Era de Ouro do Rádio é tema de shows GRÁTIS no Quintas Musicais

Por: Redação | Comunicar erro

O projeto Quintas Musicais do Sesc Santo André, no ABC Paulista, promove em janeiro e fevereiro shows gratuitos que celebram a obra de grandes cantores e compositores da Era de Ouro do Rádio, em releituras de grupos contemporâneos.

Crédito: @1 / 1 – Trio-Gato-com-Fome/ FacebookTrio Gato com Fome (foto) está entre artistas que relembram Era de Ouro do Rádio em shows grátis no ABC

Na quinta-feira, 10, o Trio Gato com Fome, revisita a obra de Denis Brean, reconhecido compositor das décadas de 1940 a 1960. No dia 17, o cantor e compositor Fabio Cadore interpreta canções eternizadas por Lupicínio Rodrigues com roupagem musical da moderna MPB. Paula Sanches & Regional apresentam no dia 24 parte do repertório da obra do compositor Geraldo Pereira. No dia 31, Evandro Bene e Banda sobem ao palco para homenagear o sambista Wilson Batista ao reviver grandes sambas de sua autoria.

No mês de fevereiro o Palco da Comedoria recebe Lilian Jardim e o show “Vozes do Rádio”; Graça Cunha, que apresenta o “Divas do Rádio”; e o Grupo Coisa da Antiga, com homenagens ao cantor e compositor Henricão.

A Época de Ouro do Rádio teve seu apogeu nas décadas de 1930 e 1940, período em que se consolidaram as primeiras emissoras no país. Com o aquecimento da indústria fonográfica e a necessidade de exportar a cultura brasileira para o mundo, muitos artistas tiveram suas carreiras impulsionadas no meio radiofônico, como Carmem Miranda, Isaurinha Garcia, Geraldo Pereira, Henricão, Mário Lago, Lupicínio Rodrigues, Denis Brean, entre outros.

O Sesc Santo André fica na Rua Tamarutaca, 302- Vila Guiomar, Santo André- SP. Estacionamento (vagas limitadas): R$ 5 (R$ 1,50 por hora adicional) com credencial plena, público geral R$ 10 (R$ 2,50 por hora adicional). Mais informações pelo telefone: (11) 4469-1311 ou na página do Sesc.

Classificação: Livre.

Programação:

Janeiro

  • 10/1, quinta-feira, às 20h-Trio Gato com Fome “Cem anos de Denis Brean”

Autor de grandes sucessos como “Bahia com H”, “Franqueza” e “Boogie Woogie na Favela”, Denis Brean (Augusto Duarte Ribeiro), um dos compositores mais importantes do Brasil entre as décadas de 1940 a 1960, tem sua obra revisitada pelo Trio Gato Com Fome.

O Trio Gato Com Fome é formado por Cadu Ribeiro (pandeiro), Gregory Andréas (cavaquinho) e Renato Enoki (violão 7 cordas). Uma das principais características do trabalho é a vocalização, já que todos cantam. O repertório traz músicas próprias além de composições de Alcebíades Nogueira, Osvaldinho da Cuíca, Rolando Boldrin, Adoniran Barbosa e Conde (Bacharel de Gafieira).

  • 17/1, quinta-feira, às 20h-Fabio Cadore canta Lupicínio Rodrigues

Fabio Cadore, cantor e compositor, interpreta canções de Lupicínio Rodrigues com pitadas da moderna MPB. Em seu violão, Cadore dá vida a músicas conhecidas como “Se Acaso Você Chegasse”, “Judiaria” e “Nunca”, além de tantos outros sucessos de Lupi, como era conhecido Lupicínio Rodrigues.

Fabio Cadore inicia sua trajetória musical em uma camerata de violões com repertório erudito, e se apresentava por todo o estado de São Paulo. Alguns anos mais tarde, o artista grava seu primeiro álbum autoral Lúdico Navegante, lançado no Brasil em 2008. Em 2015, após receber o Prêmio Mineiro da Música Independente pelo conjunto de sua obra, Fabio lança um novo álbum autoral chamado Acto I, em parceria com o pianista e compositor argentino Hernan Jacinto.

  • 24/1, quinta-feira, às 20h- Paula Sanches & Seu Regional em “O Balanço do Gênio Marginal”

Paula Sanches & Seu Regional vem apresentar, através de um repertório precioso, a vasta importância histórica da obra de Geraldo Pereira, um dos maiores compositores da música brasileira, que comemora seu centenário neste ano. Nascido em Juiz de Fora e criado no Rio de Janeiro, Geraldo Pereira foi o maior expoente do samba sincopado, que se destaca por sua divisão rítmica diferenciada e balanço, que consequentemente deu origem ao samba de breque. Foi um dos compositores mais gravados de sua geração, tendo diversos sucessos nas vozes de grandes artistas de sua época, como Ciro Monteiro e Moreira da Silva.

