Três motivos para visitar o Minhocão nesse final de semana (e um para continuar visitando nos próximos meses)

Feira gastronômica, exposição, bazar colaborativo e – futuramente – uma ciclovia; enquanto o Minhocão não muda, aproveite o que ele tem de bom

Por: Redação

Poucos assuntos foram tão presentes em São Paulo ao longo de 2014 como o futuro do Minhocão.  “Demolição”, “parque” e “revitalização” foram alguns dos termos usados para tratar sobre o elevado.

Por enquanto, o que será feito com a extensa faixa elevada de concreto ainda é incerto, mas ela ainda oferece algumas atrações. Confira essas dicas para ir ao Minhocão nesse final de semana e também um bom motivo para começar a passar por lá com mais frequência (de bicicleta), a partir do começo de 2015.

1. Mercado da Minhoca

reprodução facebook mercado da minhoca
No bazar colaborativo é permitido vender, trocar, reciclar, emprestar e o que mais der na telha.

Já no próximo domingo, dia 7, a partir das 13h30, chega ao Minhocão a sexta edição do bazar colaborativo “Mercado da Minhoca”. Inspirado no mercado de pulgas francês, o evento acontece com a intenção de criar um ambiente bacana para quem se desfazer de algo ou fazer umas compras.

“Tragam suas quinquilharias, suas miudezas e seus cacarecos! Vamos comercializar, doar, trocar, enfim, reciclar! Façamos do velho o NOVO!”, diz o texto do evento.

O bazar acontece no elevado, próximo à entrada da estação Santa Cecília do Metrô.

2. Comida, comida, comida

No mesmo dia, a Benê Food des Arts sai de seu endereço fixo na rua Teodoro Sampaio e ocupa o Minhocão. Das 10h às 18h, o evento apresenta várias atividades no local, além de boa gastronomia com diversos quitutes e comida de rua. A entrada é Catraca Livre e os pratos custam de R$ 5 a R$ 25.

O evento é dedicado também à saúde, sustentabilidade, direitos, artes, cultura e educação. Entre as atividades de entretenimento que são oferecidas durante o dia estão as oficinas de enfeites de Natal e as exposições de produtos de materiais recicláveis.

3. Arte afro-brasleira

Elas surgiram para comemorar o mês da Consciência Negra, mas ficarão nos pilares do elevado até fevereiro. As “Máscaras Afro-Brasileiras”, do artista Renato da Silveira são colagens de imagens inspiradas no universo africano.

Na concepção dos trabalhos que estão na exposição, o artista busca misturar elementos de origens diversas, com fragmentos de olhos e bocas humanas ou de animais, detalhes de esculturas africanas e vegetais. Segundo Renato da Silveira, o objetivo da mostra é apenas revelar a natureza sem julgamentos.

4. Ciclovia debaixo do Minhocão

Já em janeiro de 2015, quem vai chegar ao Minhocão é a tinta vermelha das ciclovias de São Paulo. Segundo a Prefeitura, 5km de ciclovia serão colocados no canteiro central que passa debaixo do elevado.

Durante as obras, que se estenderão pela Rua Amaral Gurgel e pela Avenida São João, as faixas para carros serão estreitadas, as calçadas ganharão grama e bancos e um conjunto de lâmpadas será instalado sob o concreto – para funcionar de dia e de noite.

A intenção da prefeitura é que a ciclofaixa do Minhocão reforce a malha cicloviária local, que já conta com conta com trechos em ruas e alamedas dos arredores.