Índios ‘Torneira-Seca’ convocam a Maior Dança da Chuva do Mundo

"Maior Dança da Chuva do Mundo" tenta quebrar o recorde mundial de 395 pessoas realizado na Irlanda

Por: Redação | Comunicar erro

Trinta oito dias: em contagem regressiva, São Paulo vive seus dias de vidas secas. E a cada torneira sem água, a cada dia sem chuva e com o nível da Cantareira beirando os 4% de seu volume (morto), o fim do abastecimento já tem data marcada: 21 de novembro, segundo informações do Palácio dos Bandeirantes.

E se água é pouca e do céu não vem nada, um encontro promete emanar as forças xamânicas para, enfim, banhar as ruas da capital paulista. É o que promete os organizadores da “Maior Dança da Chuva do Mundo ”, que acontece no dia 21 de novembro, no Vão Livre do MASP, a partir das 19h.

Reprodução.
Evento tem como objetivo chamar atenção da população para a falta de água em São Paulo.

Quem são os Torneiras-secas ?

Os Torneira-Secas são uma tribo que vive na região da Cantareira, formada por aproximadamente 6,5 milhões de índios paulistanos. Com suas mandingas e rituais, a dança é um pedido aos deuses para enviarem a quantidade certa de chuva, na hora certa, para garantir uma boa safra.

Neste que é considerado o pior período de seca da história de São Paulo, os “Torneira-Seca” convocam a todos para participar e quebrar o recorde mundial que é de 395 pessoas dançando, realizada na cidade de Maynooth, Irlanda, em 29 de maio de 2011.

 Assim, de maneira bem-humorada, os organizadores do evento arrumaram um jeito criativo para alertar as pessoas sobre a importância da escassez de água.

Compartilhe: