electro, trip-hop, hip-hop, dub e outras vertentes eletrônicas vindas de seus sintetizadores, piano rhodes, baixo synth e programações, mas sempre dispostos a passos inusitados com parceiros bem nacionais, como samba, choro, moda de viola caipira, ponto de candomblé, canto indígena e carimbó. “Sou encantado pela música brasileira. Culturalmente falando, o que nos une é a língua, porque há muitos países dentro do Brasil, e sonoridades regionais riquíssimas, mas pouco valorizadas. Como um carioca vai saber o que é o carimbó, se não toca no rádio?”, opina Donatinho.

Renato Piau é um violonista, compositor e cantor brasileiro nascido em Teresina, no Piauí. Na década de 1970 acompanhou Raul Seixas, Sérgio Sampaio, Luiz Gonzaga, Fagner, Nana Vasconcelos, Chuck Berry, Sandra de Sá, Ron Carter, Tânia Maria, Baiano e os Novos Caetanos, Zé Ramalho, entre outros ícones da música. Com mais de 200 músicas gravadas, por diversos artistas da MPB, participou como cantor em cerca de 17 CDs, entre discos solos e coletâneas. Seu trabalho foi citado em mais de dez livros sobre a história MPB, por autores como Ricardo Cravo Albin, Nélson Motta, André Diniz, Rodrigo Moreira, Euclides Amaral e Antônio Carlos Miguel, além das biografias de Sérgio Sampaio, Tim Maia, Zé da Velha & Silvério Pontes e Cássia Éller.

Cantor e compositor, Rubens Kurin também integra a lista de convidados do programa “Hora do Rango” no Rio de Janeiro. Acompanhado do pianista e arranjador Leandro Braga, prometem levar à tona uma atmosfera visceral onde voz e instrumento conduzem as palavras agridoces e melodias melancólicas do cantor Taiguara Chalar da Silva. No repertório canções referências da obra de Taiguara como “Universo do teu corpo”, “Teu Sonho não acabou” e “Hoje”, além das não tão conhecidas “Piano e Viola”, “Geração 70” e “Meu Amor Santa Teresa”, uma homenagem ao charmoso bairro do Rio de Janeiro.

“O Hora do Rango tem o dever de apresentar artistas que estão despontando recentemente no cenário musical, mas também valoriza a geração que tanto contribuiu e ainda contribui para uma música nacional de qualidade. São representantes de várias vertentes que, quando se encontram em nosso programa, ampliam as histórias e fortalecem a diversidade. No Rio de Janeiro vamos contar com verdadeiros ícones e, ainda mais em um local especial como é o Centro da Música Carioca”, garante o apresentador Oswaldo Luiz Colibri Vitta.

Para Ronaldo Querodia, diretor-presidente do Instituto Acqua – parceiro da Rádio Brasil Atual em diversas atividades culturais -, resgatar ícones da música estimula a nova geração e amplifica a contracultura nacional. “As capitais brasileiras são verdadeiros pontos de encontro de grandes artistas e, ao mesmo tempo, esse encontro da geração de vanguarda com os jovens talentosos formam um enorme movimento contracultural. O Acqua está sempre à frente de iniciativas que valorizam o regionalismo, a música popular brasileira e a história”, comenta.

Contracultura sinônimo de qualidade

O “Hora do Rango” é um programa que abrange diversidade musical. Colibri Vitta, apresentador que recentemente venceu o prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) como produtor musical, mantém a característica da atração ao receber grandes nomes da música brasileira que muitas vezes não encontram espaço em outras mídias e também oferece apoio aos novos talentos que iniciam divulgação dos trabalhos. O programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 12h às 14h, com reprise aos finais de semana. O ouvinte pode acompanhar pelas frequências 98.9 MHz (São Paulo), 93.3 MHz (Baixada Santista) e 102.7 MHz (Noroeste Paulista). Demais regiões via streaming redebrasilatual.com.br/ao-vivo.

Leoni faz show voz e violão no Teatro Opus

Compartilhe:

Autor: Por: Redação