Pesquisadores criam chip à base de celulose

Pesquisadores americanos e chineses desenvolveram chips de computador feitos quase integralmente de celulose, um derivado da madeira. Além de serem biodegradáveis, eles poderiam ser mais baratos que os tradicionais, indica o estudo publicado na “Nature Communications”.

Os cientistas utilizaram celulose nanofibril (CNF) – um material flexível, transparente, com propriedades elétricas e abundante na natureza – para o estudo. Ela serviu como substrato do chip, que é a parte que suporta a camada ativa de semicondutores.

A equipe produziu métodos para fabricar equipamentos de micro-ondas, que estão em telefones e tablets, usando CNF. Dessa forma, foi possível reduzir a quantidade de arsenieto de gálio – um componente considerado cancerígeno pelo governo da Califórnia usado nesses componentes.

Divulgação
Chips usados em telefones e tablets poderão ser feitos à base de celulose

 

Atualmente, extrair o arsenieto de gálio dos equipamentos eletrônicos descartados é caro. Por isso, argumentam os cientistas, é benéfico eliminar essa substância dos semicondutores.

Os pesquisadores afirmam ainda que o novo chip poderia ser usado em equipamentos eletrônicos de última geração.

Compartilhe: