O espaço acolhe tanto grupos de visitantes que agendam hora para ver o acervo de obras de arte ali exposto, quanto para usar sua cozinha. A visita à galeria, é guiada pela própria artista, que conta cada detalhe de como as peças foram produzidas e o que elas expressam e representam. “Elas têm enorme valor sentimental e estavam ocupando a minha casa. Então, meu amigo Fábio Gatti sugeriu que as colocassem na parede”, explica Valéria.