Ziraldo ganha uma sala especial em exposição sobre HQ’s no MIS

Personagens de Ziraldo, como o Menino Maluquinho, marcaram diversas gerações
Até
31
de março 2019
Terça - Quarta - Quinta - Sexta - Sábado - Domingo
De terça a sábado, das 10h às 20h (com permanência até às 22h), e aos domingos e feriados, das 9h às 18h (com permanência até às 20h)

Centro cultural

site: www.mis-sp.org.br

telefone: (11) 2117-4777

Maior retrospectiva do universo das HQs já feita no Brasil tem um espaço que reproduz em detalhes o estúdio de Ziraldo

O criador do Menino Maluquinho, da Turma do Pererê, da Professora Maluquinha, do Bichinho da Maçã e de Flicts é um dos grandes homenageados da nova megaexposição lúdica do MIS – Museu da Imagem e do Som, “Quadrinhos”. Ziraldo, que completou 86 anos em 2018, ganhou uma sala especial na mostra, que fica em cartaz entre 14 de novembro de 2018 e 31 de março de 2019. Os ingressos podem ser comprados pela internet.

Menino Maluquinho
Crédito: ReproduçãoPersonagens de Ziraldo, como o Menino Maluquinho, marcaram diversas gerações

No espaço dedicado ao artista brasileiro, o público encontra uma réplica de seu estúdio, incluindo itens originais de seu acervo pessoal. Assim, é possível descobrir como ele cria suas histórias em quadrinhos. O ilustrador também teve a ideia de utilizar suas famosas onomatopeias no portal de entrada da exposição.

A exposição sobre HQ’s é a maior retrospectiva do universo dos quadrinhos já realizada no Brasil. Os três andares do MIS recebem revistas, artes originais e itens raros dos diversos gêneros da 9ª arte. Os visitantes veem histórias de super-heróis, infantis, de terror, de aventura, de romance, mangá, de faroeste e muitos outros estilos em ambientes imersivos.

Há ilustrações do “Homem-Aranha”, do “Akira”, do nacional “O Doutrinador” e até desenhos dos Estúdios Maurício de Souza. A ideia também é mostrar a influência das HQs na cultura pop e em outras mídias como cinema, rádio e TV.

Página de
Crédito: O Doutrinhador - Divulgação MISArte digital da Página 47 de "O Doutrinador", por Luciano Cunha (2013)
Página da
Crédito: Marvel Comics - Amazing Spider Man - Divulgação MIS Página 3 de "Amazing Spider-Man", com desenho de Olivier Coipel e arte-final de Wade Von Grawbadger (2015)
Páginas de
Crédito: Maurício de Sousa - Graphic MSP - Divulgação MISArte digital das páginas 30 e 31 de "Louco Fuga", por Rogério Coelho (2015)
Guia de cor de
Crédito: Akira - Divulgação MISGuia de cor de "Akira", com cores de Steve Oliff sobre desenho de Katsuhiro Otomo (1988)

Para garantir uma viagem mágica ao mundo dos quadrinhos, a curadoria ficou a cargo de Ivan Freitas da Costa (sócio-fundador da CCXP e da Chiaroscuro Studios) enquanto o projeto expográfico foi desenvolvido pela Caselúdico, parceira do MIS em outras exposições, como “O mundo de Tim Burton”, “Silvio Santos vem aí!” e “Castelo Rá-Tim-Bum – A exposição”.

Sobre o homenageado

Desde a década de 1950, Ziraldo encanta gerações com suas histórias e tirinhas. Ao longo da carreira, ele explorou diversas linguagens artísticas, sendo reconhecido como pintor, cartazista, jornalista, teatrólogo, chargista, caricaturista e escritor. Nos anos 1960, publicou a primeira história em quadrinhos feita por um brasileiro: “A Turma do Pererê”. E, durante ditadura, fundou com um grupo de humoristas o jornal O Pasquim, dedicando-se aos quadrinhos para adultos.

Foi em 1969 que começou a trajetória na literatura infantil, com o lançamento de “Flicts”, livro sobre uma cor “diferente” que não consegue se encaixar no arco-íris, nas bandeiras e em lugar nenhum, e que ninguém, a princípio, reconhece seu valor. Depois, nos anos 1980, lançou “O Menino Maluquinho”, que já foi adaptado para o teatro, os quadrinhos, o videogame e o cinema.

Compartilhe:

Autor: Por: Redação