Avenida Paulista pode ser fechada um domingo por mês

Por: Redação | Comunicar erro

Estadão Conteúdo

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), afirmou nesta quinta-feira (20) que estuda a possibilidade de bloquear a Avenida Paulista para carros uma vez por mês, como já foi feito no passado. Outras opções são fechar a Avenida Paulista todos os domingos ou a interrupção do tráfego de veículos domingo sim, domingo não.

“A Paulista já fechou aos domingos uma vez por mês e com bons resultados. Depois se abandonou o projeto e nós estamos recuperando o projeto. Amanhã, a própria comunidade vai interagir com a municipalidade para entender se aquilo é bom todo domingo, se é bom uma vez por mês. Vamos calibrando o programa”, disse Haddad.

Foto: Flickr Fora do Eixo
Diversas organizações civis se mobilizam para aprovar o fechamento da Paulista para carros aos domingos

Há dois meses, no dia 16 de junho, o prefeito comentou que estudos vêm sendo feitos na direção de fechar em definitivo a Avenida Paulista todos os domingos. Na época, disse que não havia decisão tomada. Na última terça-feira, 18, Haddad afirmou que é “provável” que a decisão sobre a abertura da Avenida Paulista para pedestres e fechamento para carros já comece a valer no domingo, dia 30 de agosto.

No próximo domingo, 23, a Prefeitura de São Paulo vai bloquear a Avenida pela segunda vez para a inauguração da ciclovia na Avenida Bernardino de Campos. O fechamento deste domingo será o último teste antes da deliberação municipal. “Vamos verificar qual é a reação da cidade. (Este é) um projeto mais generoso, mais humano, mais cooperativo. É assim que funcionam as cidades hoje”.

Haddad comparou novamente a Avenida Paulista à Times Square, em Nova York, larga via da cidade americana que tem trechos fechados desde 2009. “Quando fecharam a Times Square, não sabiam o que ia acontecer ali. Hoje é um sucesso. As pessoas querem mais Times Square, e não menos”. Para o prefeito, faltam espaços de lazer aos domingos na cidade inteira, não somente na Paulista.

Haddad voltou a afirmar que reservar espaços públicos para que pedestres e ciclistas se encontrem é uma tendência internacional de grandes cidades. “São Paulo ficou muito tempo parada no tempo e isso não é aceitável para uma metrópole que precisa mudar. Estamos muito atrasados não em relação a cidades do primeiro mundo. Mas de cidades latino-americanas, que estão muito na frente de São Paulo no que diz respeito à apropriação do espaço público”, afirmou.

Compartilhe:

1 / 8
1
04:47
Entenda como o fogo na Amazônia virou uma crise internacional
O fogo que consome a Amazônia, maior floresta tropical do mundo, já representa 52,5% de todas as queimadas registradas no …
2
02:58
Como se prevenir de doenças
Você sabe o que são as doenças crônicas não transmissíveis? Hoje, a Dra. Aline Oliveira, médica de família, fala sobre ações …
3
03:13
Kinoplex: o cinema sem defeitos em São Paulo!
Quem disse que cinema de shopping é tudo igual? São Paulo acaba de ganhar um espaço exclusivo, com seis salas …
4
08:59
Vinicius Poit defende Salles como ministro do Meio Ambiente
O deputado federal Vinicius Poit (NOVO-SP) defendeu a permanência de Ricardo Salles como ministro do Meio Ambiente no Governo Bolsonaro. …
5
02:28
Quais são os sintomas que são gerados pelo estresse?
Com a correria do dia-a-dia somos facilmente pegos pelo estresse. E o nosso corpo indica sinais de que estamos fisicamente …
6
03:52
Surge o BolsoLula: os mesmos vícios da velha política brasileira
No vídeo, o jornalista Gilberto Dimenstein explica o conceito da expressão 'BolsoLula' e analisa as consequências da interferência política exercida …
7
04:15
Como os Beatles mudaram minha vida: parte 1
Como seria o mundo sem a inovação e energia que a música ganhou pós-Beatles. Imaginou? E se as pessoas também …
8
03:02
Jair Bolsonaro é louco, ignorante ou irresponsável?
O presidente Jair Bolsonaro fez um pronunciamento nesta quarta-feira, 21, apontando que ONGs poderiam estar por trás das queimadas na …