Paula Sanches & Regional propõe uma apresentação que retrata a história de nosso país através da ótica precisa e muito divertida de Geraldo Pereira, levando a instrumentação original das gravações. Paula Sanches integra a nova geração de sambistas de São Paulo, seguindo a linha de cantoras como Isaurinha Garcia e Linda Batista. O Regional que a acompanha é formado por Maik Oliveira (cavaquinho e bandolim), Carlos Moura (violão de sete cordas), Leandro Oliveira (flauta), Cleber Silveira (acordeon), Cacá Sorriso (surdo) e Pedro Pita (pandeiro).

  • 31/1, quinta-feira, às 20h- Evandro Bene e Banda em “Wilson Batista: O maior sambista brasileiro”

Evandro Bene e Banda propõem um resgate da obra de Wilson Batista, que foi um dos maiores artistas de seu tempo, ao reviver grandes sambas de sua autoria: “Oh seu Oscar” e “O Bonde São Januário”, em parceria com Ataulfo Alves; as deliciosas marchinhas, como “Emília” e “Pedreiro Valdemar”; e um dos melhores sambas que faz referência ao futebol, “Samba Rubro-Negro”. Muitos de seus sambas são clássicos da música brasileira e foram gravados pelas maiores estrelas de sua época. Suas letras são verdadeiras crônicas sociais de seu tempo. Ao trazer temas polêmicos em suas canções, Wilson nos ajuda a compreender o cotidiano carioca e brasileiro da primeira metade do século 20.

Cantor e violonista, Evandro Bene gravou quatro discos: em 2005 o CD solo, “Viagem”; em 2003, por encomenda da loja Casa Laranjeira, gravou “Coração Brasileiro”; e em 2002, seu primeiro solo, “Seara”. Idealizou e tem realizado os shows Sambíssima Trindade do Samba Paulista (cantando músicas de Adoniran Barbosa, Geraldo Filme e Paulo Vanzolini; Choro Cantado (apresentando a versão cantada de clássicos do Choro); Wilson Batista (O Maior Sambista Brasileiro) e O Samba dos Bambas.

Fevereiro

  • 7/2, quinta-feira, às 20h- Lilian Jardim em “Vozes do Rádio”

A cantora e compositora Lilian Jardim leva ao Palco da Comedoria o “Vozes do Rádio”, um show que homenageia grandes vozes brasileiras da era de ouro do rádio. Influenciada pelas mais importantes intérpretes e compositoras nacionais, a artista se reveza em diversos instrumentos (violão, gaita e percussão), trazendo novos arranjos a um repertório que expressa o valor deste período riquíssimo em nossa música. São canções eternizadas por artistas que evidenciaram sua importância na música brasileira, nomes como Dolores Duran, Maysa, Noel Rosa, Elizete Cardoso, Ângela Maria, Orlando Silva, entre outros.

Lilian Jardim é cantora, compositora, intérprete e sonoplasta. Com quase vinte anos de carreira, já dividiu palco com Zélia Duncan, Roupa Nova, Daniel, Margareth Menezes, Belchior, Max de Castro,  Nasi, Emerson Nogueira, entre outros artistas  renomados. Também gravou o clipe “Menina Baladeira” com Vanessa Jackson.

  • 14/2, quinta-feira, às 20h- Graça Cunha em “Divas do Rádio”

A cantora Graça Cunha reúne uma banda talentosa e experiente para levar ao público uma deliciosa apresentação que homenageia as grandes vozes femininas da Era do Rádio: Isaurinha Garcia, Carmem Miranda, Marlene, Dolores Duran são alguns dos nomes homenageados pela atriz a cantora.

Graça Cunha iniciou sua carreira em 1993, como solista no Musical “Noturno” de Oswaldo Montenegro, na Oficina dos Menestréis. Em sua trajetória, a cantora possui mais de 2000 trabalhos que foram ao ar (entre jingles e locuções para TV, Rádio e Cinema), assim como participações em CDs de artistas de renome, como Rita Lee, Jota Quest, Skank, Paulo Miklos, entre outros.

  • 21/2, quinta-feira, às 20h- Grupo Coisa da Antiga em “Só Vendo que Beleza”

Henricão, cantor e compositor paulista, marcou história na Época de Ouro do Rádio, levando o balanço rural para os bailes, rádios e também para o cinema. Nessa apresentação, o Grupo Coisa da Antiga resgata as músicas deste pouco falado compositor paulista, que encantou o povo brasileiro com o balanço de seus sambas.

O Grupo Coisa da Antiga surgiu em 2010 com o objetivo de resgatar o cancioneiro da Época de Ouro do Rádio e foram inspirados pelos regionais, grupos que acompanhavam os cantores e cantoras no rádio. A versatilidade dos regionais se dá pelo trabalho em equipe, cada um contribui com sua musicalidade nos arranjos, respeitando a linguagem.

Quer ficar por dentro das atividades culturais e cursos gratuitos ou baratinhos no ABC Paulista? Então siga o VilaMundo no Facebook.