Teatro no busão: Zózima Visita desembarca no ABC com peças GRÁTIS

Por: Redação | Comunicar erro

A partir desta quinta-feira, 2, o público do ABC Paulista pode embarcar em uma viagem pela arte e cultura no ônibus da “Zózima Trupe”, para percorrer a cidade sob uma nova ótica com a programação gratuita da mostra ‘Zózima Visita’, organizada em parceria com o Sesc São Caetano.

Crédito: @trupesinhazozima/FacebookSerão apresentados cinco trabalhos cênicos, além de rodada de conversa

Serão apresentados cinco trabalhos cênicos, além de uma rodada de conversa a respeito da proposta de pesquisa e dramaturgia da companhia.

A Zózima Trupe é um grupo de teatro formado por atores profissionais que pesquisam o ônibus urbano como espaço cênico, espaço de descentralização e democratização do acesso às artes.

A retirada de ingressos deve ser feita com 1h de antecedência no local onde acontecerá cada uma das apresentações. Limitado a 2 ingressos por pessoa.

Confira as atividades e indicação etária de cada uma delas:

Espetáculos

Local: no ônibus estacionado em frente ao teatro Santos Dumont (Av. Goiás, 1111, Centro- São Caetano).

A tragicomédia Iracema via Iracema parte do texto homônimo de Suzy Lins de Almeida, dramaturga e pesquisadora cearense, e conta a história de uma mulher de origem rural, semianalfabeta que, em um determinado momento de sua vida, escolhe viver para sempre dentro de um ônibus urbano que se desloca pelas ruas da cidade. Espetáculo teatral multimídia, 28 lugares. Duração: 90 minutos. Classificação: 16 anos.

Onde: no ônibus da Trupe em movimento, com saída do Teatro Santos Dumont (Av. Goiás, 1111, Centro- São Caetano).

No chão imenso, meninos narram o ir e vir da vida, do nascimento à morte, da peleja à conquista. Entre vindas e partidas, no ônibus em movimento onde é encenada a peça, são contadas histórias tantas. Num ato de valentia, são desveladas, com sagacidade poética invejável, memórias de dor e contentamento. 30 lugares. Duração: 75 minutos. Classificação: Livre.

Onde: percurso cênico com saída da Fundação das Artes (Rua Visconde de Inhaúma, 730, B. Osvaldo Cruz – São Caetano)

Um homem vaga pela cidade buscando pistas de onde está e o que lhe aconteceu. Durante a sua jornada, encontra figuras que lhe auxiliam a desvendar o mistério que o cerca. O Barqueiro, A Carpideira, A Noiva são personagens míticas que revelam que o segredo que a cidade esconde pode estar em qualquer lugar, inclusive em si mesmo. O fim não deve ser motivo de temor, mas a ignorância. Duração: 50 minutos. Menores de 18 anos devem estar acompanhados pelos responsáveis.

Onde: no ônibus da Trupe em movimento, com saída da Unidade do Sesc São Caetano (Rua Piauí -554 Santa Paula – São Caetano do Sul)

“Cordel do Amor Sem Fim” narra histórias do universo interiorano. O ir e vir das águas do velho rio São Francisco envolve a vida das personagens: Teresa, Antônio, Carminha, Madalena e José percorrem as margens do rio, tecendo um trajeto encantatório, como se movimentassem a própria vida no ônibus, onde a peça é encenada. 30 lugares. Duração: 50 minutos. Classificação: 12 anos.

Bate papo

Onde: Sesc São Caetano (Rua Piauí -554 Santa Paula – São Caetano do Sul)

Conversa sobre a trajetória e escolhas de pesquisa e dramaturgia da Zózima Trupe com mediação da jornalista e crítica teatral Beth Néspoli e presença do diretor da Trupe, Anderson Mauricio e dos dramaturgos Claudia Barral e Rudinei Borges. Classificação: Livre.

Ensaio aberto

Onde: Sesc São Caetano (Rua Piauí -554, Santa Paula – São Caetano do Sul)

O público acompanha a montagem do novo espetáculo do Trupe Sinhá Zózima, “A Cobradora”, monólogo inspirado nos depoimentos de trabalhadoras de rede de transporte público de São Paulo. A partir da história oral de cinco mulheres, a dramaturga Ave Terrena Alves proporá cinco textos curtos de teatro para serem experimentados e transformados pela atriz Maria Alencar e o diretor Anderson Maurício. O processo de pesquisa teatral tem duração de 50 minutos. Classificação: 16 anos.

Mais informações pelo telefone: (11) 4223-8800

Quer ficar por dentro das atividades culturais e cursos gratuitos ou baratinhos no ABC Paulista? Então siga o VilaMundo no Facebook.

A Trupe Sinhá Zózima

Um ônibus. Sim, um daqueles de linha. A catraca foi retirada, porque neste espaço espera-se que todos possam entrar e circular livremente. Por dentro, algumas transformações possíveis para que a música e a encenação aconteçam com o ônibus em movimento. Assim é o território da Zózima Trupe. Um ninho, uma casa em movimento que vai em busca da arte do encontro sem fronteiras. E este ônibus é transformado e transforma quem nele decide adentrar desde 2007.

Durante os 10 anos de pesquisa, a Trupe desenvolveu diversos projetos que culminaram na criação e realização dos espetáculos: “Cordel do amor sem fim” (2007) – de Cláudia Barral, apresentado mais de 450 vezes em vários estados brasileiros e também encenado no  continente europeu; “Valsa no 6” (2009) – de Nelson Rodrigues; “O poeta e o cavaleiro” (2010) – livre inspiração na obra literária de Pedro Bandeira e contemplado com o Prêmio Myriam Muniz da Fundação Nacional das Artes (FUNARTE); “Dentro é lugar longe” (2013) – de Rudinei Borges; e “Os minutos que se vão com o tempo” (2016), com dramaturgia em processo compartilhado com Cláudia Barral e o primeiro espetáculo encenado em ônibus de linha; e dos projetos 1ª Mostra de Teatro no Ônibus (2009), 2ª Mostra de Teatro no ônibus (2016), Plantar no ferro frio do ônibus o ninho – Residência artística por um teatro do encontro sem fronteiras (2012/2013) – contemplado pela 20ª edição do Programa de Fomento ao Teatro para a cidade de São Paulo, Os minutos que se vão com o tempo: da imobilidade urbana ao direito à poesia, à cidade e à vida, contemplado pela 24ª Edição da Lei de Fomento e Semear por uma arte do encontro sem fronteiras – contemplado pela 5ª Edição do Prêmio Zé Renato de Teatro para a Cidade de São Paulo.

A Trupe foi um dos grupos selecionados para representar o Brasil no I Mercado de Indústrias Culturais dos Países do Sul (Micsul), em maio de 2014. Além disso, até 2016, todas às terças- feiras, às 20h, os frequentadores do Terminal Urbano Parque Dom Pedro II tiveram acesso gratuito à programação artística e cultural por conta da ação “Toda Terça Tem Trabalho, Tem Também Teatro!”– um dos braços do projeto Arte Expressa.