Imagem do Topo

Ziraldo ganha uma sala especial em exposição sobre HQ’s no MIS

Maior retrospectiva do universo das HQs já feita no Brasil tem um espaço que reproduz em detalhes o estúdio de Ziraldo

Por: Redação | Comunicar erro
Até
31
de março 2019
Terça - Quarta - Quinta - Sexta - Sábado - Domingo
De terça a sábado, das 10h às 20h (com permanência até às 22h), e aos domingos e feriados, das 9h às 18h (com permanência até às 20h)

O criador do Menino Maluquinho, da Turma do Pererê, da Professora Maluquinha, do Bichinho da Maçã e de Flicts é um dos grandes homenageados da nova megaexposição lúdica do MIS – Museu da Imagem e do Som, “Quadrinhos”. Ziraldo, que completou 86 anos em 2018, ganhou uma sala especial na mostra, que fica em cartaz entre 14 de novembro de 2018 e 31 de março de 2019. Os ingressos podem ser comprados pela internet.

Menino Maluquinho
Crédito: ReproduçãoPersonagens de Ziraldo, como o Menino Maluquinho, marcaram diversas gerações

No espaço dedicado ao artista brasileiro, o público encontra uma réplica de seu estúdio, incluindo itens originais de seu acervo pessoal. Assim, é possível descobrir como ele cria suas histórias em quadrinhos. O ilustrador também teve a ideia de utilizar suas famosas onomatopeias no portal de entrada da exposição.

A exposição sobre HQ’s é a maior retrospectiva do universo dos quadrinhos já realizada no Brasil. Os três andares do MIS recebem revistas, artes originais e itens raros dos diversos gêneros da 9ª arte. Os visitantes veem histórias de super-heróis, infantis, de terror, de aventura, de romance, mangá, de faroeste e muitos outros estilos em ambientes imersivos.

Há ilustrações do “Homem-Aranha”, do “Akira”, do nacional “O Doutrinador” e até desenhos dos Estúdios Maurício de Souza. A ideia também é mostrar a influência das HQs na cultura pop e em outras mídias como cinema, rádio e TV.

Página de
Crédito: O Doutrinhador - Divulgação MISArte digital da Página 47 de "O Doutrinador", por Luciano Cunha (2013)
Página da
Crédito: Marvel Comics - Amazing Spider Man - Divulgação MIS Página 3 de "Amazing Spider-Man", com desenho de Olivier Coipel e arte-final de Wade Von Grawbadger (2015)
Páginas de
Crédito: Maurício de Sousa - Graphic MSP - Divulgação MISArte digital das páginas 30 e 31 de "Louco Fuga", por Rogério Coelho (2015)
Guia de cor de
Crédito: Akira - Divulgação MISGuia de cor de "Akira", com cores de Steve Oliff sobre desenho de Katsuhiro Otomo (1988)

Para garantir uma viagem mágica ao mundo dos quadrinhos, a curadoria ficou a cargo de Ivan Freitas da Costa (sócio-fundador da CCXP e da Chiaroscuro Studios) enquanto o projeto expográfico foi desenvolvido pela Caselúdico, parceira do MIS em outras exposições, como “O mundo de Tim Burton”, “Silvio Santos vem aí!” e “Castelo Rá-Tim-Bum – A exposição”.

Sobre o homenageado

Desde a década de 1950, Ziraldo encanta gerações com suas histórias e tirinhas. Ao longo da carreira, ele explorou diversas linguagens artísticas, sendo reconhecido como pintor, cartazista, jornalista, teatrólogo, chargista, caricaturista e escritor. Nos anos 1960, publicou a primeira história em quadrinhos feita por um brasileiro: “A Turma do Pererê”. E, durante ditadura, fundou com um grupo de humoristas o jornal O Pasquim, dedicando-se aos quadrinhos para adultos.

Foi em 1969 que começou a trajetória na literatura infantil, com o lançamento de “Flicts”, livro sobre uma cor “diferente” que não consegue se encaixar no arco-íris, nas bandeiras e em lugar nenhum, e que ninguém, a princípio, reconhece seu valor. Depois, nos anos 1980, lançou “O Menino Maluquinho”, que já foi adaptado para o teatro, os quadrinhos, o videogame e o cinema.