Saiba como ficar na Europa por mais de 90 dias de forma legal

Por: ViraVolta | Comunicar erro

O Projeto ViraVolta, que fala sobre transformação pessoal através de longas viagens pelo mundo, vem dessa com uma dica essencial para quem quer fazer longas viagens pela Europa.

Na Europa a questão do visto funciona um pouco diferente das outras regiões do mundo. Devido ao acordo de Schengen, o visto de turista é único para todos os países do acordo, não permitindo que você fique mais de 90 dias na região do acordo. Mas existe sim uma forma legal de ficar na Europa por mais de 90 dias com visto de turista. Se você tem esse interesse, leia atentamente esse post até o final, pois questões de visto sempre são um pouco complexas.

Como funciona o visto Schengen?

  • O que é – é um acordo entre 26 países europeus para um sistema de visto único, com acesso livre entre suas fronteiras, sem necessidade de controle de passaporte entre elas.
  • Controle de passaporte – Isso significa que o seu passaporte só será carimbado no primeiro país de entrada nos países Schengen e quando você deixar qualquer um dos países do acordo. Durante o seu descolamento entre eles seu passaporte nunca será controlado e seu deslocamento entre eles é totalmente livre.
  • Duração do visto – o visto Schengen de turista permite que você fique 90 dias no território em um período de 6 meses. O tempo começa a correr quando você tem o primeiro controle do seu passaporte na entrada do território. Brasileiros podem visitar os países do acordo sem necessidade de aplicar ao visto.
  • Observação importante – Todo turista que visita países do acordo precisa ter um seguro viagem que atende às regras do acordo. Se você não tiver um pode ser barrado.
  • Quais países fazem parte do acordo – são apenas 26 países europeus e vale ressaltar que o acordo não tem relação direta com os países participantes da União Européia.

Como ficar na Europa por mais de 90 dias com visto de turista de forma legal?

Visitar esses 26 países do acordo em apenas 90 dias é quase impossível, pois ficaria muito corrido. A melhor forma de fazer isso legalmente é intercalar o seu roteiro com outros países da Europa que não fazem parte do acordo, pois esses países possuem regras de visto próprias, que não tem relação com as regras do acordo Schengen. Afinal a Europa é composta por 46 países e apenas 26 fazem parte do acordo.

Mecânica para o roteiro: Visite países do acordo Schengen por 90 dias, depois você fica outros 90 dias em países fora do acordo, completando o período de 6 meses, e daí você poderá retornar à área Schengen com um novo visto de turista por mais 90 dias. Você poderia ficar 1 ano na Europa de forma legal intercalando sua estadia entre países do acordo Schengen e países fora do acordo, conforme tabela abaixo. Foi assim que o viajante americano Nomadicmatt fez.

Alguns países que estão fora do acordo Schengen e brasileiro não precisa de visto:

Os países listados abaixo não fazem parte do acordo Schengen e seriam uma ótima opção para você visitar durante o intervalo necessário, já que nós brasileiros não precisamos aplicar para vistos destes países. Eles possuem fronteiras controladas entre os países vizinhos. Isso significa que o seu passaporte será carimbado na entrada e na saída do país e que o visto será válido apenas para aquele país. Mas isso é ótimo, pois a cada novo país que você entrar fora do acordo você terá o direito de ficar até 90 dias, ou até mesmo 180 dias, como é o caso da Inglaterra.

Viu, é bem mais simples do que você imaginava. A Europa está cheia de lugares interessantes para conhecer. Se você acha que isso seria impossível pois ficaria muito caro, então porque você não abre a sua mente e tenta fazer trabalhos em troca de hospedagem para baratear a sua viagem. Vai que dá!

Conheça mais sobre o Projeto ViraVolta e fique conectado: siteFacebookTwitter e Pinterest.

Compartilhe:

Tags: #Europa
Autor: ViraVolta

Termos da rede:

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário viravolta da Rede Catraca.

O Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.