O arquiteto Oscar Niemeyer tem uma ligação especial com Belo Horizonte. No início de sua carreira, o então prefeito da cidade, Juscelino Kubitschek pediu ao arquiteto que projetasse o Conjunto Arquitetônico da Pampulha, composto pela Igreja de São Francisco de Assis, Casa do Baile, Museu e Arte da Pampulha (antigo Cassino) e o Iate Clube.

Pela sua importância, o conjunto é considerado pelo próprio arquiteto como o início efetivo de seu trabalho, com criações que tornaram mais conhecidas suas obras na capital.

Reprodução/Pinterest

Créditos: Reprodução/Pinterest

O Conjunto Arquitetônico da Pampulha foi projetado por Niemeyer a pedido de Juscelino Kubitschek

Um roteiro de visitação essencial por BH dá dicas de cinco locais que foram contemplados com as obras do arquiteto. A média de tempo gasto é de 2h30 de passeio pela cidade para conhecer os locais. As informações são da BHTuris.

Confira a abaixo a relação das criações de Niemeyer em Belo Horizonte, que você não pode deixar de conhecer de perto:

Divulgação

Créditos: Divulgação

O Museu de Arte da Pampulha foi originalmente construído para abrigar um cassino, em 1943

Originalmente construído para abrigar um cassino, em 1943, o Museu de Arte da Pampulha (MAP) é uma das mais belas edificações brasileiras. Funciona como museu desde 1957, tendo adquirido um acervo que hoje conta com aproximadamente mil e quatrocentas obras.

O MAP faz parte do Conjunto Arquitetônico da Pampulha, que se complementa com a igreja de São Francisco de Assis, a Casa do Baile da Pampulha e o Iate Clube. Foi o primeiro prédio do conjunto a ser construído.

Média de tempo de visitação do local = 40 minutos

Endereço: Avenida Otacílio Negrão de Lima, 16.585 - Pampulha, Belo Horizonte
Visitação: de terça a domingo, das 9h às 19h.
Tel: (31) 3277-7946
Telefone para agendamento de visitas orientadas: (31) 3277-7953
E-mail: [email protected]

Glênio Campregher

Créditos: Glênio Campregher

A visitação da Casa do Baile pode ser realizada de terça a domingo, das 9h às 18h

Parte do Conjunto Arquitetônico da Pampulha, a Casa do Baile funciona, desde 2002, como Centro de Referência de Urbanismo, Arquitetura e do Design, ligado à Fundação Municipal de Cultura.

A Casa do Baile foi inaugurada em 1943 para abrigar um pequeno restaurante, um salão com mesas, pista de dança, cozinhas e toaletes. Como espaço de lazer e entretenimento nas noites belo-horizontinas, a Casa do Baile logo se tornou palco de atividades musicais e dançantes. A proibição do jogo em 1946 resultou no fechamento do Cassino, atual Museu de Arte da Pampulha, refletindo também sobre suas atividades.

Média de tempo de visitação do local = 30 minutos

Endereço: Avenida Otacílio Negrão de Lima, 751
Horário de Funcionamento: terça a domingo, das 9h às 18h.
Telefone: (31) 3277-7443

Divulgação/ BH Faz Cultura

Créditos: Divulgação/ BH Faz Cultura

Projetada para ser residência do então prefeito da cidade, JK, a Casa funciona atualmente como um museu

Projetada para ser residência de fim de semana do então prefeito de BH, Juscelino Kubitschek, a Casa segue o mesmo estilo do Iate Tênis Clube, com telhado em asa-de-borboleta e planos inclinados, configurando tipologia característica da arquitetura brasileira dos anos 50.

Desapropriada pela Prefeitura no passado, atualmente, a casa é aberta ao público em forma de museu, com a intenção de contar a história dos modos de habitar modernista.

Média de tempo de visitação do local = 30 minutos

Endereço: Avenida Otacílio Negrão de Lima, nº 4188 - Pampulha
Horário de Funcionamento: terça a domingo, das 10h às 17h.
Telefone: (31) 3277-1586
E-mail: [email protected]

Divulgação

Créditos: Divulgação

A observação do Pampulha Iate Clube poder ser feita apenas da área externa

Inaugurado em 1961, o Pampulha Iate Clube (PIC) foi projetado para atender, à época, a alta sociedade mineira. Três grandes mestres assinam seu projeto: Oscar Niemeyer, Roberto Burle Marx e Cândido Portinari.

Construído em 1942, tombado em 1994 pelo Iphan, a arquitetura do Iate Tênis Clube remete a um barco que se lança nas águas da Pampulha.

Média de tempo de visitação do local = 5 minutos (observação externa)

Endereço: Rua Ilha Grande, nº 555 – Pampulha
Horário de Funcionamento: 08h às 18h
Telefone: (31) 3516-8305

Igreja São Francisco de Assis/ Divulgação

Créditos: Igreja São Francisco de Assis/ Divulgação

A igreja ficou fechada de 1943 até 1959, por conta de seu design muito moderno para a época

A “Igrejinha da Pampulha”, como é conhecida, foi o último prédio a ser erguido no Conjunto Arquitetônico da Pampulha. Na época, em 1943, o visual moderno da igreja causou impacto na tradicional sociedade mineira, que não conseguiu aceitar o local como um templo religioso. Por isso, a igreja ficou fechada até 1959, quando, finalmente, passou a receber missas e cultos católicos.

Na parte interna da igreja, destacam-se quadros da via sacra e um painel pintado na parede do altar principal de Portinari e os baixos-relevos em bronze do batistério do escultor Alfredo Cechiatti.

Média de tempo de visitação do local = 40 minutos

Endereço: Avenida Otacílio Negrão de Lima, s/nº - Pampulha
Horário das Missas: De terça-feira, às 20h (Missa paz e bem) e domingo, às 10h.
Visitas aos domingos: das 11h às 14h
Telefone: (31) 3427-1644