Ebola e HIV são diagnosticados com tecnologia barata feita de papel

Doenças como Ebola e HIV deverão ser diagnosticadas quase instantaneamente com uma tecnologia à base de papel que custa menos de US$ 1.

Cientistas das universidades Florida Atlantic e Stanford combinaram plástico filme e três tipos de papel. Basta uma gota de sangue sobre esse material para que ele mude de cor, sinalizando a presença do vírus ou da bactéria.

Divulgação
Crédito: RAQUELTeste feito em papel é transmitido por celular para clínicas ou hospitais, onde são feitos os diagnósticos

A imagem do teste é enviada para clínicas ou hospitais, onde o diagnóstico é feito, por meio de uma câmera de smartphone.

Atualmente, o diagnóstico do HIV pode custar até US$ 60. O de Ebola, US$ 100 – e o equipamento usado neste caso é tão caro que os países africanos que tiveram casos da doença não foram capazes de adquiri-lo.

Por ora, é possível detectar a presença de patógenos, incluindo HIV, Ebola e E. coli, bactéria responsável por intoxicação alimentar.

Divulgação
Cientista segura material feito de papel e plástico filme, que permite diagnosticar de forma rápida e barata doenças como HIV e Ebola

A equipe agora trabalha para expandir o número de doenças que podem ser diagnosticadas dessa forma.

A tecnologia ainda está em estágio preliminar de desenvolvimento e precisa passar por testes clínicos. Os pesquisadores estimam que ele esteja disponível no mercado em até um ano.

Em parceria com qsocial

Compartilhe: